<
>

NFL: como Cam Newton está perto de dizer adeus ao Carolina Panthers

Uma figura alta e familiar, com uma toalha preta sobre a cabeça, atravessou o vestiário do Carolina Panthers na segunda-feira, quando os repórteres entraram para trabalhar.

O quarterback Cam Newton foi para o seu lugar de costume, passou loção para a pele em seu corpo de 1,95m e 110kg como sempre faz, e depois vestiu uma de suas roupas de marca.

Então, ele desapareceu pelas portas do vestiário, quase como se o auto-proclamado "Super-Homem" estivesse caminhando para o pôr do sol.

Esta pode ter sido a última vez que os repórteres viram Cam Newton no vestiário que ele comandou pelas últimas oito temporadas. Os Panthers o colocaram na lista de contundidos até o final da temporada por que a lesão que Newton teve em seu pé esquerdo não respondeu bem ao tratamento.

Por todos os grandes feitos que conquistou ao longo de sua carreira - calouro ofensivo em 2011, MVP em 2015 -, há muitas razões pelas quais os Panthers provavelmente não contarão com ele na próxima temporada.

Aqui estão algumas:

Dinheiro

Cam Newton ainda tem ano de contrato. Ele tem 30 anos, mas, considerando que foi atingido mais vezes (1.235) do que qualquer quarterback da liga desde 2011, ele não é mais aquele jogador que assombrou a NFL como uma ameaça no passe e no jogo corrido.

Os Panthers economizariam US$ 19,1 milhões o teto salarial de 2020, parte do contrato de cinco anos e US$ 103,8 milhões assinado por ele em 2015. Seria um prejuízo de US$ 2 milhões. Na NFL de hoje, essa é uma decisão financeira sólida.


Produção

O salário atual de Cam Newton está longe de ser um dos piores da liga para um quarterback de elite. O problema é que Cam Newton não é mais um QB de elite.

Desde a derrota no Super Bowl 50 para o Denver Broncos, Cam Newton está na 30ª posição em QBR na liga, atrás de Andy Dalton e na frente de Blake Bortles. Recentemente, Dalton foi para o banco, e Bortles está na reserva há um bom tempo.

Desde a semana 10 da última temporada, segundo a ESPN Stats & Info, o QBR de Cam Newton é de 33,2, que o coloca à frente apenas de Josh Rosen e Ryan Tannehill. De novo, em "más companhias".

E então chegamos ao feijão com arroz de Cam Newton - correr com a bola. Ele teve -2 jardas em cinco carregadas nos dois primeiros jogos da temporada. Ele só correu para mais de 33 jardas em uma das suas últimas nove partidas.

Esse não parece ser o quarterback que tem o 3° melhor número de jardas corridas na história da liga

E ainda não temos evidências de que ele vai voltar completamente saudável da lesão de Lisfranc, que acontece quando os ossos no meio do pé estão quebrados ou quando os ligamentos do meio do pé estão rompidos. Essa lesão acontece, geralmente, quando um jogador recebe um pisão.

Esse tipo de lesão requer cirurgia, no entanto, os médicos dos Panthers e outros especialistas que Cam Newton consultou disseram que não seria necessária.


Outras necessidades

O running back Christian McCaffrey, que assumiu o cargo de "Super-Homem" antes da última lesão de Newton, entrará em sua quarta temporada em 2020 e, provavelmente, vai pedir uma grande extensão de contrato pelos números que está produzindo.

Os Panthers têm outras posições de necessidade que podem preencher com o dinheiro que economizariam se Newton fosse embora. Por exemplo, o linebacker Shaq Thompson e o cornerback James Bradberry, que encabeçam uma longa lista de jogadores que estão em seus últimos anos de contrato de calouros e vão querer grandes extensões.

Apesar de estarem na casa dos 30 anos, jogadores como Mario Addison, Bruce Irvin, Gerald McCoy e Vernon Butler não são baratos.


O rosto da franquia

Christian McCaffrey, no domingo, foi o último jogador a entrar em campo durante as apresentações pré-jogo. Newton era quem fazia isso geralmente.

Oitava escolha geral do Draft de 2017, McCaffrey também realizou sua entrevista coletiva pós-jogo atrás do púlpito na sala de imprensa. Com apenas algumas raras exceções, Newton era o único jogador a receber esse destaque depois dos jogos desde 2011.

McCaffrey substituiu Newton como o rosto da franquia. As camisas número 22 estão começando a aparecer nas arquibancadas e nas ruas mais do que a número 1 de Newton. McCaffrey está no ritmo para superar 2.400 jardas de scrimmage e 26 touchdowns. A torcida gritou "MVP! MVP!" no domingo, quando ele fazia alguma jogada.

"Eu estava cantando com eles", disse Tre Boston. "É incrível. Esse cara é algo que nunca vimos antes."

O quarterback Kyle Allen disse mais: "[McCaffrey] é o coração e a alma do nosso ataque e do nosso time."


O substituto

Kyle Allen está 5-1 nesta temporada como titular dos Panthers.

Ele gerencia o ataque de Norv Turner com eficiência, tendo completado 60,7% de seus passes nesta temporada, com nove touchdowns e apenas quatro interceptações.

Allen foi mal em sua única derrota, uma atuação de três interceptações contra San Francisco, mas compensou com uma atuação sólida na vitória de 30 a 20 para cima de Tennessee.

Ele é calmo e normalmente não entra em pânico. Ele está ganhando respeito no vestiário com sua liderança.

Com Newton na lista de lesionados, Kyle Allen não precisará mais responder a perguntas sobre o que pode acontecer quando o antigo titular retornar. Nos oito jogos finais, ele só precisará se preocupar com uma coisa: levar os Panthers aos playoffs.


O futuro

Essa pode ser a oportunidade perfeita para os Panthers seguirem em frente em relação ao melhor jogador da história da sua franquia. Os Giants, por exemplo, não tiveram a mesma sorte com Eli Manning.

Os Panthers fizeram um all-in com Newton a partir do momento em que o draftaram em 2011. Eles construíram seu ataque em torno de sua capacidade de passar e correr, como o Baltimore Ravens está fazendo com o quarterback Lamar Jackson.

Newton já jogou como Jackson. As melhores armas de Newton eram suas pernas, que lhe permitiam atravessar defensores como poucos quarterbacks fizeram antes. Ele causou medo no coração dos coordenadores defensivos e defensores que precisavam se preparar para ele.

"Ele é um dos competidores mais ferozes que eu já vi nos meus mais de 20 anos na liga", disse o gerente geral de Carolina, Marty Hurney, na terça-feira, quando foi anunciado que Newton estava na lista de contundidos.

Esse espírito feroz permanece. Newton quer jogar de novo e provar que ainda pode ser um dos melhores. Por isso, ele escondeu dos treinadores a gravidade de sua lesão antes dos dois primeiros jogos. Ele queria jogar - independentemente de qualquer coisa.

Newton finalmente reconheceu que a lesão não permitiria que ele fosse ele mesmo. "Por muito tempo joguei esse jogo de uma maneira", disse ele em um vídeo postado no YouTube algumas semanas depois de ter se lesionado. "Joguei esse jogo da única maneira que sei jogar. E nesse momento específico, não estou mais sendo esse jogador."

A questão é que Newton pode nunca ser a mesma pessoa em campo.

Ao tirar Newton do restante da temporada, os Panthers fizeram o melhor ao dar para ele a chance de voltar a ser o quarterback que foi MVP da liga em 2015. Mas, agora, o melhor passo para os Panthers é, provavelmente, seguir um caminho diferente.