<
>

Aposentado, Diego Souza revive erro marcante contra Cássio e garante: 'Nunca tirou meu sono'

Cássio defende chute de Diego Souza em confronto entre Corinthians e Vasco, em 2012 SERGIO BARZAGHI/Gazeta Press

Diego Souza, com passagem por diversos times do futebol brasileiro nas últimas décadas, anunciou sua aposentadoria do futebol, neste sábado (10). Ao GE, o agora ex-atacante falou a respeito do icônico lance contra o goleiro Cássio do Corinthians, quando ele estava no Vasco, no duelo de volta das quartas de final da CONMEBOL Libertadores.

“Nada tira meu sono. Muitos me perguntam do lance que o Cássio pega minha bola o que poderia ter sido. Mas isso nunca tirou meu sono. Já fiz não sei quantos gols daquela maneira e perdi outros gols daquela maneira. Na minha profissão, com a minha equipe e minha qualidade, acontecia de estar naquela situação muitas vezes”.

“Fui muito mais feliz do que triste, mas fui triste algumas vezes. Naquele momento, ele foi muito mais feliz. Era uma rivalidade boa, já vínhamos desde o ano anterior batalhando com o Corinthians no Brasileirão”.

“Era uma equipe muito parecida com a nossa em termos de competitividade, de qualidade, e calhou de encontrar em uma quartas de final da Libertadores. É um lance onde eu ganho a jogada, eu corro, e pensei em tirar a bola do Cássio. Tirei e ele pegou. A gente acabou caindo nas quartas de final, tínhamos potencial para sermos campeões...”.

Na oportunidade, o placar estava 0 a 0 e, após erro de Alessandro, Diego Souza teve campo aberto para correr em direção a Cássio e fazer 1 a 0. Na partida de ida, em São Januário, os dois times empataram por 0 a 0. Um gol do Cruzmaltino naquele momento praticamente selaria a classificação do time carioca.

Porém, o goleirão do Corinthians se esticou inteiro e conseguiu a defesa. Minutos depois, Paulinho marcou de cabeça e deu a vitória ao time paulista, que seria futuramente campeão da Libertadores. Ainda durante a entrevista, Diego Souza relembrou os problemas financeiros pelos quais aquele time passou no Vasco.

Além disso, Diego falou sobre os constantes atrasos salariais e que, mesmo sem receber, os atletas “honraram” a camisa do Vasco.

“Muitas pessoas não sabem o que envolve um time de futebol e pensam que é dar desculpa de um lance onde errei. Não, não vou dar desculpa nunca. O Cássio foi mais feliz. Eu poderia ter feito outra coisa? Não sei. Eu optei por tirar e fazer o gol”.

“Se a gente ganha uma Libertadores daquele tamanho, a estátua do Dinamite e do Romário deveria ter mais umas 30 por tudo o que envolveu aquele ano e aquela equipe se abraçou para poder chegar aonde chegou desde 2011. Isso vale muito mais do que qualquer gol ou situação”.

“Se você olhar e perguntar a todos eles, estávamos há não sei quantos meses de salários atrasados, imagem nem se fala, deixamos de concentrar véspera de jogo, mas nunca deixamos de honrar a camisa do Vasco ou perder a essência do nosso futebol”, finalizou.