<
>

NBA: Por gráficos e números, como Curry, Durant, LeBron e os melhores arremessadores da década revolucionaram a liga

Quando o Toronto Raptors conquistou o troféu Larry O'Brien em junho, Kawhi Leonard e companhia colocaram um sinal de exclamação no fim de uma década completavamente selvagem na NBA.

A década de 2010 foi um dos períodos mais bem-sucedidos da história liga e também será lembrada por algumas tendências: a ascensão das bolas de três pontos e das estatísticas.

A habilidade de arremesso sempre foi vital, mas se tornou quase indispensável na NBA moderna. A liga se inclinou fortemente para as bolas de três pontos, que têm um apelo estatístico, em detrimento ao arremesso de média distância. O popular midrange.

A combinação de arremessos e estatísticas resultou em um despertar que reformou o basquete como conhecíamos. A maioria das melhores fotos da década veio de trás da linha de três pontos - Ray Allen contra o San Antonio Spurs, o jogo 7 de Kyrie Irving em 2016. Antes de Stephen Curry ganhar seu primeiro MVP em 2014-15, nenhum MVP da NBA jamais havia liderado a liga em bolas de três pontos. Agora, dos últimos cinco MVPs, três conseguiram esse feito.

Essa década pertenceu aos chutadores, e esses 10 foram os melhores. Embora ainda não exista uma métrica perfeita para quantificar a habilidade de arremesso, os melhores arremessadores do jogo são capazes de combinar volume e eficiência de maneiras que os jogadores normais da NBA simplesmente não conseguem. Eles criaram e converteram milhares de arremessos difíceis de todos os cantos da quadra.

Em uma década obcecada com a eficiência do arremesso, estes jogadores reformaram a maneira como encaramos o arremesso e o placar no basquete profissional.


1. Stephen Curry

Temos que começar com Curry, sem dúvida o melhor arremessador que o jogo já viu. Em uma década que lembraremos pelo despertar de três pontos, Curry era o despertador.

Olhe isso.

● Ao acertar 2.025 bolas de três na década, James Harden ficou em segundo lugar na NBA. Steph foi o primeiro colocado com 458 bolas a mais que o Barba.

● As 3s de Curry foram difíceis. Ninguém tentou mais 3s desde 2013-14 - o primeiro ano em que temos dados completos por meio do Second Spectrum - e apenas quatro jogadores tentaram bolas mais difíceis. A diferença entre a expectativa de eFG (arremessos de quadra efetivos) de Curry (49,6%) e o eFG real (64,0%) nas 3s é maior que o de qualquer outro jogador.

Essa combinação de volume e eficiência de perímetro simplesmente não existia antes de Curry aparecer. Mas quando o estrelato de Curry aumentou, o resto da liga começou a fazer a lição de casa. Ele estará para sempre associado às tendências dominantes desta década.

Chegando à temporada 2015-16, nenhum jogador da NBA havia feito mais de 300 3s em uma única temporada - nem Larry Bird, nem Reggie Miller, nem Ray Allen, nem Curry. Naquela temporada, Steph fez 402. O 2015-16 de Curry é provavelmente a melhor temporada de arremessos da história da NBA. Ele se tornou o único jogador na história a acertar 50% de arremessos de quadra, 40% de 3s e 90% de lances livres.

Quão prolífico foi Steph Curry nas bolas de três nesta década? Este gráfico diz tudo.

Entrando nesta década, a bola de três pontos era um conjunto de habilidades reservado para especialistas do catch and shoot (o famoso pegar e arremessar), mas Curry quebrou os recordes destruindo essas convenções. Até hoje, mais de 80% das bolas de três da NBA vêm de assistências, mas para Curry esse número é de apenas 62%. O cara cria e faz seus próprios arremessos melhores do que qualquer um que já vimos:

● Desde 2013-14, 57 jogadores tentaram pelo menos 500 3s sem assistência. CJ McCollum ocupa o segundo lugar nesse grupo, fazendo 37% de suas tentativas; Curry está em 40,7%, segundo o Second Spectrum.

● Nesse mesmo período, 218 jogadores tentaram pelo menos 500 3s no catch and shoot. Curry ocupa o segundo lugar em bolas convertidas e em porcentagem.

Aqui está novamente aquela combinação esquisita de volume e eficinência que define os melhores arremessadores do mundo. Os melhores dos melhores não são apenas volumosos ou eficientes - eles são os dois. Mas enquanto a capacidade de Curry de gerar e acertar todo tipo de bola de três de qualquer local da quadra o coloca em uma classe sozinho, ele não foi o único que nos surpreendeu.


2. Kevin Durant

A corrida pelo segundo lugar no ranking dos melhores arremessadores da década foi mais apertada do que a busca pelo 1° lugar, mas não podemos ignorar Kevin Durant.

