<
>

São Paulo fecha negócio e terá Hernán Crespo como novo técnico

O São Paulo tem um novo técnico: Hernán Crespo.

O argentino de 45 anos aceitou ainda na última segunda-feira (8) a oferta feita pela diretoria tricolor na noite de sábado passado e assinou nesta sexta (12) um contrato por duas temporadas, até o fim de 2022.

Há pouco menos de uma semana, ele se despediu do Defensa y Justicia, clube que dirigia desde janeiro de 2020.

Desde então, foram intensas negociações entre o clube brasileiro e os representantes do ex-atacante. Carlos Belmonte e Rui Costa, os dois nomes fortes do futebol do São Paulo, estiveram a frente das conversas com o agente e advogado de Crespo até o desfecho positivo nesta sexta.

Crespo deverá chegar ao Brasil na próxima terça-feira - a ideia inicial era até que ele já pudesse ter acompanhado no Morumbi o duelo contra o Ceará pelo Brasileiro na última quarta, mas não foi possível. Em seus primeiros passos em São Paulo, ele conhecerá as instalações do clube, inclusive o CT de Cotia.

Os primeiros dez dias de Crespo no clube devem ser de adaptação. O argentino quer usar esse período para conhecer o elenco, e a tendência é que ele ainda não assuma propriamente o time nos compromissos finais do Brasileiro - contra Palmeiras, Botafogo e Flamengo.

O novo treinador chegará ao Morumbi com cinco profissionais: dois auxiliares, um analista, um preparador físico e um preparador de goleiros.

No Defensa y Justicia, Crespo conquistou o inédito título da Copa Sul-Americana, há três semanas, sobre o Lanús, que eliminou o Tricolor do mesmo torneio.

Outro clube brasileiro tinha interesse no jovem treinador: o Santos também realizou uma proposta para ele, com valores similares aos oferecidos pelo rival paulista, segundo apurou a ESPN.

O argentino foi o último entrevistado pela diretoria do São Paulo de um total de nove candidatos à vaga de Fernando Diniz, demitido no início do mês após queda de rendimento na Série A nacional.

Hernán Crespo, assim, terá sua primeira passagem pelo futebol brasileiro. Como técnico, ele jogou na base do Parma e depois por Modena e Banfield, além do Defensa y Justicia.

Por enquanto, o time do Morumbi está nas mãos do interino Vizolli, ex-volante do clube e auxiliar fixo da comissão.