<
>

Bayern frustra sonho de PSG e Neymar, faz campanha perfeita e conquista Champions pela 6ª vez

play
Bayern supera PSG de Neymar e é campeão da Champions League (1:04)

Com gol de Coman, a equipe alemã venceu por 1 a 0 neste domingo, no Estádio da Luz, e conquistou a competição com a melhor campanha da história: 11 vitórias em 11 jogos (1:04)

A Europa é do Bayern de Munique pela sexta vez. A equipe venceu o Paris Saint-Germain por 1 a 0 neste domingo, no Estádio da Luz, em Lisboa, e conquistou a Champions League com a melhor campanha da história: 11 vitórias em 11 jogos.

O gol da partida foi marcado por Kingsley Coman, que foi revelado pelo PSG e somou quatro partidas pelo clube antes de ir à Juventus em 2014. O atacante foi a única mudança na equpe titular em relação às duas partidas anteriores, ficando no lugar de Ivan Perisic.

Confira como foi, lance a lance, a final da Champions League

Com a conquista, o Bayern chega ao seu sexto título do principal torneio de clubes da Europa (1974, 1975, 1976, 2001, 2013 e 2020) e se iguala ao Liverpool como terceiro maior vencedor – somente Real Madrid (13) e Milan (sete) têm mais taças. O clube ainda repete 2013 e fatura sua segunda tríplice coroa na história.

Além disso, é o primeiro time na história a vencer todos os jogos na mesma edição do torneio e é o décimo a ser campeão invicto. Foram 11 vitórias, 43 gols marcados e oito sofridos.

Já o PSG continua sem seu tão sonhado troféu e vê o Olympique de Marselha, campeão em 1993, ser o único time francês a ter vencido a competição.

Os parisienses foram o quinto time do país a alcançar a decisão do torneio, após Reims (1955-56 e 1958-59), Saint-Étienne (1975-76), Monaco (2003-04). O Marselha, além do título, ainda foi vice em 1990-91.

Ficha técnica

Paris Saint-Germain 0 x 1 Bayern de Munique

GOLS: Coman

PSG: Navas; Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe e Juan Bernat (Kurzawa); Paredes (Verratti), Marquinhos e Herrera (Draxler); Di María (Choupo-Moting), Mbappé e Neymar. Técnico: Thomas Tuchel

BAYERN DE MUNIQUE: Neuer; Kimmich, Boateng (Sule), Alaba e Davies; Thiago (Tolisso) e Goretzka; Gnabry (Philippe Coutinho), Muller e Coman (Perisic); Lewandowski. Técnico: Hansi Flick


Estatísticas

O PSG finalizou mais vezes no primeiro tempo (6 a 4), enquanto o Bayern teve maior posse de bola (61,4%).

Bayern teve mais finalizações 12 a 10 e maior posse de bola (61,2%).

Última final de Champions sem gols no primeiro tempo foi em 2018, quando o Real Madrid bateu o Liverpool por 3 a 1.

Foi o primeiro jogo do Bayern sem gols no primeiro tempo desde 8 de março, contra o Augsburg. A equipe havia balançado a rede antes do intervalo nos 14 confrontos seguintes.

Coman é o francês a marcar na decisão do torneio - Karim Benzema (2018), Zinedine Zidane (2002), Marcel Desailly (1994) e Basile Boli (1993) foram os outros.

Bayern fecha a Champions com 43 gols, 2 a menos do que o Barcelona somou em 1999-00 e tem o recorde.

Lewandowski encerra a competição com 15 gols, 2 a menos do que Cristiano Ronaldo em 2013-14, que é o recorde.

Hansi Flick tem 33 vitórias, 1 empate e duas derrotas à frente do Bayern.

O Bayern não perde desde 7 de dezembro, quando levou 2 a 1 do Borussia Mönchengladbach. Desde então, são 30 jogos sem ser derrotado (29 vitórias e 1 empate).

O Bayern somou sua 21ª vitória seguida em jogos oficiais. A última vez que não venceu uma partida ocorreu em 9 de fevereiro, quando empatou com o RB Leipzig.


Neymar tem chance, Lewandowski acerta a trave

Em um começo de jogo bem estudado, o Bayern impunha dificuldade para o PSG na saída de bola, mas os franceses encontravam espaço pelo lado esquerdo do ataque. Foi por ali que nasceu o primeiro lance de perigo do jogo. Aos 18min, Neymar recebeu de Mbappé na área e parou em boa defesa de Neuer.

Quatro minutos depois, veio a resposta com um belo giro e uma finalização na trave de Lewandowski. Aos 23min, em um ataque rápido do time francês, Di María recebeu bom passe de Herrera e concluiu sobre o alvo.

Aos 25min, Boateng, que era dúvida para o confronto, sentiu lesão e foi substituído por Süle. Aos 29min, Herrera finalizou da entrada da área, e a bola saiu à esquerda do alvo após desvio de Goretzka. Dois minutos mais tarde, Navas fez defesa à queima-roupa após cabeceio de Lewandowski.

Nos minutos finais, teve uma boa chance de cada lado, com Alaba saindo errado na defesa e Mbappé chutando em cima de Neuer, desperdiçando ótima oportunidade. Pouco depois, Gnabry bateu cruzado e Navas fez boa defesa.

O Bayern conseguiu impor seu estilo de jogo de pressionar a saída do adversário e boa troca de passes em busca de espaço. O PSG, por sua vez, evitava se lançar inteiro ao ataque em busca da bola e esperava situações em que pudesse explorar os espaços deixados pelo adversário em seu sistema defensivo.


Coman faz o gol do título

O placar seria aberto aos 14min. Em uma jogada que teve ótimo lançamento de Thiago, Kimmich levantou na medida para Coman, que apareceu livre e completou de cabeça, sem chances para Navas.

Os bávaros mantiveram a intensidade depois de terem aberto o placar e quase ampliaram na sequência com o próprio Coman, que viu Thiago Silva aparecer na pequena área para fazer corte providencial.

A equipe francesa até foi em busca do empate, com Marquinhos exigindo boa defesa de Neuer e Neymar finalizando perto do alvo, mas não conseguiu marcar.

Os alemães mantiveram a alta intensidade, e o jogo foi emocionante até o fim, embora o placar não tenha sido mais movimentado.