<
>

São Paulo demite Fernando Diniz e mais 3 da comissão técnica; Raí deixa cargo de executivo

Acabou a passagem de mais de um ano de Fernando Diniz pelo São Paulo. O treinador foi demitido nesta segunda-feira (1), um dia depois da derrota por 2 a 1 contra o Atlético-GO, fora de casa, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Raí também decidiu deixar antecipadamente o cargo de Executivo de Futebol, que ocuparia até o fim do torneio.

O clube anunciou também a saída do preparador físico Wagner Bertello e dos auxiliares Marcio Araújo e Eduardo Zuma.

O novo revés fez o Tricolor se distanciar ainda mais da liderança, ocupada pelo Internacional, e aumentou para seis rodadas o jejum da equipe no Brasileirão - a última vitória foi o 2 a 1 contra o Fluminense, no Maracanã, em 26 de dezembro. Ao todo, são sete jogos na sequência sem vencer, se contabilizado o empate com o Grêmio, na semifinal da Copa do Brasil, no fim do ano passado.

O clube agora inicia a procura pelo substituto para encerrar a temporada. Presidente recém-eleito, Julio Casares conta com o auxílio de Muricy Ramalho, novo coordenador de futebol, para decidir quem assume a vaga de Diniz. Vale lembrar que o próprio Muricy, tricampeão brasileiro entre 2006 e 2008, exigiu em contrato que não poderia ser mais técnico em nenhuma circunstância.

Diniz deixa o São Paulo com 36 vitórias, 20 empates e 21 derrotas, um aproveitamento de 55,4% no comando do clube. Foi o primeiro treinador, desde Muricy entre 2013 a 2015, a permanecer mais de um ano no cargo.

O ex-meia foi contratado pelo São Paulo em 26 de setembro de 2019, para o lugar de Cuca, que pediu demissão por, nas suas palavras, não encaixar com as características do elenco montado pelo executivo de futebol Raí. O dirigente, aliás, tem contrato até dezembro desde ano e dificilmente emplacará 2021 no Morumbi.

Livre após deixar o Fluminense, Diniz foi um pedido dos líderes do elenco, como Tiago Volpi, Hernanes e principalmente Daniel Alves, que enxergavam nele um estilo de futebol que casava com os jogadores.

Com o técnico, o Tricolor apenas manteve o 6º lugar no Brasileirão, suficiente para ir à fase de grupos da Conmebol Libertadores. Entrou em 2020 sem reforços, mas com todos os principais jogadores mantidos para a disputa da temporada - Antony foi negociado com o Ajax, mas só saiu em julho.

No Campeonato Paulista e na Libertadores, o São Paulo de Diniz oscilou bons momentos, como nas vitórias sobre Santos e LDU, com atuações inconstantes, tais quais na derrota para o Deportivo Binacional e na vexatória eliminação para o Mirassol, equipe que perdeu 18 jogadores durante a pandemia.

Fernando Diniz foi mantido mesmo com as críticas, mudou a forma da equipe jogar e deu oportunidades a jovens como o zagueiro Diego Costa, o meia Gabriel Sara e o atacante Brenner. Conseguiu uma série positiva, a ponto de colocar o São Paulo na briga pelo título.

O time chegou a abrir sete pontos de vantagem na liderança, mas viu a gordura escapar completamente das mãos. Em meio a isso, também foi eliminado da Copa do Brasil pelo Grêmio, na semifinal.

Agora o foco é encontrar o próximo treinador.

O time do Morumbi volta a campo na próxima quarta-feira (10), contra o Ceará, às 21h (de Brasília), no Morumbi. Para essa partida, existe a possibilidade de um treinador interino.

Veja a nota completa do São Paulo

O São Paulo Futebol Clube informa que Fernando Diniz deixa o comando técnico da equipe nesta segunda-feira. Raí, Executivo de Futebol desde o fim de 2017, optou por deixar o cargo, em que ficaria até o fim do Campeonato Brasileiro, de forma imediata.

Também serão desligados o preparador físico Wagner Bertelli e os auxiliares Marcio Araújo e Eduardo Zuma, que chegaram ao clube junto com o treinador.

Ao longo de 16 meses, Diniz dirigiu a equipe em 74 partidas, com 34 vitórias, 20 empates e 20 derrotas. Márcio Araújo esteve no banco em outras três ocasiões em que o treinador cumpria suspensão: uma vitória, um empate e uma derrota.

O São Paulo agradece aos profissionais pelo trabalho e pela dedicação demonstrados durante todo o período em que defenderam nossas cores.

O Presidente Julio Casares concederá uma entrevista coletiva a partir das 17h30 desta segunda-feira, no CT da Barra Funda, com transmissão ao vivo pela SPFCtv.