KD pode marcar de qualquer lugar contra qualquer um. É isso que o torna especial. Arremessos de perto da cesta ainda são os mais efetivos. Ao contrário dos outros grandes arremessadores da década, Durant é um monstro tanto lá embaixo quanto na média distância. Olhando para o gráfico de tiro, você vê a amplitude de seu brilho.

Nesta década, Durant foi quatro vezes o maior pontuador de uma temporada na NBA graças ao seu tamanho, habilidade e instinto. Nenhum jogador consegue encontrar boas oportunidades com tanta facilidade. Tem mais, Kevin Durant foi o jogador que mais fez arremessos saindo do drible na década.

Se falarmos de arremessos desde 2013-14, incluindo bolas de dois e de três pontos, Durant tem a segunda maior diferença entre o eFG esperado e o real, segundo o Second Spectrum. Sua diferença de +9,82% só não supera os 9,92% de Curry - nenhum outro jogador passou da marca de +7,54%.

Assim como Curry, Durant também teve um ano de 50% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 40% de 3s e 90% de lances livres. A diferença é que a maioria de seus pontos veio de dentro da linha dos três.


3. LeBron James

Ninguém marcou mais pontos nos anos 2010 do que LeBron James. Quando você estuda números, é impossível deixar James fora dessa lista. Ele praticamente mandou nos garrafões da NBA por 10 anos.

Sim, ao contrário das outras superestrelas da década, a eficiência de pontuação de James é limitada principalmente a uma área. Mas essa área ainda é o ponto mais vital do esporte. Apesar do crescimento maciço das bolas de três pontos, os chutes de perto da cesta ainda produzem o maior retorno.

Talvez a estatística de pontuação mais impressionante da década revele o quão dominante o melhor jogador da década foi na zona mais importante do esporte. Veja isto:

● James liderou a NBA na pontuação total dentro do garrafão e ficou em segundo lugar em eficiência no garrafão entre 227 jogadores com pelo menos 1.500 tentativas nas últimas 10 temporadas.

Sim, isso é loucura. Embora o chute de dentro do garrafão seja muito diferente do que é feito de fora, podemos dizer que LeBron é o Steph Curry das bolas de dois pontos.

● Dwight Howard ficou em segundo lugar na NBA na década de 2010, convertendo 3.796 arremessos de quadra a menos de um metro e meio da cesta. LeBron James fez 4.434!

● Durante a década de 2010, 152 jogadores diferentes da NBA converteram pelo menos 1.000 arremessos de quadra a um metro e meio da cesta. Desse grupo, James ficou em primeiro lugar em FG%, convertendo ridículos 69,2% de seus arremessos.

É justo dizer que James é apenas um arremessador comum; ele fez apenas 38,3% de seus arremessos a mais de 2,40m da cesta. Mas ainda é impossível argumentar que o maior pontuador da década tenha uma estratégia ofensiva que não seja impressionante.


4. Klay Thompson

Klay Thompson pode, muito facilmente, ser o arremessador mais perigoso que já vimos. Só vá para uma rua de Oklahoma City e grite o seu nome. A reação dos torcedores dirá tudo. Não fossem as 11 bolas de três feitas por Thompson no jogo 6 das finais do Oeste de 2016, a NBA seria completamente diferente do que é hoje. Naquela noite, Klay e suas bolas de três salvaram a temporada do Golden State Warriors, acabaram com as esperanças de título de OKC e ainda destravaram a porta que se mostraria mais tarde sendo a da saída de Durant para os Warriors.

Diferentemente de todo outro especialista em catch and shoot, Thompson venceu jogos importantíssimos com uma eficiência bizarra. Quem aí não se lembra da partida contra o Indiana Pacers em 2016, quando Klay anotou 60 pontos tendo batido a bola apenas 11 vezes e ficado com ela nas mãos por um máximo de 90 segundos?!

Thompson foi o terceiro jogador que mais acertou bolas de três, perdendo apenas para Harden e Curry. O mais impressionante é que ele fez isso sendo o segundo - às vezes terceiro - jogador de uma dinastia.


5. James Harden

Ame-o ou odeie-o, não há como negar que Harden é um dos pontuadores mais inovadores que já vimos. Enquanto seu gráfico de arremessos revela que ele está apenas na média, Harden alcança níveis de eficiência de superestrela adotando uma dieta absurda e indo para a linha de lances livres.

Harden começou a década como um jovem sexto homem em OKC, mas terminou como uma das maiores armas ofensivas da história do jogo. Embora seus números de eficiência possam não competir com os outros participantes desta lista, seu volume, criatividade e inovação são inigualáveis.

Não acredita em mim? Ele já é o líder de todos os tempos da NBA em 3s sem assistências e nem tem 30 anos de idade.


6. Dirk Nowitzki

O único outro jogador que combinou tamanho, pontuação e eficiência de arremesso além de Durant, é Nowitzki. Mas Dirk entrou nesta década com 31 anos, e mesmo que ele tenha liderado o Mavs no título de 2010-11, é justo dizer que muitas de suas melhores temporadas foram nos anos 2000.

