<
>

Ex-presidente do Atlético-MG rebate cartola do Flamengo: 'Clube mais ajudado em todos os tempos pela arbitragem'

play
Presidente executivo do Atlético-MG, Rodrigo Caetano questiona o relato do árbitro na partida contra o Santos (4:50)

O executivo também disse que a súmula não é verdade absoluta | Assista ao melhor do futebol pela ESPN no Star+ (4:50)

Sergio Sette Camara, ex-presidente do Atlético-MG, e Rodrigo Dunshee, vice-presidente do Flamengo, trocam farpas no Twitter após polêmica envolvendo arbitragem no Brasileirão


A troca de farpas entre nomes de Flamengo e Atlético-MG segue intensa nas redes sociais. Horas após usar a sua conta no Twitter para rebater informações sobre suposta 'mala branca' a times do Campeonato Brasileiro, Rodrigo Dunshee disparou sobre a polêmica que envolveu a arbitragem na última partida do Galo.

O árbitro Paulo Roberto Alves Jr relatou ofensas do auxiliar Eudes Pedro e do diretor Rodrigo Caetano na súmula da vitória por 3 a 1 sobre o Santos, na última quarta-feira, no Mineirão. O juiz da partida informou que ambos questionaram a honestidade da equipe de arbitragem.

O executivo, inclusive, teria batido na porta da sala do VAR.

“Quando o clube mandante não proporciona segurança para o trabalho da arbitragem, qdo invadem ou tentam invadir a sala onde se pratica a arbitragem por vídeo, a consequência só pode ser uma: perda do mando de campo e punição severa dos invasores/agressores. Vamos aguardar o STJD”, escreveu Dunshee, que é vice-presidente jurídico do Flamengo.

Também pelo Twitter, Sergio Sette Camara rebateu as declarações do rubro-negro e ironizou.

“Falou o representante do clube mais ajudado em TODOS os tempos pela arbitragem brasileira, cuja arrogância não lhe permite enxergar nada além do próprio umbigo!”, escreveu Sergio Sette Camara.

Veja abaixo a troca de farpas entre cartolas de Flamengo e Atlético-MG.

A nova polêmica envolvendo Rodrigo Dunshee acontece um dia depois de o cartola rebater em sua conta no Twitter as informações veiculadas pela Rádio Itatiaia sobre suposta mala branca, que teria sido enviada a outros clubes do futebol brasileiro que enfrentaram o Atlético-MG nas últimas rodadas.

Depois de uma matéria do veículo sobre o Flamengo estar 'turbinando' com mala branca os rivais do Galo no Brasileirão, o dirigente do Rubro-Negro rebateu. Afirmou que se trata de fake news e provocou.

“A rádio Itatiaia, do 'dono' do Atlético, fez acusações criminosas em face do Flamengo, que serão judicialmente combatidas. Flamengo respeita a lei, o orçamento, ganha título e paga em dia. Isso incomoda muita gente. Não vamos perder tempo com fakenews de pessoas que querem aparecer”, disparou.

Rubens Menin, mecenas do Atlético-MG, é dono de fato da rádio mineira. Em maio de 2021, o empresário adquiriu 100% do veículo.

O empresário faz parte do grupo conhecido como ‘quatro erres’, que vem investindo pesado no futebol do clube nos últimos anos. Segundo revelou Sérgio Coelho, presidente do Galo, em entrevista ao podcast Rolou o Melão, conteúdo original da ESPN Brasil, Menin integra um colegiado responsável pelas grandes decisões atleticanas na atual gestão.