<
>

De Zion a brasileiros: o guia completo do Draft de 2019 da NBA

Após a luta entre os melhores times da temporada, culminando no título do Toronto Raptors sobre o Golden State Warriors nas Finais da NBA, chegou a hora dos humilhados serem exaltados - chegou a hora do Draft.

Quinta-feira, 20 de junho. Barclays Center, Nova York. O momento com o qual jovens ao redor de todo o mundo sonharam a vida toda chegou, e agora 60 deles entrarão na maior liga de basquete do mundo.

Para preparar você, fã do esporte e da bola laranja, para o primeiro passo da temporada 2019/2020 da NBA, preparamos um Guia que vai te explicar o que é o Draft, dar os palpites dos especialistas, apresentar dezenas de garotos que podem brilhar na Liga, mostrar quem são os brasileiros inscritos e muito mais!

E é tudo com transmissão ao vivo da ESPN e do WatchESPN, a partir das 20h (de Brasilia), e acompanhamento em tempo real do ESPN.com.br já a partir das 11h. Sim, bem cedo para você passar a quinta-feira de feriado curtindo tudo sobre o futuro da NBA.

As promessas | Os brasileiros | Nossas apostas


Ordem das escolhas

Após a loteria, no dia 14 de maio, foi definida a ordem das escolhas. A princípio, cada time tem uma escolha de primeira e uma de segunda rodada, mas por conta de trocas, alguns times aparecem com mais do que duas escolhas, e outros com até nenhuma.

O New Orleans Pelicans terá a primeira escolha, seguido por Memphis Grizzlies e New York Knicks. Clique aqui para conferir a ordem completa dos times no recrutamento.


Quem são os garotos

Zion Williamson

Ala - 18 anos – 2,01 metros - Duke

Médias na temporada: 22,6 pontos / 8,9 rebotes / 2,1 assistências / 68% aproveitamento / 30 minutos

Não existem palavras para descrever Zion Williamson. Na verdade, existem, mas elas seriam bordões de Rômulo Mendonça. Zion é o maior prospeto dos últimos tempos do basquete, talvez o principal desde que LeBron James entrou na NBA, em 2003.

Ofensivamente, ele é capaz de carregar a bola no pick-and-roll, distribuir passes, atacar na transição e, claro, destruir os aros adversários com suas enterradas e sua habilidade atlética. Defensivamente, Zion é o protótipo perfeito de um jogador capaz de marcar as cinco posições em quadra. Ele ainda precisa melhorar seu arremesso – que é eficiente, mas ainda lento para uma liga como a NBA. Se não tiver qualquer problema físico na carreira, podemos estar vendo uma verdadeira superestrela nascendo.

Lembra quem? Charles Barkley, Julius Randle, Draymond Green


Ja Morant

Armador - 19 anos - 1,90 metro - Murray State

Médias na temporada: 24,5 pontos, 5,7 rebotes, 10,0 assistências e 1,8 roubos de bola

Sensação da temporada, Morant foi de desconhecido a superestrela em um mês. Brilhando com números incríveis em Murray State, liderou a equipe rumo ao March Madness e teve uma noite histórica na competição, fazendo um Triplo-Duplo contra Marquette.

É rápido, ágil e muito atlético. Tem 1,90m e uma infiltração mortal, principalmente para o lado esquerdo, mesmo sendo destro. Suas habilidades armando o jogo, com uma visão de quadra e noção de espaço fora da curva, garantem que ele terá espaço na liga. Precisa aprimorar seu arremesso, ainda muito inconstante - mas claramente com potencial alto. Se conseguir se tornar um chutador sólido, terá um teto muito alto na NBA.

Lembra quem? De'Aaron Fox, John Wall, Dennis Smith Jr.


RJ Barrett

Ala - 19 anos - 2,01 metros - Duke

Médias na temporada: 22,6 pontos / 7,6 rebotes / 4,3 assistências / 45,4% aproveitamento / 35,3 minutos

Ao lado de Zion, Barrett impressionou durante boa parte da temporada de Duke. O Maple Mamba (isso mesmo, Maple por ser canadense, Mamba, pela mentalidade de Kobe Bryant) é ótimo com o controle da bola, atacando a cesta e ditando o ritmo de jogo – principalmente na transição.

