<
>

UFC 253: Blachowicz destrói Dominick Reyes, fica com o cinturão dos meio-pesados e deixa Jon Jones feliz

play
UFC | Promessa de morte, 'ele é burro' e muito mais: relembre as ofensas trocadas entre Adesanya e Borrachinha desde antes da luta ser marcada (1:04)

Rivais se cutucam há muito tempo pelo cinturão dos médios (1:04)

Senhoras e senhores, o UFC tem um novo campeão meio-pesado! E o nome dele é Jan Blachowicz.

O polonês simplesmente arrebentou o norte-americano Dominick Reyes no UFC 253 deste final de semana na Ilha da Luta e ficou com o cinturão deixado vago por Jon Jones, que decidiu ir para os pesos pesados e ficou um tanto quanto feliz com o duelo nas redes sociais.

Blachowicz abriu o caminho para a vitória no primeiro round com um chute incrível nas costelas do rival. Reyes sentiu muito o golpe e passou a ter muitas dificuldades a partir de ali.

O nocaute avassalador, porém, veio com as mãos. No fim do segundo round, o polonês foi com tudo para cima, disparou uma sequência incrível de golpes até acertar um cruzado de esquerda que deixou o rival completamente abalado. Reyes foi para o chão e ainda tomou mais alguns socos antes de ter a derrota finalmente decretada.

Blachowicz coroa a sua ressurreição na carreira. Entre 2015 e 2017, ele chegou a ficar muito perto de ser demitido do UFC ao perder quatro de cinco duelos que fez à época.

Depois disso, porém, embalou. A vitória deste final de semana foi a oitava nas últimas nove lutas. E ele se torna campeão com um cartel de 27-8.

O desafio agora será justamente sair da sombra do ex-campeão.

Durante o duelo, ele aproveitou as redes sociais para tirar sarro de Dominick Reyes, que se dizia o "rei sem coroa" por ter perdido para Jon Jones em uma decisão dos jurados que muitos contestaram.

"Vou precisar de alguns memes do Dominick agora. Campeão de Apple Valley, fique com a cabeça erguida", postou Jones.

A expectativa inicial era de que Blachowicz fosse o próximo desafiante de Jon Jones, mas o antigo campeão não se empolgou muito com o desafio e decidiu que faria mais sentido se subisse de categoria para ganhar mais dinheiro entre os pesados.

Apesar de não ser o plano de curto prazo, uma luta com Jon Jones certamente ficará sempre entre as possibilidades do atual campeão.

A chance maior, porém, é que o primeiro desafiante seja brasileiro. Thiago Marreta e Glover Teixeira se enfrentam no começo de novembro para decidir quem terá essa chance.

Marreta, aliás, foi o último a derrotar Blachowicz, com um nocaute brutal em fevereiro de 2019.

Veja todos os resultados do UFC 253:

CARD PRINCIPAL

Israel Adesanya (NIG) nocauteou Paulo Borrachinha (BRA) aos 3:59 do 2º round – pelo cinturão dos pesos médios
Jan Blachowicz (POL) nocauteou Dominick Reyes (EUA) aos 4:36 do 2º round – pelo cinturão vago dos meio-pesados
Brandon Royval (EUA) finalizou Kai Kara-France (NZL) com uma guilhotina a 0:48 do 2º round - moscas
Ketlen Vieira (BRA) venceu Sijara Eubanks (EUA) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 29-28) – galos feminino
Hakeem Dawodu (CAN) venceu Zubaira Tukhugov (RUS) na decisão dividida dos jurados (28-29, 30-27, 29-28) - penas

CARD PRELIMINAR

Brad Riddell (NZL) venceu Alex Leko (BRA) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 29-28) - leves
Jake Matthews (AUS) venceu Diego Sanchez (EUA) na decisão unânime dos jurados (30-26, 30-26 e 30-26) – meio-médios
Ludovit Klein (SVK) nocauteou Shane Young (NZL) aos a 1:16 do 1º do 1º round - penas
William Knight (EUA) venceu Aleksa Camur (EUA) na decisão unânime dos jurados (29-28, 30-27 e 30-27) – meio-pesados
Juan Espino (ESP) finalizou Jeff Hughes (EUA) com um neck crank aos 3:48 do 1º round - pesados
Danilo Marques (BRA) venceu Khadis Ibragimov (RUS) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 30-27) – meio-pesados