No entanto, até os 30 anos, Nowitzki passou muitos anos acertando bolas que pareciam difíceis de midrange com extrema facilidade. Os defensores sabiam o que estava por vir, mas isso não importava. Graças ao seu tamanho, desempenho e mecânica de arremesso, Nowitzki frustrou até os melhores defensores da liga de maneira rotineira.

Há poucos chutadores na história da liga que conseguem conjurar uma imagem em nossas cabeças tão rapidamente quanto Nowitzki. Até os fãs casuais podem imaginá-lo de costas para a cesta antes de se levantar para o seu fadeaway patenteado de uma perna. Já sabemos como será a estátua dele. Se existe uma coisa nessa década que podemos ver com olhos tristes, é que as coisas que fizeram Dirk se tornar o jogador que tornou estão caindo rapidamente. Se as tendências atuais continuarem, esses arremessos com uma perna no chão serão extintos exatamente como o gancho de Kareem Abdul-Jabbar.

Olhando para os arremessadores mais eficientes da liga por zona nos anos 2010, vemos que Dirk drenou os arremessos de midrange dos dois lados melhor que todos. Ele foi para o midrange o que Curry foi para a bola de três.


7. Chris Paul

Chris Paul é um dos melhores arremessadores de midrange do jogo. Quem esqueceu da bola para cima de Tim Duncan em 2015, para eliminar o San Antonio Spurs dos playoffs? CP3 desenvolveu um arsenal impressionante de arremessos de midrange por 12 anos antes de chegar até o Houston Rockets, onde arremessos desse tipo eram praticamente proibidos pelo técnico Mike D'Antoni.

Sem midrange, sem problemas. Paul rapidamente adaptou seu jogo para e se tornou uma ameaça de 3 pontos, enquanto se absteve quase completamente dos tipos de arremessos que o tornaram famoso.

Em suas primeiras seis temporadas no campeonato com o Hornets, bolas de três pontos representaram apenas 18% de seus chutes. Nas próximas seis temporadas no LA Clippers, eles representavam 28%. Mas nas duas últimas temporadas, eles representaram mais de 48% de seu jogo. Foi uma transformação notável no final da carreira e apenas mais uma evidência de que os melhores arremessadores do mundo podem prosperar e se adaptar de maneiras que os normais não conseguem.

Uma das perguntas mais intrigantes sobre o próximo capítulo de Paul em OKC: ele voltará ao seu belo jogo de midrange?


8. Damian Lillard

Se não fosse Curry, Lillard seria revolucionário - o melhor arremessador de três pontos que já vimos. Junto com Steph, Lillard está mudando a maneira como a liga olha para distâncias aceitáveis ​​de tiro. Os dois se sentem à vontade para arremessar de mais de 9 metros da cesta, uma distância que seria ridícula no início deste século. Ninguém está rindo agora, pois Lillard está usando essas bolas com grande efetividade.

Aqui está Dame explicando sua mentalidade para mim em Grantland em 2015: “As pessoas com quem trabalho no verão sempre me pressionavam mais no final dos treinos. Elas dizem: finalize forte. O termo que eles usariam é 'fita amarela'. Sabe, quando tem um homicídio e eles colocam uma fita amarela? Eu abracei isso. No final dos jogos, eu gosto dessa parte. Eu tenho uma mentalidade assim. Termine com força. Mate-os."

Lillard fez grandes arremessos em grandes momentos de jogos monstruosos contra Houston em 2014 e Oklahoma City em 2019. O arremesso contra OKC entrará na história como a bola vencedora mais ousada da história dos playoffs. O arremesso que encerrou a era Westbrook em OKC seria uma bola ruim para os jogadores normais da NBA, mas Lillard não é normal. Durante a temporada 2018-19, Lillard acertou mais de 39% de suas jogadas entre 9 e 12 metros.

9. JJ Redick

Redick foi de lugar em lugar por toda a sua carreira. O New Orleans Pelicans será o seu quinto time desde 2006, quando entrou na liga. Quando Redick atingiu o seu auge, a NBA começou a ter um caso de amor com as bolas de três pontos, e Redick tem os números para provar isso. Os times continuam querendo contar com ele mesmo após 14 anos de sua estreia.

Como Curry e Thompson, Redick é um dos poucos jogadores da NBA que consegue pegar um corta luz, arremessar contra o corpo - marcado - e ter boa eficiência.


10. Kyle Korver

Korver jogou em cinco equipes diferentes durante sua notável carreira de 16 anos na NBA. Mas, embora seu uniforme tenha mudado muito nesse período, seu arremesso permaneceu incrivelmente consistente.

Dos 200 jogadores da NBA que tentaram pelo menos 1.000 3s na década de 2010, ninguém foi mais preciso que Korver, que fez 44,5% de suas tentativas. Ele é o único na lista acima de Curry. O único motivo pelo qual Korver não está mais acima na lista? Ele não pode criar seus próprios arremessos como os outros da lista.