<
>

Libertadores: por que final brasileira pode ser sinônimo de 'dobradinha' com Mundial para Santos ou Palmeiras; veja curiosidade

Nesta última quarta-feira (13) o Santos venceu o Boca Juniors com facilidade por 3 a 0, na Vila Belmiro, e confirmou pela terceira vez na história da Conmebol Libertadores uma final entre clubes brasileiros. O adversário será o Palmeiras, que eliminou o River Plate na semifinal.

E quando o assunto é uma final da principal competição de clubes da América entre brasileiros, um dado interessante pode animar os torcedores do Peixe e do Verdão para a decisão no Maracanã, no próximo dia 30. Em 2005 e 2006, nas duas primeiras vezes em que isso aconteceu, os campeões também levaram o Mundial de Clubes da Fifa.

Em 2005, o São Paulo teve pela frente o Athletico-PR na decisão da Libertadores e venceu por 5 a 1 no agregado final - na época, a final ainda era disputada em dois jogos -. Na partida de ida, em Curitiba, empate em 1 a 1 entre as duas equipes. Na volta, goleada por 4 a 0 do Tricolor no Morumbi.

No Mundial daquele ano, o São Paulo também foi vitorioso. Na semifinal da competição, o clube paulista venceu o Al-Ittihad, da Árabia Saudita, por 3 a 2. Na decisão, vitória por 1 a 0 sobre o Liverpool, com gol de mineiro e taça erguida pelo ex-goleiro Rogério Ceni, hoje técnico do Flamengo.

Já em 2006, o Tricolor esteve mais uma vez presente na final da Libertadores, mas quem levou foi o Internacional. Na ida, o Colorado venceu por 2 a 1 no Morumbi. Já no jogo da volta, empate em 2 a 2 no Beira-Rio que confirmou o título dos gaúchos.

No Mundial daquele mesmo ano, o Colorado venceu o Al-Ahly, do Egito, por 2 a 1, e na decisão venceu o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho e companhia por 1 a 0, com gol de Adriano Gabiru.

Obviamente, o curioso dado não garante o título do Mundial ao vencedor da atual edição da Libertadores, mas motiva ainda mais Santos e Palmeiras para a decisão, já que representa um retrospecto positivo para brasileiros quando isso aconteceu.

Em relação às finais de Libertadores, esta também será a quarta vez na história que duas equipes do mesmo país decidem a competição. Em 2018, Boca Juniors e River Plate, ambos argentinos, se enfrentaram e quem levou a melhor foram os Millonarios.