A grande questão para RJ – que ficou clara durante o March Madness, principalmente: ele precisa melhorar seu arremesso de longa distância e a tomada de decisão em quadra, coisas que devem acontecer com o passar do tempo.

Lembra quem? DeMar DeRozan, Andrew Wiggins, Lamar Odom


Darius Garland

Armador - 19 anos - 1,88 metro - Vanderbilt

Médias na temporada: 16,2 pontos, 3,8 rebotes e 2,6 assistências

Garland foi uma incógnita por muito tempo durante o último ano. Jogou apenas cinco partidas na temporada e rompeu o menísco do joelho esquerdo, encerrando seu ano. Entretanto, sem aparecer tanto, acabou subindo mais nas projeções de draft graças às fracas temporadas da maioria de seus concorrentes.

É um arremessador nato, o resultado do que se espera em um armador na NBA de hoje em dia. Sabe armar um pick and roll e chuta muito bem tanto criando para si mesmo quanto recebendo um passe. Ainda é pequeno e não é indimidador na defesa. Além disso, é preciso ver como ele volta da lesão efetivamente dentro de quadra.

Lembra quem? Damian Lillard, Jeff Teague, Dennis Schroeder


Jarrett Culver

Ala-armador - 20 anos - 1,98 metro - Texas Tech

Médias na temporada: 18,5 pontos / 6,4 rebotes / 3,7 assistências / 46,1% aproveitamento / 32,5 minutos

O Draft de 2019 tem três grandes nomes: Zion, Barrett e Morant. Mas, além do trio, um dos principais prospectos da classe é Jarrett Culver.

Apesar de não ser muito alto – um de seus pontos negativos -, Culver tem o potencial para se tornar um ótimo two-way player na NBA, mas precisa, sim, evoluir seu arremesso para brilhar na liga – é considerado lento por muitos dos especialistas.

Lembra quem? Jeremy Lamb, Khris Middleton


De’Andre Hunter

Ala-armador - 21 anos - 2,01 metros - Virginia

Médias na temporada: 15,2 pontos / 5,1 rebotes / 2,0 assistências / 52% aproveitamento / 32,5 minutos

Na NBA, existem alguns tipos clássicos de jogadores que sempre estarão presentes. Um deles é o ala bom na defesa e forte nos arremessos de longa distância. E Hunter é o principal exemplo deste “molde” no Draft de 2019.

Ele chega na liga já com a capacidade de marcar mais de uma posição, além de ser um arremessador que merece respeito nas bolas de três pontos. Mas ainda terá de evoluir ofensivamente para conseguir criar seus pontos – principalmente atacando o garrafão.

Lembra quem? Jae Crowder, DeMarre Carroll


Cam Reddish

Ala - 19 anos - 2,03 metros - Duke

Médias na temporada: 13,5 pontos, 3,7 rebotes, 1,9 assistências, 1,6 roubos de bola

Em 99% das universidades, Reddish seria a estrela. Entretanto, foi para Duke e virou a terceira opção do time, atrás de Zion e Barrett. Não correspondeu à espectativa, mas é um prospectos com todos os atributos para encantar os times da NBA.

O ala tem 2,03 metros, com 2,16 de envergadura. Um molde de arremesso muito bonito, natural - e mortal dos três pontos. Sabe se posicionar em quadra e abrir espaços. Seu esforço e vontade em quadra, principalmente defensivamente, é o que vai fazê-lo ser (ou não) um grande jogador - o potencial é altíssimo.

Lembra quem? Rudy Gay, Tracy McGrady


Coby White

Armador - 19 anos - 1,96 metro - North Carolina

Médias na temporada: 16,1 pontos, 3,5 rebotes e 4,1 assistências

Com a falta de bons armadores na classe, o jovem de North Carolina se destacou e se tornou a principal arma ofensiva de um bom elenco dos Tar Heels. Ainda é um jogador cru, mas de alto potencial. Seu arremesso longo é consistente e gosta de jogar no 1 contra 1 por causa de sua (altíssima) velocidade.

