<
>

A atitude de Renato que irritou jogadores do Flamengo às vésperas da final da Libertadores: 'Ficou insustentável', diz Zinho

Treinador foi desligado do Rubro-Negro nesta segunda-feira (29)


A derrota na final da Conmebol Libertadores para o Palmeiras por 2 a 1 custou caro a Renato Gaúcho. Nesta segunda-feira (29), o treinador foi demitido. No entanto, o clima já havia se tornado insustentável antes mesmo da decisão continental.

Durante o programa ESPN FC, Zinho, comentarista dos canais esportivos da Disney, trouxe bastidores da saída do técnico e afirmou que o vestiário do clube carioca já estava dividido.

"A informação que eu tenho é que dentro do vestiário, dentro do clube, havia uma divisão. Tinha problemas. E chegar na final dessa forma era muito ruim, além da condição física de 5, 6 jogadores. Quando o ambiente não é bom, quando o clima está pesado, a bola não entra", começou por afirmar

"O ambiente ficou pesado para o Renato. Não sei se todos os jogadores estavam com Renato, que é o forte dele. Pelas informações que eu tenho, ele não tinha gestão de grupo. No jogo contra o Grêmio ele não deu treino para o time titular. E isso gerou um clima ruim. Os jogadores não gostaram e reclamaram disso. Já que estavam poupando, era para treinar e ele não foi treinar o time".

O comentarista também projetou como seria o comportamento do torcedor caso o treinador fosse mantido e estivesse no banco de reservas contra o Ceará, próximo adversário pelo Brasileirão.

"Deixou a desejar no planejamento. Perdeu a liderança, perde final. Torcedor sem paciência, coisa marcada, ficou insustentável. Imagina, contra o Ceará, 40 mil. Era vaia o tempo todo no Renato. Diretoria tira o peso, atende o torcedor. Infelizmente é assim, mas o próprio Renato percebeu que não tinha clima para ele", disse Zinho, antes de analisar alguns nomes vinculados ao Rubro-Negro.

"Acho o Jorge Jesus difícil. Não sei se abandonaria o Benfica como abandonou o Flamengo. Ele saiu porque quis. Ele abandonou o Flamengo. O Gallardo tem o River Plate e a seleção do Uruguai".

O Flamengo entra em campo contra o Ceará, nesta terça-feira, ainda com chances remotas de título do Brasileirão. 11 pontos atrás, o time carioca precisa tirar essa diferença em 12 pontos a disputar. Além de necessitar de quatro vitórias, precisa torcer para o Atlético-MG fazer apenas um ponto no seus três próximos jogos.