<
>

Libertadores: Santos vence Boca Juniors por 3 a 0 na Vila Belmiro e faz final brasileira contra o Palmeiras

A Conmebol Libertadores terá final brasileira! Nesta quarta-feira, o Santos atropelou o Boca Juniors por 3 a 0, com uma atuação de gala na Vila Belmiro, e se classificou para a decisão continental após 10 anos.

Os gols santistas foram marcados por Diego Pituca, no 1º tempo, e Soteldo e Lucas Braga, no início da etapa complementar. Marinho ainda teve atuação espetacular, criando várias chances para o Alvinegro. Os argentinos, por sua vez, mostraram total descontrole emocional e ainda viram Fabra ser expulso por agredir Marinho, aos 11 do 2º tempo.

Na grande decisão, o time comandado por Cuca irá enfrentar o rival Palmeiras, dia 30 de janeiro, às 17h (de Brasília), no Maracanã - o Verdão eliminou o River Plate na terça-feira.

Em campo, o Peixe começou simplesmente avassalador e acertou a trave do Boca com apenas 27 segundos: Marinho disparou de longe no poste de Andrada.

O Alvinegro seguiu pressionando bastante, sufocando os argentinos e dando mostra de que faria um gol rapidamente.

E a impressão se confirmou aos 16: Soteldo chutou, a bola rebateu em Lisandro López e sobrou para Diego Pituca, que girou e chutou cruzado para o fundo das redes.

O clube praiano manteve seu ímpeto, criando chance atrás de chance e deixando o adversário totalmente desnorteado.

Nos minutos finais, Marinho, Kaio Jorge e Soteldo ainda tiveram oportunidades claríssimas, mas Andrada trabalhou bem para evitar o 2º tento santista.

Na volta do intervalo, esperava-se uma reação do Boca, mas o que se viu foi um verdadeiro atropelo da equipe da Baixada.

Com apenas quatro minutos, Soteldo recebeu na esquerda, arrancou, tirou o zagueiro e soltou um balaço para ampliar.

Com o rival nas cordas, o Peixe seguiu em cima e transformou a vitória em humilhação dois minutos depois.

Após jogada maravilhosa de Marinho, que deixou a zaga xeneize totalmente perdida, o atacante cruzou rasteiro para trás e Lucas Braga só completou para o gol vazio.

A missão alvinegra ficou ainda mais fácil aos 11, quando Fabra agrediu Marinho com um pisão e foi expulso de maneira correta pelo árbitro Wilmar Roldán.

Perdido em campo, o Boca não oferecia resistência, e Marinho por pouco não fez o 4º aos 23, mas sua finalização saiu roçando a trave.

Cuca, então, mostrou experiência e tirou Soteldo, que estava pendurado com dois amarelos, e Pituca, que havia levado amarelo no 1º tempo, para não perder jogadores para a final.

O Santos seguiu muito melhor e por pouco não transformou a vitória em goleada aos 42, quando Madson saiu cara-a-cara com Andrada, mas o goleiro defendeu de canela.

Já nos acréscimos, Kaio Jorge recebeu enfiada espetacular de Jobson e também ficou de frente para o goleiro xeneize, mas Andrada pegou com o rosto.

Ficha técnica

Santos 3 x 0 Boca Juniors

GOLS: Santos: Diego Pituca, Soteldo e Lucas Braga

SANTOS: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Madson); Alison (Vinícius Balieiro), Diego Pituca (Sandry) e Lucas Braga (Jean Mota); Marinho, Soteldo (Jobson) e Kaio Jorge Técnico: Cuca

BOCA JUNIORS: Andrada; Jara (Buffarini), Lisandro López, Izquierdoz e Fabra; Salvio (Más), González (Capaldo), Campuzano e Villa; Tevez e Soldano (Ábila) Técnico: Miguel Ángel Russo

Estatísticas

gol de Diego Pituca em 51 jogos pelo Santos na temporada

gol de Diego Pituca na atual edição da Libertadores

O Boca Juniors teve 57% de posse de bola no 1º tempo

O Santos finalizou 14 vezes no 1º tempo, contra só 2 do Boca

gol de Soteldo em 39 jogos pelo Santos na temporada

gol de Lucas Braga em 32 jogos pelo Santos na temporada

O Boca Juniors terminou o jogo com 55% de posse de bola

O Santos finalizou muito mais no jogo: 20 contra 8

Será a final brasileira de Libertadores desde 2006 (São Paulo x Inter)

final de Libertadores da história do Santos


Próximos jogos

Os dois times voltam a campo nos próximos dias.

  • Domingo, 17/01, 16h*, Santos x Botafogo, Brasileirão

  • Domingo, 17/01, 22h10, Banfield x Boca Juniors, Argentino

*horário de Brasília