Joga com muita atitute e competitividade. Precisa melhorar na defesa, o que parece difícil por ter um corpo pequeno. Com 1,97m, tem envergadura de apenas 1,94m, o que dificulta seu trabalho defensivo.

Lembra quem? Jamal Murray, Brandon Knight


Brandon Clarke

Ala - 22 anos – 2,07 metros - Gonzaga

Médias na temporada: 16,9 pontos / 8,6 rebotes / 1,9 assistência / 68,7% aproveitamento / 28,1 minutos

Entre os jogadores cotados para a loteria, Clarke deve ser o mais velho – algo que pode afastar times com escolhas mais altas. Mas ele é um dos jogadores mais atléticos de todo o Draft, talvez o que mais impressiona neste quesito depois de, claro, um tal de Zion Williamson.

Clarke é ótimo defensivamente e impressiona pelas decisões tomadas em quadra – além de ser um dos jogadores que mais se esforçam durante a partida desta classe. Mas ele ainda é ruim arremessando de longa distância, apesar de ter alterado consideravelmente sua mecânica nos últimos anos.

Lembra quem? Paul Millsap, Shawn Marion


Sekou Doumbouya

Ala - 18 anos – 2,06 metros - Limoges CSP (França)

Médias na temporada: 7,8 pontos, 3,3 rebotes, 48,2% aproveitamento

Doumbouya é o melhor prospecto internacional desse Draft. Muito atlético, tem braços longos e está em clara evolução técnica. Sua combinação de empenho, tamanho e mobilidade mostra claros aspectos de um defensor perfeito para a atual NBA.

Precisa ainda melhorar seu arremesso durante as partidas - em treinos, encantou olheiros acertando longas sequências dos três pontos. Ainda é um pouco 'desesperado' com a bola, natural para um garoto de 18 anos. Caso siga evoluindo e se torne um jogador mais constante, será um bom profissional na NBA.

Lembra quem? Pascal Siakam, Al-Farouq Aminu


Nassir Little

Ala - 19 anos – 1,98 metro - North Carolina

Médias na temporada: 9,8 pontos, 4,6 rebotes, 47,8% aproveitamento

Era esperado que Little fizesse uma temporada universitária ótima, sendo cotado como um dos grandes nomes de sua geração. Seu ano foi decepcionante, tendo lapsos de bons momentos por North Carolina, mas no geral rendendo muito menos do que se esperava - entretanto, o potencial segue claro.

Se seguir evoluindo como era esperado, tem tudo para se tornar um jogador de 3-and-D (que acerta arremessos de três pontos e defende bem). Tem um físico muito bom para sua idade, principalmente para a NBA moderna. Ainda é muito cru, mas já mostra sinais de que sabe atacar o garrafão e tem um arremesso com potencial.

Lembra quem? Andre Iguodala, Harrison Barnes


Jaxson Hayes

Ala-pivô - 19 anos – 2,11 metros - Texas

Médias na temporada: 10 pontos / 5,0 rebotes / 0,3 assistência / 72,8% aproveitamento / 23,3 minutos

Hayes deve ser a melhor opção para times que buscam um pivô rápido e capaz de trabalhar bem no pick-and-roll ofensivo.

O pivô jogou futebol americano na escola, então, desenvolveu suas mãos e a habilidade de agarrar passes - o que é muito útil para alguém que joga sob a cesta, brigando por espaço. Ele ainda precisa de experiência, principalmente nas defesas, para não ser um problema na NBA.

Lembra quem? Clint Capela, JaVale McGee


Rui Hachimura

Ala - 21 anos – 2,03 metros - Gonzaga

Médias na temporada: 19,7 pontos / 6,5 rebotes / 1,5 assistência / 59,1% aproveitamento / 30,2 minutos

Hachimura ainda está longe de ser um jogador pronto para a NBA. Mas sua última temporada em Gonzaga ajudou a impulsionar seu potencial.

