<
>

NBA Playoffs: Kevin Durant relembrou o mundo de que é capaz de tudo em uma quadra de basquete

Quando um dos grandes jogadores da história começa a ter uma das grandes atuações da história, principalmente nos playoffs da NBA, há uma sensação que começa a tomar conta do ginásio enquanto as pessoas começam a perceber que estão vivendo aquilo naquele momento.

A adrenalina coletiva dá uma perspectiva aos espectadores - e isso inclui os outros jogadores e treinadores dos dois times -, e eles não conseguem não guardar a memória de como presenciaram o que acabaram de ver.

Kevin Durant fez isso no Barclays Center na noite de terça-feira durante a vitória do Brooklyn Nets por 114 a 108 sobre o Milwaukee Bucks, quando os Nets tomaram a improvável vantagem por 3 a 2 na série semifinal da Conferência Leste depois de estarem perdendo por 17 pontos.

E nós sabemos de uma pessoa que ainda não conseguiu esquecer.

"Vocês sabem, ele é o melhor jogador do mundo agora", disse Giannis Antetokounmpo depois de ter seus 34 pontos e 12 rebotes esquecidos na derrota.

Como tudo será lembrado? 49 pontos em 48 minutos.

Fale sobre a audiência da NBA. Fale sobre a grande quantidade de jogos e de lesões. Fale sobre os muitos replays da arbitragem, das bolas de três ou dos ataques o quanto quiser. O motivo que faz as pessoas gostarem do basquete da NBA no mais alto nível é poder tirar um pouco de um jogo como o que Durant fez.

"Eu consegui marcar alguns pontos", disse Durant. "Mas eu joguei todos os minutos, isso me ajudou no total de pontos."

Essa fala foi parte da tentativa de Durant de minimizar o que fez após jogo, parte por saber que a série ainda não terminou e também por provavelmente saber como deve ser bom agir como se sua história atuação fosse só mais uma nos arquivos do basquete.

O que, claro, não é verdade. Ele teve 17 rebotes, 10 assistências, 3 roubos de bola e 2 tocos. Estranho, mas a enormidade das estatísticas não consegue representar tudo. Foi muito melhor vê-lo subir de novo e de novo para acertar seus arremessos sobre os marcadores. Critique a defesa dos Bucks ou o técnico Mike Budenholzer por não colocar Antetokounmpo na marcação; mas todos os nove arremessos de Durant no último quarto foram altamente contestados. E ele acertou seis.

"O que eu posso falar é que não é o ideal", disse o técnico dos Nets Steve Nash sobre não tirar Durant do jogo. "Mas se ele não jogasse os 48 minutos, provavelmente não teríamos vencido hoje. É uma decisão difícil; uma decisão fácil que é difícil de ser feita."

O falecido comissário da NBA David Stern costumava dizer que a grandeza do jogo e de seus jogadores sempre vence. As falhas de quem joga, treina ou apita acabam empurradas para a irrelevância quando você vê Durant subir para acertar tantos arremessos que pareciam impossíveis.

"Kevin foi simplesmente inacreditável", disse James Harden, que já fez coisas parecidas uma ou duas vezes na carreira, apesar de que, sejamos honestos, não em uma situação de playoff como esta. "Ele estava tranquilo o jogo todo."

Tudo sobre a noite de Harden foi ridículo - ele estava listado como fora do jogo no dia anterior e foi de dúvida para titular em um espaço de 12 horas. Ele tinha uma fita terapêutica de 100 dólares envolvendo quase toda a perna direita em uma tentativa desesperada de manter a musculatura colada em seu fêmur. Ele mal conseguia correr e ainda jogou 46 - quarenta e seis! - minutos. E ele acertou só um de dez arremessos, mas acabou elogiado pelos colegas de time.

Poderíamos escrever uma novela inteira sobre o dia de Harden. Mas ele acabou como uma nota de rodapé.

Durant tem vários apelidos. Durântula. Slim Reaper. KD, claro. Mas o melhor provavelmente é Easy Money Sniper. Ele gosta tanto que é seu usuário no Instagram. Alguns de seus amigos o chamam só de Easy Money. E isso entra na cabeça em momentos assim, daqueles que o conhecem bem e sabe que ele diz "Easy Money", dinheiro fácil, quando seus arremessos começam a cair.

Talvez seja esta a parte mais marcante de tudo. Durant fez tudo parecer fácil. Analisem até o fim, mas são jogos assim que definem uma carreira.

"Para ser honesto, eu nem ranqueio ou olho para as performances", comentou Durant. "Quando acontecem, eu tento seguir em frente e ver se consigo fazer de novo. Foi divertido participar desse jogo. Há muitos jogos na minha carreira que eu sinto que foram divertidos. Tenho certeza de que, quando eu refletir sobre isso, vamos poder conversar de novo; mas, por enquanto, foi ótimo sair com a vitória."