<
>

Flamengo: Adidas atrasa parcela de quase R$ 9 milhões, diz site

O Flamengo recebeu um novo golpe financeiro nos últimos dias, em meio a paralisação das competições por causa da pandemia do novo coronavírus. A Adidas não pagou a parcela de quase R$ 9 milhões, prevista para 1º de abril, e disse que mantém conversas com o clube para o acerto.

A informação foi publicada inicialmente pelo site “Globo Esporte". O contrato anual entre o Flamengo e a empresa alemã assegura o pagamento de R$ 17,7 milhões por ano, dividido em duas parcelas semestrais. Eles têm vínculo até 2023.

O valor exato que deveria ser pago em 1º de abril corresponde a R$ 8,8 milhões. A data para pagamento da parcela do segundo semestre é 1º de outubro.

Segundo a empresa, "a Adidas está em conversas com seus parceiros, nas últimas semanas, para encontrarem juntos a melhor maneira de enfrentar os impactos econômicos provocados pelo COVID-19".

"Essa medida está sendo tomada, não só pela Adidas, como também por diversas companhias dentro deste novo e imprevisível contexto econômico, para proteger a longevidade de parcerias e negócios. A Adidas segue o diálogo constante e aberto", afirmou, em nota.

O Flamengo não comenta a relação com seus parceiros, mas a reportagem apurou que o clube não vê "drama" na situação.

A agremiação já sofreu, porém, um baque recente quando a Azeite Royal rompeu o contrato. A marca ficava exposta no calção dos jogadores desde setembro do ano passado, em um acordo válido por uma temporada com pagamento de R$ 3 milhões anuais, segundo “O Globo”.

A paralisação das competições e a incerteza sobre o retorno já faz o Flamengo estudar uma necessária redução da folha salarial mensal do futebol profissional.