<
>

Draft da NBA para iniciantes: em 10 perguntas, respondemos tudo o que você precisa entender sobre a 'noite dos sonhos'

play
Não entende como funciona o Draft da NBA? Everaldo Marques explica (1:47)

O Draft de 2019 acontece nesta quinta-feira, às 20h (Brasília), com transmissão da ESPN e do WatchESPN (1:47)

Uma noite de sonhos - o de centenas de garotos em jogar na liga de seus ídolos, e o dos 30 times da NBA de ter um novo astro.

Após o Toronto Raptors conquistar o título da temporada e o Los Angeles Lakers finalmente conseguirem Anthony Davis, todos os olhos do 'mundo NBA' se voltam para o Draft - a noite dos sonhos.

Muito além de ser um momento de realização para jogadores, é um evento que tem potencial de, anualmente, mudar o rumo da liga.

Mas o que é o Draft? Perguntamos para amigos de ESPN Brasil o que eles gostariam de saber sobre o evento, e aqui respondemos suas perguntas. Assim, você, fã do esporte, pode acompanhar a transmissão nessa quinta-feira sabendo de tudo o que está acontecendo.

Caso você tenha alguma dúvida diferente às respondidas abaixo, interaja pelo Twitter durante transmissão na quinta-feira com a #NBAnaESPN.

1 – Como é definida a ordem de escolhas dos times?

Todos querem a primeira escolha, mas apenas os 14 times que não vão aos playoffs podem tê-la. Esses 14 times vão à famosa 'loteria do draft', que nesse ano aconteceu em 14/05. Na loteria, os times com pior campanha tem uma chance gradualmente maior de ter a primeira escolha.

Em 2019, tais chances mudaram com o argumento de minimizar o tanking (leia a 10ª pergunta para entender o que é) - e deu certo. O sorteio como um todo é complicado e vai gradualmente tendendo a favorecer quem teve pior campanha, com 1.000 bolinhas em um pote. Os três times com as piores campanhas na temporada regular têm 14% de chances de pegar a primeira escolha, ou seja, 140 bolas no pote. O New Orleans Pelicans, que teve apenas a 8ª pior campanha da liga, tinha 6% de ter a escolha #1 - e teve.

Os 16 times que foram aos playoffs ficam com as escolhas seguintes, com ordem baseada na campanha que cada um teve na temporada regular.

2 – Todos os times tem a mesma quantidade de escolhas por draft?

Sim. O Draft da NBA tem duas rodadas de 30 escolhas - uma para cada time da liga. A cada ano, o time ganha uma escolha de primeira rodada e outra de segunda.

3 – Um jogador pode recusar ser draftado?

A partir do momento em que ele se inscreve no Draft e contrata um agente, ele não pode recusar ser escolhido. Os jogadores, entretanto, podem se inscrever e retirar sua inscrição - até certa data.

Um jogador que já se inscreveu em um Draft anterior e tirou seu nome, não pode mais tirar. Jogadores que se inscreveram pela primeira vez e jogam em universidades dos EUA tiveram até o dia 29 de maio para retirar sua inscrição, caso do brasileiro Túlio da Silva, que decidiu voltar e jogar mais um ano pela Universidade de Missouri State. Jogadores que se inscreveram pela primeira vez e vêm de outros países puderam tirar o nome do Draft até o dia 10 de junho. Ambas as datas, no caso específico de 2019.

4 – Como funcionam as trocas de escolhas no draft?

Quase como as de jogadores, mas sem a parte salarial. Um time pode querer 'subir no Draft', ou seja, ter uma escolha mais alta, mirando algum jogador que interesse ao elenco, oferecendo escolhas mais baixas, ou até escolhas futuras. Um exemplo foi o Draft de 2018, quando o Atlanta Hawks, que tinha a 3ª escolha, trocou com o Dallas Mavericks, que tinha a 5ª. Os Hawks acabaram escolhendo o armador Trae Young, enquanto os Mavs ficaram com Luka Doncic.

A outra parte dessa troca foi uma escolha protegida do Draft de 2019 - o dessa quinta feira. Os Hawks prometeram enviar aos Mavs a sua escolha desse ano caso ela fosse Top 5. Como ela não foi, ficou em Atlanta. Os times podem, e muitas vezes colocam, proteções em suas escolhas quando as trocam.

