<
>

Flamengo: Marcos Braz diz que Dome estava 'louco' após goleada, ironiza 'saídas' de jogadores e fala do 'dia de fúria' de Gabigol

play
Marcos Braz nega que ameaçou sair do Flamengo em caso de demissão de Domènec, mas diz: 'Tenho minha posição' (1:13)

Dirigente não entrou em detalhes, mas negou que saíria junto com o treinador Torrent (1:13)

Na entrevista coletiva deste sábado, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, revelou como o técnico Domènec Torrent estava após a goleada sofrida para o Independiente del Valle por 5 a 0 na Conmebol Libertadores.

O dirigente afirmou que é preciso tempo para o trabalho do treinador espanhol encaixar e garantiu que não será uma derrota como essa que fará a diretoria mudar o planejamento.

Além disso, ele lembrou que Dome não teve as mesmas condições de iniciar seu trabalho como Jorge Jesus, seu antecessor - a quem Marcos Braz não citou o nome.

"Domènec estava louco no vestiário, dizendo que nunca havia acontecido com ele. Falar 'tranquilo', não dá para colocar após uma goleada de 5 a 0, o Flamengo sempre foi assim. A gente precisa caminhar, entender que precisamos reverter esse quadro. Em 2020 ganhamos três títulos. Essa diretoria não tem vocação para a derrota. Mas daí a não fazer as coisas com calma, com segurança, em função de um momento mais turbulento... esse é o caminho que temos que procurar", disse Braz direto de Guayaquil.

"Com o treinador português, ele teve 20 dias de uma intertemporada para trabalhar e depois começaram os jogos. Dentro deste início, se construiu essa relação. Eu vejo que está dentro de um tempo normal, o trabalho está sendo construído, pavimentando essa relação, e junto com outras pessoas dentro do clube - scout, comunicação - se colocando a disposição para que a integração seja a mais rápida possível".

"Precisa de tempo, precisa de maturação. Entendo a torcida, entendo os companheiros de clube, entendo todos os segmentos possíeis, a insatisfação com o resultado que passou, eu respeito... nossa diretoria inteira respeita esses posicionamentos, mas a gente tem que ter também um pouquinho... tem que ser mais frio. A gente está no dia a dia e sabe que precisa de tempo para construir", continuou Braz.

"Esta temporada não vai até dezembro, vai até março (de 2021). O 5 a 0 não deveria ter acontecido, pior resultado na Libertadores, mas o Flamengo não pode atropelar o planejamento. Tem que ter cuidado para não apertar nos treinos, não virar o fio - chegar no ápice cedo e depois ter uma descida brusca. Mas eu acredito muito que a gente possa ter bons caminhos para 2021".

Questionado como é a relação do elenco com Dome e se há "foco de insatisfação" com o treinador, o vice de futebol respondeu: "Relação do Dome com o elenco é boa. Não entendi a pergunta sobre foco de insatisfação. Qual seria esse foco?"

play
1:08

Marcos Braz, sobre demitir Domènec caso Flamengo perca para o Barcelona: 'Essa diretoria não faz análise em cima de derrota'

Vice-presidente de futebol elogiou planejamento da diretoria e ironizou: 'Desconfio que esteja dando certo'

Mais tarde, perguntado sobre a reação de Gabigol após o jogo contra o Fortaleza (quando começou no banco, entrou, fez o gol da vitória e saiu bravo para o vestiário) e o que falou para o atacante, Marcos Braz não entrou em detalhes.

"Se ele é quisesse falar sobre isso, teria falado em entrevista... Ele saiu do campo, eu estava ali - lugar em que nunca estou, na maioria das vezes já estou no vestiário -, e ele saiu insatisfeito porque só tinha feito um gol, porque poderia ter tido mais tempo para jogar... O que ele me falou, falou para mim; o que eu falei para ele, falei para ele. E morreu ali", garantiu.

Outro questionamento ao dirigente foi se há ofertas por Gerson, Bruno Henrique e De Arrascaeta. O cartola negou as saídas e aproveitou para ironizar os interessados em sua resposta.

"A gente também não vendeu e perdeu de 5 a 0, com os três em campo. Os três jogadores têm multa rescisória acima de 40, 50 milhões de euros, e o Flamengo sempre estará na mesa para negociar. Em Portugal o pessoal é animado, os árabes também", começou.

"A diretoria se esforça para manter esse elenco, a diferença de câmbio é abissal, e para os jogadores é atrativo, para os empresários também fazendo seu trabalho, os pais dos jogadores fazendo o melhor pelos filhos. Tem que agradecer o esforço do presidente e de outras áreas para ajudarem a dar musculatura ao futebol", falou.