<
>

Corinthians e o tetra: veja quais times tentaram e como terminou o sonho do quarto título consecutivo

Para aqueles que gostam de dizer que o Campeonato Paulista é o estadual mais difícil do país há um fato que ajuda a reforçar isso. Em 117 anos, somente um clube conseguiu ser tetracampeão, algo que o Corinthians tentará neste sábado contra o Palmeiras.

O feito remonta há cem anos, quando o Paulistano venceu a edição de 1919 e confirmou a quarta taça consecutiva, quatorze anos antes de os clubes do Estado adotarem o profissionalismo, em 1933, mudando para sempre a história do torneio.

Antes do clube do Jardim América apenas o SPAC, o clube de Charles Miller (o pai do futebol com regras no Brasil), tentou e não conseguiu se tetra (ganhou as três primeiras edições). Depois, sete equipes poderiam ser tetracampeãs e fracassaram.

O Corinthians teve três tentativas antes da atual. Todas na primeira metade do século passado e com desfechos diferentes.

A primeira vez foi em 1925, quando terminou com o vice, perdendo a taça para o São Bento (já extinto) por um ponto (16 a 15). Mas a perda “orgulhou” os corintianos da época porque a possibilidade de vencer envolvia entrar na Justiça e obter a título no “tapetão”.

"Foi um campeonato disputado em turno único e um dia depois do jogo que deu o título ao São Bento, na vitória por 1 a 0 sobre o Paulistano, o Paulistano, que reclamou impedimento no lance do gol de Feitiço e deixou o campo a 7 minutos do final, se desfiliou da APEA. Se os pontos de todos os jogos do Paulistano fossem desconsiderados, como havia acontecido neste mesmo campeonato com a Associação Atlética das Palmeiras, desligada em setembro, o campeão seria o Corinthians, que havia perdido do Paulistano e, portanto, não teria pontos descontados", disse Celso Unzelte, jornalista e comentarista da ESPN Brasil.

Segundo o “Almanaque do Corinthians”, obra de Unzelte, os conselheiros do clube chegaram a debater o assunto numa assembleia em 14 de novembro daquele ano, mas decidiram aceitar o resultado em campo e não recorrer.

Depois, nova chance apareceu em 1931, mas o Corinthians ficou longe de honrar os feitos de 1928-29-30, terminando 15 pontos atrás do campeão, no sexto lugar. O contexto ajuda a entender.

Com admissão de estrangeiros no Campeonato Italiano, especialmente descendentes de famílias que vieram da Itália, muitos clubes de lá aproveitaram o fato de já terem adotado o profissionalismo, enquanto no Brasil ainda imperava o amadorismo, e tiraram craques daqui. Do Corinthians, saíram De Maria, Del Debbio, Filó e Rato. Todos foram para a Lazio.

Além da perda de nomes importantes, a agremiação já sentia o impacto causado pela aquisição do Parque São Jorge em 1926. A diretoria estava diante da mais grave crise financeira e a coisa iria piorar até 1933, com goleadas humilhantes para os rivais.

Já em 1940 o time não teve foi força mesmo para brigar pela quarta taça, ficando num quarto lugar, sete pontos atrás do Palestra Itália (atual Palmeiras), o campeão. Muitos apontam que era uma geração envelhecida. A década confirmaria isso.

Nem o Santos de Pelé

A busca do tetracampeonato foi algo que nem o Santos de Pelé, campeão de absolutamente tudo, conseguiu alcançar durante sua era dourada no futebol. E os jogadores tiveram a chance em 1963 e 1970.

Na primeira tentativa, a perda de Pelé por contusão durante todo o segundo turno esfriou a participação santista, que acabou com o terceiro lugar, 14 pontos atrás do Palmeiras.

Na segunda, o time chegou a perder até para a Ponte Preta, que subira um ano antes, e não foi bem em nenhum dos turnos. Terminou na quarta colocação. O vencedor foi o São Paulo.

Mais recentemente, em 2013, o Santos de Neymar ficou perto do tetra, mas, confirmando o quanto é difícil obter o feito, foi vice dentro da Vila Belmiro para o Corinthians após empate por 1 a 1.

Palmeiras também fracassou

Querendo ser campeão e evitar a festa do maior rival em casa hoje, o Palmeiras já teve a chance de ser tetra. Foi em 1935, quando, ainda chamado de Palestra Itália, acabou vice.

A taça foi para o Santos, que bateu o Corinthians na Fazendinha e conquistou o Estadual pela primeira vez.

Os tricampeões do futebol paulista

Corinthians: 1922-23-24, 1928-29-30, 1937-38-39, 2017-18-19

Santos: 1960-61-62, 1967-68-69, 2010-11-12

Palmeiras: 1932-33-34

São Paulo Athletic Club (SPAC): 1902-03-04