<
>

Flamengo: Sábado de Gabigol teve banco, gol, cara feia e palavras de Domènec Torrent e Marcos Braz

Poucos brasileiros tiveram um sábado tão agitado quanto Gabriel Barbosa, o Gabigol, do Flamengo.

Na vitória por 2 a 1 sobre o Fortaleza, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, ele viveu uma verdadeira "montanha-russa" de emoções.

O matador começou a partida no banco, por opção do técnico Domènec Torrent, mas entrou no 2º tempo e acabou decidindo o placar.

Seu pós-jogo, porém, foi muito agitado, e comandou o tema das entrevistas tanto de Dome quanto de Marcos Braz, vice de futebol do Fla.

Relembre tudo o que aconteceu:

O BANCO

Na vitória por 5 a 3 sobre o Bahia, no meio da semana, o atacante Pedro foi escalado na vaga de Gabigol, lesionado, e acabou como um dos grandes destaques do jogo, marcando duas vezes.

Não à toa, ele ganhou chance como titular de Domènec no último sábado, contra o Fortaleza, mesmo com o camisa 9 já estando clinicamente recuperado.

Com isso, Gabigol, que não está acostumado ao banco, teve que iniciar a partida sentado, e não esboçou sorrisos durante o 1º tempo no Maracanã...

A ENTRADA

Após Pedro ter atuação ruim no 1º tempo contra o Fortaleza, que acabou em 1 a 1, Domènec resolveu mexer já na volta do intervalo.

Com isso, ele sacou o próprio Pedro e colocou Gabigol, que ingressou para formar o ataque com Michael.

O GOL E O 'SILÊNCIO'

Gabigol também não entrou muito bem na partida, e pouco foi notado até os minutos finais da partida.

No entanto, ele mostrou que sua estrela realmente brilha aos 42 minutos, com sua habitual qualidade nas finalizações.

Em descida pela direita, Mateuzinho cruzou rasteiro, o artilheiro ajeitou o corpo e desferiu um lindo toque de chapa para marcar.

Na comemoração, ele foi até as câmeras de TV e fez gesto pedindo "silêncio", com o dedo em frente à boca.

A CARA FEIA

Assim que o árbitro apitou o fim do jogo, o canal Premiere, que transmitia o jogo, convidou Gabigol para a entrevista pós-partida.

O atacante, porém, fechou a cara e, mostrando estar bastante contrariado por algum motivo não revelado, disse que não falaria com a imprensa.

Ele saiu direto para os vestiários. No túnel, foi abraçado pelo vice de futebol Marcos Braz, que o acompanhou e conversou ao pé do ouvido.

AS PALAVRAS DE BRAZ

Na saída do Maracanã, Braz foi abordado e questionado se as reclamações de Gabigol eram por causa de ter iniciado a partida no banco de reservas, por opção do técnico Domènec Torrent.

O dirigente, no entanto, negou qualquer problema entre as partes.

"Não está acontecendo absolutamente nada. Fui falar com ele (Gabigol) ali (no túnel dos vestiários) para parabenizar pelo gol. Não teve absolutamente nada", afirmou, ao canal "Paparazzo Rubro-Negro".

"Não aconteceu absolutamente nada. Está tudo tranquilo, todo mundo feliz com essa 3ª vitória consecutiva no Brasileiro. E com dois jogos fora, Santos e Bahia, que são equipes difíceis de jogar fora. Temos agora clássico contra o Fluminense, um time muito bem armado, com um bom técnico. Gosto muito dele e do time dele", completou.

AS PALAVRAS DE DOME

Em sua coletiva, Domènec explicou os motivos pelos quais não colocou Gabigol como titular.

O treinador rubro-negro elogiou o camisa 9, mas disse que optou por dar mais uma oportunidade a Pedro, pela boa atuação na vitória contra o Bahia.

De acordo com o técnico, o rodízio será frequente nas escalações do Fla.

"Foi uma decisão técnica, mas é normal. Ninguém é mais importante do que o grupo. Estamos felizes com o Gabi. É nosso artilheiro, mas o Pedro também jogou muito bem", afirmou.

"Quando analisei o Fortaleza, decidi manter o Pedro porque estava feliz com a atuação dele. Gabi nos ajudou muito saindo do banco. É um vencedor. Mas nem ele nem ninguém vai jogar todos os jogos", sentenciou.

A POSTAGEM NO INSTAGRAM

Após o jogo, Gabigol foi ao Instagram e postou a seguinte foto.

É como diz o ditado: uma imagem vale mais do que mil palavras...