<
>

UFC 255: Jennifer Maia até dá susto, mas Valentina Shevchenko vence e aumenta domínio absurdo

play
Deiveson diz ter mágoa pessoal de próximo rival no UFC: 'Só não vou para cima nos bastidores porque sou bem concentrado' (0:35)

Brasileiro ganhou de Alex Perez e já deve voltar ao octógono no dia 12 de dezembro para enfrentar Brandon Moreno (0:35)

Jennifer Maia mostrou ao mundo que Valentina Shevchenko não é tão invencível quanto parece, mas isso não foi o suficiente para conquistar mais um cinturão para o Brasil. No UFC 255, a curitibana chegou até a ganhar um round, mas acabou derrotada em uma decisão incontestável dos jurados (49-46, 49-46 e 49-46).

A luta, porém, foi muito mais equilibrada do que o esperado.

As bolsas de apostas colocavam uma vitória de Jennifer como a maior zebra da história do UFC, pagando 9 reais para cada 1 real apostado. O valor é superior ao que foi pago quando Holly Holm destronou Ronda Rousey (8,50 para 1).

Só que a brasileira mostrou que não seria trabalho fácil. No segundo round, chegou a dar um grande sufoco para Valentina, conseguindo uma queda e passando todo o tempo por cima. Uma vitória até tranquila nessa assalto, algo que nunca havia sido visto com Shevchenko nos pesos moscas.

A quirguistanesa, porém, logo retomou o controle da luta. Ela acabou garantindo a vitória com golpes muito rápidos em pé e uma combinação de quedas perfeitas.

Assim, Valentina defende o seu cinturão pela quarta vez. Ela se sagrou campeã ao vencer Joanna Jedrzejczyk em dezembro de 2018 e nunca pareceu perto de ser destronada - Jennifer foi quem chegou mais perto.

Shevchenko tem um ótimo cartel com 20 vitórias e apenas três derrotas - duas delas para Amanda Nunes, na categoria de cima.

A terceira luta da possível trilogia entre Valentina e Amanda, aliás, é uma das mais esperadas do momento no MMA feminino.

Já Jennifer Maia conhece a sua sétima derrota na carreira. Ela tem ainda 18 triunfos e um empate.

Veja todos os resultados do UFC 255:

CARD PRINCIPAL

Deiveson Figueiredo (BRA) finalizou Alex Perez (EUA) com uma guilhotina a 1:57 do 1º round – pelo cinturão dos moscas
Valentina Shevchenko (QUI) venceu Jennifer Maia (BRA) na decisão unânime dos jurados (49-46, 49-46 e 49-46) – pelo cinturão feminino dos moscas
Tim Means (EUA) venceu Mike Perry (EUA) na decisão unânime dos jurados (30-27, 29-28 e 29-28) – meio-médios
Katlyn Chookagian (EUA) venceu Cynthia Calvillo (EUA) na decisão unânime dos jurados (30-27, 30-27 e 30-27) – moscas feminino
Paul Craig (ESC) nocauteou Maurício Shogun (BRA) aos 3:36 do 2º round – meio-pesados

CARD PRELIMINAR

Brandon Moreno (MEX) nocauteou (lesão) Brandon Royval (EUA) aos 4:59 do 1º round - moscas
Joaquin Buckley (EUA nocauteou Jordan Wright (EUA) a 0:18 do 1º round - médios
Antonina Shevchenko (QUI) nocauteou Ariane Lipski (BRA) aos 4:33 do 2º round – moscas feminino
Nicolas Dalby (DIN) venceu Daniel Rodriguez (EUA) na decisão unânime dos jurados (30-27, 29-28 e 29-28) – meio-médios
Alan Jouban (EUA) venceu Jared Gooden (EUA) na decisão unânime dos jurados (30-27, 30-27 e 30-27) – meio-médios
Kyle Daukaus (EUA) venceu Dustin Stoltzfus (EUA) na decisão unânime dos jurados (30-27, 30-27 e 30-26) - pesados
Sasha Palatnikov (HKG) nocauteou Louis Cosce (EUA) aos 2:27 do 3º round – meio-médios