O ala tem talento suficiente para ser um pontuador versátil, com arremesso sólido de meia-distância. Mas ele precisa evoluir nas bolas de três, na tomada de decisão em quadra e nos passes.

Lembra quem? Jabari Parker, Marcus Morris


Romeo Langford

Armador - 19 anos - 1,98 metro - Indiana

Médias na temporada: 16,5 pontos / 5,4 rebotes / 2,3 assistências / 44,8% aproveitamento / 34,1 minutos

Langford é um pontuador nato, rápido e ágil - principalmente atacando a cesta. Por ser alto e forte para a posição, tem grande potencial como defensor.

Ele atuou com um ligamento rompido no dedão de sua mão direita por boa parte da temporada, o que atrapalhou suas atuações e, consequentemente, sua posição no Draft. Mas, por outro lado, demonstrou o que vários olheiros e dirigentes gostam: dedicação.

Lembra quem? Kentavious Caldwell-Pope, Harrison Barnes


Nickeil Alexander-Walker

Armador - 20 anos - 1,96 metro - Virginia Tech

Médias na temporada: 16,2 pontos / 4,1 rebotes / 4,0 assistências / 47,4% aproveitamento / 34,4 minutos

Primo de Shai Gilgeous-Alexander, armador dos Clippers, Alexander-Walker é especialista nos arremessos e cresceu atuando como armador em sua última temporada no basquete universitário. Tem talento para ser um jogador dinâmico na NBA atual, e é um dos nomes que dificilmente terão uma carreira ruim na NBA.

Lembra quem? Shai Gilgeous-Alexander, Malcolm Brogdon


PJ Washington

Ala - 20 anos - 2,01 metros - Kentucky

Médias na temporada: 15,2 pontos, 7,6 rebotes, 1,8 assistências, 1,2 toco, 0,9 roubo de bola

Jogador grande, mais experiente e em clara evolução. PJ tem uma defesa boa no geral e está melhorando seu arremesso dos três pontos. Ainda precisa mostrar mais intensidade em quadra como um todo, principalmente atacando o garrafão.

Lembra quem? Jerami Grant, Taj Gibson


Bol Bol

Pivô - 19 anos – 2,18 metros - Oregon

Médias na temporada: 21 pontos / 9,6 rebotes / 1,0 assistência / 56,1% aproveitamento / 29,7 minutos (9 partidas)

Bol Bol é um tipo de jogador que não existe na NBA desde... seu pai, Manute Bol. A diferença é que o pivô de 19 anos é muito bom nos arremessos de longa distância. Ele tem problemas físicos, é lento para marcar jogadores mais baixos e fraco para encarar astros como Joel Embiid e Nikola Jokic. Mas, por ser tão diferente, algum time investirá pesado em Bol Bol.

Lembra quem? Kristaps Porzingis, Brook Lopez


Goga Bitadze

Pivô - 19 anos - 2,12 metros - KK Mega Bemax (Montenegro)

Médias na temporada: 12,1 pontos, 6,4 rebotes, 1,2 assistência

É um jogador muito grande que sabe variar suas opções no ataque. Inteligente, sabe passar e atacar o garrafão com intensidade. Sabe fazer bloqueios muito bem e, apesar de ainda ter um ponto falho em seu arremesso, mostra potencial de evolução. Precisa se tornar um pouco mais rápido e ágil dentro de quadra para subir de patamar, mas é um jogador com teto alto. Ja mostra uma boa defesa dentro do garrafão também.

Lembra quem? Jusuf Nurkic, Enes Kanter


Kevin Porter Jr

Ala-armador - 19 anos - 1,98 metro - USC

Médias na temporada: 9,5 pontos, 4 rebores, 1,4 assistência

Porter é um dos 10 jogadores mais habilidosos e promissores desse draft. Um vídeo com seus melhores momentos o fazem parecer uma escolha certa de Top 5. É o famoso caso que tem tudo para ser uma estrela, mas tudo para também não ser. Canhoto, sabe arremessar e infiltra com vontade em direção à cesta. Precisa melhorar a defesa e, principalmente, seu comportamento fors de quadra, que afetou uma quedra após um bom comeco de temporada. Sua melhor versão é uma espécie de James Harden. Sua pior sequer joga na NBA.

