<
>

Resenha ESPN: Lucas Moura revela 'clima tenso' e reação ao ser deixado de fora da final da Champions por Pochettino: 'Ninguém entendeu'

play
Lucas conta os bastidores do dia em que foi reserva na final da Champions após ser herói (1:56)

Atacante é o convidado do Resenha ESPN desta semana (1:56)

Lucas Moura é o convidado do Resenha desta sexta-feira, que você poderá assistir pela ESPN no Star+ a partir desta sexta-feira, às 22h (de Brasília).

O jogador do Tottenham, entre outras coisas, lembrou a final da Champions League de 2019, contra o Liverpool, na qual ficou no banco após ter sido o herói da histórica semifinal contra o Ajax.

"Foi um banho de água fria, né... Porque futebol é confiança, cara. Que é isso. Claro, você tem que ter o talento, tudo, mas o cara quando tem o talento e está na confiança ali, as coisas fluem. E aquele era um momento que eu estava me sentindo muito bem, me sentindo muito confiante, à vontade", recordou.

A confiança de Lucas vinha da semi, quando os Spurs buscaram uma virada incrível contra o Ajax, e o brasileiro marcou os três gols da vitória por 3 a 2.

"Uma classificação histórica daquela, eu estava muito confiante, convicto que eu ia jogar, que a gente ia ser campeão", lembrou.

Ele revelou, com detalhes, como ficou sabendo que não estava entre os 11 iniciais. Na época, o técnico era Mauricio Pochettino, hoje comandante de Messi, Neymar e cia. no PSG.

"(Fiquei sabendo) No dia, no dia do jogo, a gente saindo do hotel, naquela última preleção no hotel, que já sai e vai para o estádio. Até o clima ficou meio tenso entre os jogadores, porque ninguém entendeu nada, ficou aquele silêncio e tal", revelou.

"Mas eu sou um cara muito profissional, com a cabeça muito tranquila e naquele momento eu só queria ser campeão. Então, não esbocei nenhuma reação, nada de falar com ele. Até porque também depois do jogo foi aquela tristeza e todo mundo foi cada um foi pra sua casa, porque a gente já entrou de férias", lamentou.

"E querendo ou não a gente tem que respeitar, né? Mas que às vezes a gente não concorda com todas as decisões do treinador, a gente tem que saber respeitar. E como eu falei, naquele momento eu só queria ser campeão, eu só queria ganhar o jogo e infelizmente não foi possível", comentou.

"O Liverpool ganhou. E também tinha merecimento pela temporada que eles fizeram, enfim. E também foi um grande orgulho pra mim. Poder chegar na final da Champions League, com tudo que aconteceu ali na semi. É uma medalha que eu guardo com muito carinho, que eu valorizo demais, demais. E tenho muito orgulho de tudo que aconteceu naquela temporada", finalizou.