<
>

Champions League: Quarto árbitro acusado de racismo em PSG x Istanbul Basaksehir é suspenso pela Uefa até o fim da temporada

Nesta segunda-feira (8) a Uefa anunciou a suspensão do árbitro Sebastian Constantin Coltescu, acusado de racismo na partida entre Istanbul Basaksehir e Paris Saint-Germain, no dia 8 de dezembro de 2020, ainda pela fase de grupos da atual edição da Champions League, envolvendo o auxiliar do clube turco Pierre Webó. Após investigação, a entidade máxima do futebol europeu concluiu que o romeno violou os artigos 6 e 11 do Regulamento Disciplinar, o primeiro deles caracterizando comportamento impróprio.

Com a suspensão, Coltescu, quarto árbitro na ocaisão, está impossibilitado de exercer sua função até o fim da temporada 2020/21. Além disso, ainda terá que participar de um programa educacional até o fim de junho, nas condições determinadas pelos serviços de arbitragem da Uefa.

Além de Coltescu, outro ábitro romeno presente da partida foi punido. Assim como o compatriota, Octavian Sobre, segundo árbitro na partida, também foi enquadrado nos artigos 6 e 11 do Regulamento Disciplinar na Uefa, que o obriga a participar do programa educacional. Porém, não foi suspenso até o fim da temporada, recebendo apenas uma advertência.

A Uefa ainda anunciou que nenhum dos dois árbitros violou o artigo 14 do regulamento, que diz respeito ao racismo e outras condutas descriminatórias e fez uma colocação.

"Os dirigentes da UEFA devem ser adequadamente e especificamente treinados para tomar melhores decisões sobre a escolha da língua e das palavras a utilizar nas competições da UEFA. No contexto internacional, o uso correto da linguagem é essencial para evitar situações como as que ocorreram no jogo acima mencionado", escreveu a entidade.

Em relação ao cartão vermelho mostrado a Pierre Webó, antes do início da confusão que paralisou o jogo em Instambul, a Uefa anunciou que o auxiliar do Basaksehir terá que cumprir uma partida de suspensão em compteições da Uefa, enquadrando o camaronês por conduta anti-desportiva.

A entidade entende que o cartão que foi mostrado por outra questão, que não está diretamente ligada à acusação de racismo feita pelo ex-jogador.

O PSG e o Basaksehir se recusaram a continuar jogando no dia 8 de dezembro porque acreditam que o quarto árbitro, Sebastian Coltescu, teria insultado racialmente Webó, que é negro. Imagens de televisão mostraram Coltescu em uma conversa com outros árbitros romenos dizendo "negru", palavra romena para preto, para identificar o ex-jogador.

O jogo foi concluído 24 horas depois com um conjunto diferente de árbitros trazidos da Holanda. A própria entidade abriu processo contra Coltescu e Sovre.