Lembra quem? JR Smith, Rodney Stuckey


Grant Williams

Ala-pivô - 20 anos - 2,01 metros - Tennessee

Médias na temporada: 18,8 pontos, 7,5 rebotes, 3,2 assistências

Era possivelmente o melhor jogador de uma das equipes mais coletivas do basquete universitário. Sabe jogar para o time e é solidário em quadra. Mostra aspectos muito interessantes para um prospecto, como espaçamento de quadra, arremesso e inteligência geral, mas precisará desenvolver sua agressividade no ataque para dar um passo à frente na NBA. É o tipo de jogador que, se selecionado por um time já encaixado, saberá entrar na roda e produzirá bem.

Lembra quem? PJ Tucker, Boris Diaw


Talen Horton-Tucker

Ala-armador/Ala - 18 anos - 1,93m – Iowa State

Médias na temporada: 11,8 pontos, 4,9 rebotes e 2,3 assistências

Um dos jogadores mais completos do Draft. Tucker esbanja atleticismo, mas tem no QI de jogo seu principal atributo. Consegue ser o armador da equipe, mesmo atuando de ala. Em transição, é quase letal, seja passando ou definindo o próprio arremesso. Ainda tem dificuldades na defesa e o arremesso não é o mais sólido do mundo.

Lembra quem? Eric Gordon, P.J. Tucker


Bruno Fernando

Pivô - 20 anos - 2,08m – Maryland

Médias na temporada: 13,6 pontos, 10,6 rebotes e 1,9 toco

O pivô angolano esbanja força física e tem um dos trabalhos de pés mais refinados do recrutamento. Era quase impossível marca-lo no garrafão. Agora vai enfrentar jogadores mais fortes e precisa ser uma referência ainda maior na área pintada. Não é o jogador mais rápido para a posição, o que pode dificultá-lo em trocas de marcações.

Lembra quem? Derrick Favors, Enes Kanter


Tyler Herro

Ala-armador - 19 anos - 1,96m – Kentucky

Médias na temporada: 14,0 pontos e 4,5 rebotes

Um dos melhores arremessadores da NCAA na última temporada, Herro é scorer nato. Pode arremessar de qualquer lugar da quadra e também é uma opção como segundo playmaker de uma equipe. Melhorando a defesa e se tornando mais sólido na seleção de arremessos, pode se tornar um titular confiável para a maioria dos times.

Lembra quem? C.J. Miles, Courtney Lee


Matisse Thybulle

Ala-armador/Ala - 22 anos - 1,96m – Washington

Médias na temporada: 9,1 pontos, 3,1 rebotes, 2,3 tocos e 3,5 roubos

Pensou em um ala com razoável arremesso do perímetro e grande defensor? Sim, esse cara é Thybulle. Bateu recordes de roubos de bola na Universidade de Washington, e tem no lado defensivo seu ponto mais forte. Vai ser aquele jogador de total confiança das equipes. Uma escolha muito consistente para a primeira rodada.

Lembra quem? Danny Green, Tony Allen


Luka Samanic

Ala-pivô - 19 anos - 2,08m - Petrol Olimpija

Médias na temporada: 8,6 pontos e 5,1 rebotes na Liga Eslovena

Mais um croata que chama a atenção em Draft. Após Dragan Bender (que até agora foi uma decepção), Samanic traz o arremesso do perímetro como principal característica. É mais um stretch-four para a NBA. Pode também bater bola e levar o time para o ataque, majoritariamente em transição. Fez um ótimo Combine, o que o praticamente garantiu como escolha de primeira rodada.