Durante a temporada, as escolhas também podem servir como 'moeda de troca' em negociações por jogadores, como os Lakers fizeram por Anthony Davis, por exemplo, enviando várias futuras chances de selecionar um jovem jogador para os Pelicans.

5 - Como os jogadores chegam ao draft? Qual o critério para participar?

Existem alguns critérios para um jogador ser elegível para o Draft. Todos os jogadores que jogaram por universidades dos EUA são elegíveis ao recrutamento.

Para os que não passaram pela universidade, um desses três critérios é necessário: completar 19 anos no ano em que foi selecionado; ter se formado há pelo menos um ano no ensino médio; ter atuado por alguma equipe profissional de basquete.

Até 2005 era permitido que jogadores se inscrevessem no Draft diretamente do ensino médio, algo que aconteceu com Kobe Bryant (1996), LeBron James (2003) e Dwight Howard (2004).


Olá, NBA: em 60 segundos todas as 36 monstruosas enterradas de Zion Williamson por Duke


6 - Como os gringos se elegem para o draft? Eles podem se eleger mais de uma vez?

Jogadores internacionais podem se inscrever no Draft a partir dos 19 anos. Além disso, devem estar morando pelo menos há três anos fora dos Estados Unidos. Após os 22 anos, os prospectos internacionais são elegíveis automaticamente, caso parecido a jogadores seniors (que estão em seu último ano) do College.

Há a possibilidade de se inscrever no Draft e retirar seu nome. Isso acontece muito para os jogadores internacionais entenderem em que estágio estão e se podem ser selecionados. No entanto, se retirarem seus nomes, quando se inscreverem novamente, o nome não pode ser tirado.

O brasileiro Yago, por exemplo, enfrenta essa situação neste ano. Ele se inscreveu em 2018 e retirou o nome. Agora em 2019, ele não pode retirar.

7 - Se o jogador não é draftado, ele pode participar de novo?

Somente um caso é possível. Jogadores que foram convidados a participarem do NBA Draft Combine e não foram selecionados no recrutamento, podem retornar ao College.

Nos outros casos, o jogador se torna profissional e pode assinar contrato com qualquer equipe, mas não poderá voltar a ser elegível para o um Draft futuro.


Zion Williamson, Ja Morant ou RJ Barrett? ESPN League discute qual promessa da NBA terá a melhor carreira


8 - Como são os contratos dos calouros?

Os contratos dos calouros são definidos conforme uma escala que varia ano a ano. A variação ocorre por conta das mudanças de teto salarial e, com isso, os contratos ficam maiores. Na temporada passada, DeAndre Ayton, 1ª escolha, teve salário de U$ 6,8 milhões (mais de R$ 26 milhões) anuais. Jogadores escolhidos na 2ª rodada não têm contrato garantido, mas não recebem menos que o piso da liga, que é de U$ 560 mil (mais de R$ 2 milhões)

9 - Como funcionam os treinos pré-draft?

Todos os times chamam os jogadores que tem interesse em draftar para fazer treinos fechados, avaliando atributos específicos. São os chamados “workouts”.

Esses trabalhos acontecem durante todo o período pré-Draft e, muitas vezes, jogadores que se destacam nestes treinos, são escolhidos no dia do recrutamento.

Há também, vários eventos antes do Draft, que ajudam as equipes a conhecerem os jogadores. Nike Hoop Summit, que envolve os melhores atletas do High School norte-americano, contra jogadores internacionais. McDonald’s All-American, com craques do ensino médio.

E também de eventos internacionais, como Adidas Camp, em Treviso, na Itália, com futuros jogadores da NBA, vindos de todo o mundo.

10 - O que é tanking?

Quando as equipes jogam para perder. Não necessariamente forçam as derrotas, mas utilizam formações mais fracas e buscam ter o pior recorde possível para ter maiores chances de conseguir uma escolha alta no Draft.

Com o novo formato da loteria, dando a mesma porcentagem para as três piores equipes, as chances diminuíram e o tanking parece que terá menor força nas próximas temporadas.