<
>

UFC 253: Adesanya detona Borrachinha com nocaute e 'metralhadora de chutes' e segue campeão

play
Adesanya 'amassa' Borrachinha, vence fácil e ainda provoca no fim; veja (0:54)

Brasileiro não teve chances e acabou derrotado (0:54)

Ainda não será desta vez que o Brasil vai reconquistar o título dos pesos médios do UFC. Paulo Borrachinha bem que tentou, mas acabou nocauteado pelo ‘arqui-inimigo’ Israel Adesanya ainda no 2º round do UFC 253 deste sábado, na Ilha da Luta.

E Borrachinha não teve muitas chances neste sábado. Adesanya fez o jogo perfeito: abusou dos chutes e manteve o brasileiro longe o tempo inteiro. As patadas destruíram a perna esquerda de Paulo e ainda serviram para abrir um corte no rosto. Depois, um soco acertou em cheio a têmpora e levou o brasileiro a knockdown. O juiz nem deixou o combate seguir muito e logo decretou a vitória do nigeriano.

Conteúdo patrocinado por Sportingbet

A categoria dos médios foi a que o Brasil dominou por mais tempo na história do UFC. Foram 2.427 dias (ou quase 7 anos) ininterruptos com Anderson Silva no topo. Antes dele, Murilo Bustamante também havia conquistado o título do peso em 2002, com um reinado de mais 267 dias.

Desde julho de 2013, porém, o Brasil nunca mais tocou no cinturão.

Borrachinha foi o primeiro brasileiro a ter a chance desde maio de 2015, mas o quarto a tentar reconquistar esse título. Antes dele, o próprio Anderson Silva, Vitor Belfort e Lyoto Machida foram derrotados por Chris Weidman.

Com Paulo, a expectativa era altíssima. O brasileiro estreou no UFC em 2017 e teve uma ascensão meteórica, com quatro nocautes consecutivos e uma vitória incrível diante de Yoel Romero.

O desafio a Adesanya deveria até ter acontecido antes. Os dois são verdadeiros desafetos e passaram praticamente dois anos se provocando sempre que possível. Uma lesão, porém, adiou os planos do brasileiro.

A espera finalmente acabou na Ilha da Luta, em Abu Dhabi. Mas não do jeito que ele esperava...

Veja todos os resultados do UFC 253:

CARD PRINCIPAL

Israel Adesanya (NIG) nocauteou Paulo Borrachinha (BRA) aos 3:59 do 2º round – pelo cinturão dos pesos médios
Jan Blachowicz (POL) nocauteou Dominick Reyes (EUA) aos 4:36 do 2º round – pelo cinturão vago dos meio-pesados
Brandon Royval (EUA) finalizou Kai Kara-France (NZL) com uma guilhotina a 0:48 do 2º round - moscas
Ketlen Vieira (BRA) venceu Sijara Eubanks (EUA) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 29-28) – galos feminino
Hakeem Dawodu (CAN) venceu Zubaira Tukhugov (RUS) na decisão dividida dos jurados (28-29, 30-27, 29-28) - penas

CARD PRELIMINAR

Brad Riddell (NZL) venceu Alex Leko (BRA) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 29-28) - leves
Jake Matthews (AUS) venceu Diego Sanchez (EUA) na decisão unânime dos jurados (30-26, 30-26 e 30-26) – meio-médios
Ludovit Klein (SVK) nocauteou Shane Young (NZL) aos a 1:16 do 1º do 1º round - penas
William Knight (EUA) venceu Aleksa Camur (EUA) na decisão unânime dos jurados (29-28, 30-27 e 30-27) – meio-pesados
Juan Espino (ESP) finalizou Jeff Hughes (EUA) com um neck crank aos 3:48 do 1º round - pesados
Danilo Marques (BRA) venceu Khadis Ibragimov (RUS) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 30-27) – meio-pesados