Lembra quem? Maxi Kleber, Thon Maker


Ty Jerome

Armador - 21 anos - 1,96m – Virginia

Médias na temporada: 13,6 pontos, 4,2 rebotes, 5,5 assistências e 1,5 roubo

Poucos tiveram um March Madness tão bom quanto Jerome. Líder da campeã Virginia, o armador se mostrou um ótimo defensor, com boa altura para a posição e, acima de tudo, um jogador que toma boas decisões. O arremesso evoluiu muito da temporada de calouro e a visão de jogo é bem sólida. Em um time encaixado, Jerome será um grande armador reserva.

Lembra quem? Jose Calderon, Greivis Vasquez


Mfioundu Kabengele

Ala-pivô - 21 anos - 2,08m – Florida State

Médias na temporada: 13,2 pontos, 5,9 rebotes e 1,5 toco

Um dos prospectos mais intrigantes do recrutamento. Atleticismo e velocidade invejáveis, um toque sutil no arremesso do perímetro e bom defensor. Tudo isso coloca Kabengele como uma excelente escolha Top 20. Teve um crescimento rápido durante a temporada em Florida State, mesmo começando todos os jogos do banco de reservas.

Lembra quem? Serge Ibaka, Brandon Bass


Keldon Johnson

Ala - 19 anos - 1,98m – Kentucky

Médias na temporada: 13,5 pontos e 5,9 rebotes

No começo da temporada, Keldon Johnson seria uma escolha Top 10 com toda a certeza. A inconsistência nos arremessos e tomadas de decisões pesaram em uma caída, mas o talento é indiscutível. O ala tem um ótimo tamanho, é muito atlético e jovem. Pode evoluir bastante e se tornar um titular confiável para muitas equipes.

Lembra quem? Otto Porter Jr., Kentavious Caldwell-Pope


Cam Johnson

Ala/Ala-pivô - 23 anos - 2,06m - North Carolina

Médias na temporada: 16,9 pontos, 5,8 rebotes e 45,7% 3PT

Entre os jogadores da primeira rodada, Johnson é um dos mais prontos. É um dos mais experientes, por ter passado cinco anos no College. Na última temporada com North Carolina, mostrou-se ser o scorer mais eficiente do time, seja no perímetro, seu principal atributo, como um pesadelo para jogadores menores quando estava de costas para a cesta. Mais um legítimo 3&D.

Lembra quem? Nemanja Bjelica, Jonas Jerebko


Carsen Edwards

Armador - 21 anos - 1,85m – Purdue

Médias na temporada: 24,3 pontos, 3,6 rebotes e 1,3 roubos

Pensou em um cara quase imparável quando esquenta a mão? Pensou em Carsen Edwards. Um dos melhores arremessadores da NCAA na temporada passada, o armador tem nessa característica sua principal virtude. Saindo do drible, do bloqueio, ou parado, ele é quase letal. Vai ter dificuldades na defesa, por conta do tamanho.

Lembra quem? Lou Williams, Shabazz Napier


KZ Okpala

Ala/Ala-Pivô - 20 anos - 2,03m – Stanford

Médias: 16,8 pontos e 5,7 rebotes

Se Okpala tivesse jogado em uma equipe melhor, ele estaria sendo cotado na loteria com a toda a certeza. Com um ótimo jogo dentro do garrafão, bom reboteiro e com leitura de quadra acima da média, o ala-pivô é um jogador para o futuro e uma das escolhas mais seguras do recrutamento.

Lembra quem? Trevor Ariza, Wes Johnson


Luguentz Dort

Armador/Ala-armador - 20 anos - 1,93m – Arizona State

Médias na temporada: 16,1 pontos, 4,3 rebotes e 1,5 roubos

Dort viveu momentos distintos na temporada. Após um começo incrível, por conta do atleticismo absurdo, foi cotado como escolha Top 10. Hoje, pode figurar até na segunda rodada. Mas por ser jovem, ótimo defensor e com flashes de bom armador, é um steal para quem pegá-lo no final da primeira rodada e começo da segunda.

