<
>

Ex-goleador mais cobiçado do mundo revela motivos de fracasso, declínio e aposentadoria: 'Vida de luxúria, rodeada de álcool e cigarros'

Jackson Martínez, ex-Porto e Atlético de Madrid, hoje se dedica à carreira de cantor gospel, após ter se aposentado do futebol aos 34 anos


Nesta terça-feira, o Atlético de Madrid recebe o Liverpool, às 16h (de Brasília), pela fase de grupos da Uefa Champions League - e com os Reds certamente já focados no importantíssimo clássico contra o Manchester United, no próximo domingo, às 12h30, pela Premier League.

Hoje bastante satisfeito com os gols do artilheiro Luis Suárez, o Atleti teve uma de suas maiores decepções de toda a história com outro goleador sul-americano: o colombiano Jackson Martínez, contratado por 35 milhões de euros (R$ 223,98 milhões, na cotação atual) do Porto, em 2015, época em que era um dos jogadores mais cobiçados de todo o mundo.

Manchester United x Liverpool terá transmissão AO VIVO pela ESPN no Star+ neste domingo (24), às 12h30 (de Brasília)

O matador vinha de anos espetaculares pelos Dragões, fazendo 92 gols em 136 partidas durante três temporadas, mas foi um fracasso retumbante com a camisa colchonera.

Martínez sequer completou uma temporada inteira em Madri, disputando só 22 partidas e marcando 3 golzinhos, antes de ser vendido em fevereiro de 2016 ao Guangzhou Evergrande, da China.

Durante seus quase sete meses no futebol espanhol, Jackson chamou a atenção pelo péssimo futebol, pelas constantes lesões e por estar visivelmente acima do peso, muito longe do ótimo nível mostrado no Porto.

Cinco anos depois de tudo isso, o atacante revelou o que aconteceu para seu fracasso no Atlético de Madrid ser tão grande.

Em uma reveladora entrevista ao Canal 1, da Colômbia, Martínez não escondeu nada e relatou que, na Espanha, teve uma vida "rodeada de luxúria", abusando de bebida alcoólica, cigarros e "outras coisas".

"Tive uma vida de luxúria e de alegria nos pecados. Eu aproveitei tudo isso, porque via tudo isso como algo normal, como as demais pessoas", afirmou.

"No meu caso, algumas amizades que eu tinha me levavam a festa, aos bares... Estava rodeado de álcool, de cigaros e de outras coisas também", relatou.

A falta de cuidado com o corpo acabou custando muito a Jackson Martínez na reta final de sua carreira.

Após a primeira temporada no Guangzhou, ele ficou dois anos inteiros sem jogar por causa de lesões que não se curavam, tendo inclusive que passar por complicadas cirurgias. Com isso, acabou despachado para o pequeno Portimonense, de Portugal.

De volta ao país em que tanto brilhou, ele até conseguiu atuar por duas temporadas, fazendo 12 gols em 54 partidas, mas claramente não estava nem perto de ser o "tanque" que impressionava o mundo na época do Porto.

Com isso, o atacante resolveu se aposentar do futebol em 7 de dezembro de 2020, aos 34 anos.

Atualmente, ele se dedica a uma nova carreira, totalmente diferente: a de cantor gospel.

"Você nunca verá Deus de verdade até o momento em que ele for a única coisa que lhe restar. Dessa forma, tomei a decisão de me concentrar somente nele", afirmou.

Recentemente, ele lançou o single "Las dos puertas" ("As duas portas"), como parte de seu primeiro disco, chamado "No temeré" ("Não temerei").

"Num momento crítico da minha carreira, quando tive duas cirurgias que me deixaram praticamente dois anos fora dos campos, sem competir, eu me dediquei a escrever canções e decidi depois lançar um álbum", explicou, ao canal espanhol Movistar+.

"A minha música será usada pela compartilhar a palavra de Deus", encerrou.