<
>

Neymar 100 jogos no PSG: gols, brigas, títulos, polêmicas, lesões e provocações marcam período do craque em Paris

play
Chute no ângulo, lambreta e 'dúvida' sobre gol: Neymar se destaca em treino de finalização do PSG (0:26)

Será que o craque brasileiro fez o gol após a carretilha (lambreta)? Ele lançou até enquete no Instagram. Assista! (0:26)

Neymar completou o jogo de número 100 pelo PSG, na última sexta-feira, pelo Campeonato Francês. Na partida, ele deixou um gol durante a goleada por 4 a 0 sobre o Montpellier. E o ESPN.com.br relembra como foi esse período do craque em Paris.

Contratado por 222 milhões de euros do Barcelona, o astro se tornou a negociação mais cara da história do futebol. Chegou com a missão de ganhar uma Champions League, mas passou por altos e baixos na França e ainda não conseguiu realizar o desejo do clube.

Neste período, Neymar sofreu com algumas lesões que o tiraram de campo em diversas ocasiões. Fraturas no quinto metatarso (duas vezes), lesões musculares e até COVID-19 fizeram o craque desfalcar a equipe.

No entanto, quando foi acionado, Neymar abusou de fazer gols. São 81 marcados em 100 partidas disputadas desde 2017.

No ano passado, o astro bateu na porta com o PSG na principal competição europeia, a Champions League. Mesmo com um Neymar empolgado e comovendo muita torcida no Brasil, a equipe perdeu para o Bayern na final e ficou com o segundo lugar.

Se a Champions League ainda não chegou, o PSG faturou muitos títulos desde a chegada de Neymar. A equipe ganhou três vezes o Campeonato Francês, dois canecos da Copa da França, duas edições de Copa da Liga Francesa e duas vezes a Supercopa.

Só que as polêmicas também envolveram o craque. Logo no início, uma disputa com Edinson Cavani sobre o posto de batedor de pênaltis. Houve uma forte discussão entre os dois. Estrela da equipe, Neymar ganhou a queda de braço e passou a ser o cobrador oficial.

Outro atleta que Neymar teve atrito foi Julian Draxler. Brasileiro e alemão discutiram feio no vestiário após uma derrota e tiveram de ser separados pelo então técnico Thomas Tuchel.

Neymar também teve uma polêmica com o treinador alemão. Tuchel não gostou da festa de aniversário do craque, que aconteceu 48 horas antes de uma partida do PSG.

“Protejo sempre meus jogadores, adoro este grupo. Com esta festa, aceito que é um pouco difícil de protegê-los, mas o contexto não se limita a isso. Não é a melhor maneira de nos prepararmos para um jogo, mas também não é a pior coisa”, disse Tuchel.

Em 2019, os jovens do elenco parisiense estiveram na mira de Neymar. O camisa 10 cobrou mais união e, na época, viu um comportamento ruim desses atletas.

“O balanço que faço é de ser mais homem dentro do vestiário, mais unido. Todo mundo [tem de] correr. Pelo que vejo ali, tem muito jovem que é um pouco, não digo perdido, mas faltam mais ouvidos do que a própria boca”, disse o craque.

Na França, Neymar teve Álvaro González, do Marseille, como o maior inimigo em campo. O brasileiro acusou o espanhol de racismo sem setembro de 2020, durante uma partida entre as equipes. O jogo foi quente, com cinco expulsões, uma delas do camisa 10 do PSG.

No reencontro entre as equipes, desta vez valendo taça, Neymar deu o troco. No último dia 13, o astro retornou de lesão, fez um gol na vitória por 2 a 1 sobre o Marseille e ajudou na conquista da Supercopa da França. Após a partida, o jogador não perdeu a chance de provocar o espanhol após o título.