Lembra quem? Victor Oladipo, Marcus Smart


Daniel Gafford

Pivô - 20 anos - 2,11m – Arkansas

Médias na temporada: 16,9 pontos, 8,7 rebotes e 2,0 tocos.

Há quem diga que Gafford se assemelha com Anthony Davis, mas não vamos exagerar. Hoje, o ex-pivô de Arkansas é basicamente um cara que define ponte-aéreas e rejeita praticamente todos que tentam invadir o garrafão da sua equipe. Muito cru e pouco refinado no ataque. É um projeto a longo prazo. Vide Clint Capela.

Lembra quem? Clint Capela, Willie Cauley-Stein


Naz Reid

Ala-pivô - 19 anos - 2,08m – LSU

Médias na temporada: 13,6 pontos e 7,2 rebotes

Alto, atlético e bom arremessador. Reid foi um dos grandes nomes de LSU na temporada, mas a inconsistência pesou contra o jogador. Teve jogos sem pontuar e a falta de responsabilidade no ataque dos Tigers dificultou uma avaliação mais detalhada. Reid pode ser definido como um point forward.

Lembra quem? Andray Blatche, Jared Sullinger


Chuma Okeke

Ala/Ala-Pivô - 20 anos - 2,03m – Auburn

Médias na temporada: 12,0 pontos, 6,8 rebotes, 1,2 roubos e 1,8 tocos

Se uma lesão no joelho durante o March Madness não tivesse interrompido sua temporada, Okeke seria chamado no Top 20 do Draft. Um dos melhores defensores da NCAA, o ala-pivô pode fazer de tudo em quadra. O famoso glue guy. Saudável, pode vir a ser um grande prospecto para o fim da primeira rodada.

Lembra quem? Robert Covington, Maurice Harkless


Brasileiros no Draft

Didi (Marcos Louzada)

Ala - 19 anos - 1,95 metro - SESI/Franca

Médias na temporada: 10,5 pontos, 3,2 rebotes, 1,2 assistência, 45,5% aproveitamento

É o brasileiro com mais chances de ser escolhido. Além de fundamental em Franca, que luta pelo título do NBB, já é olhado há algum tempo pelos olheiros internacionais. Seu nome aparece em projeções de drafts, e Jonathan Givony, especialista em draft da ESPN dos EUA, o vê como um prospecto legítimo de segunda rodada.

Didi tem um arremesso consistente dos três pontos e chama atenção pela intensidade, tanto no ataque como na defesa. Por Franca, já foi campeão do Campeonato Sul-Americano 2019 e do Campeonato Paulista 2018. Em abril, foi convidado e participou do Nike Hoop Summit, um dos mais renomados treinos pré-draft dos EUA. No caso, foi um dos 12 jogadores 'internacionais' a jogar - o único sul-americano. Além disso, Didi já é nome constante nas convocações de Aleksandar Petrović, treinador da seleção brasileira, e é provável que esteja na Copa do Mundo da China.


Yago Mateus

Armador - 20 anos - 1,78 metro - Paulistano

Médias na temporada: 13,2 pontos, 3,6 rebotes, 4,8 assistência, 42% aproveitamento, 27,4 minutos

Apesar de novo, Yago é destaque do basquete brasileiro há muito tempo, e é observado desde sua adolescência. Nas categorias de base do Palmeiras, foi tricampeão estadual, e pela seleção venceu o Sul-Americano sub-15 e o sub-21. Em 2017, foi para o Paulistano, onde já venceu o Campeonato Paulista e o NBB. Também joga pela seleção principal desde 2017, e deve, assim como Didi, ser convocado para a Copa do Mundo.

Muito rápido e ágil, compensa sua baixa estatura com velocidade, dribles e arremessos longos. Em 2018, assim como Felipe em 2017 e Didi em 2019, foi chamado para o Nike Hoop Summit, o que quer dizer que já é observado pelos olheiros dos EUA. Além disso, participou e foi o destaque do Adidas Nations, outro renomado treino global com grandes promessas do basquete.


Nossos palpites