<
>

Flamengo: Marcos Braz diz que não houve conversa sobre demissão de Domènec Torrent e chama 5 a 0 de resultado 'impensável'

play
Marcos Braz diz que existe unidade na diretoria do Flamengo: 'Em nenhum momento foi discutida a saída do Dome' (3:32)

Dirigente, entretanto, afirmou que não fica confortável com a palavra 'bancar' sobre futuro de Torrent (3:32)

Em entrevista coletiva neste sábado direto de Guayaquil (EQU), Marcos Braz afirmou que em nenhum momento foi discutida pela diretoria a possibilidade de demissão do técnico Domènec Torrent após a goleada sofrida pelo Flamengo por 5 a 0 para o Independiente del Valle pela Conmebol Libertadores na última quinta-feira.

O vice-presidente de futebol rubro-negro, porém, fez questão de dizer que o resultado foi "impensável" para o clube.

"A palavra 'banca' dentro dessa pergunta me deixa muito desconfortável. Dome está dentro de um planejamento nosso, já temos o planejamento para o jogo contra o Palmeiras, e em nenhum momento foi discutida a saída do Dome. Há uma unidade dentro da diretoria. Fizemos extensas reuniões, e em nenhum foi pensado nessa hipótese", afirmou.

"Resultado do jogo foi impensável, o Flamengo não pode perder de 5 a 0 em nenhum lugar, não faz parte da história do clube, da história vitóriosa dessa diretoria. Uma derrota que não deveria acontecer... A derrota acontece, mas existem derrotas e derrotas. Mas essa de 5 a 0, é um número expressivo, mas passou. Tem que analisar daqui para frente. Talvez pedir desculpas pelo resultado. Os jogadores se empenharam dentro do que podiam, jogamos a 2.800m (não é desculpa, estou lembrando)", continuou Braz.

O dirigente negou que tenha ameaçado sair caso Dome fosse demitido após a derrota de quinta-feira.

"O primeiro ponto que venho deixar claro é minha relação com o presidente Rodolfo Landim e meus companheiros vice-presidentes: jamais faria uma colocação desta maneira – se sai A ou B, eu não fico. Eu tenho minha posição, ela sempre é passada, discutida, assim como outros membros da diretoria... Não entendi muito, porque tem que existir uma cronologia do tempo. Em nenhum momento externei isso para o presidente", falou.

Marcos Braz também garantiu que uma derrota para o Barcelona, na próxima terça, novamente no Equador, não mudaria o planejamento.

"Eu não vou fazer aqui análise em cima de derrota, há planejamento. Eu acho que deu certo, desconfio que deu certo, os planejamentos feitos. Eu não vou falar em fatos... Se perder de 5, se ganhar de 5, não vou discutir agora. O momento é de chegar, entender o momento, o que passa... Se a gente fizer uma análise para trás de outros momentos, de outros treinadores, a gente passou por outros desconfortos, mas seguiu-se o trabalho e saímos campeões", lembrou.