<
>

Corinthians é eliminado da Libertadores de novo em casa com arbitragem polêmica e Pedrinho expulso

Terminou a aventura do Corinthians na Copa Libertadores de forma precoce nesta quarta-feira (12). Em uma noite que Pedrinho foi expulso com menos 30 minutos de jogo e o árbtiro Nestor Pitana cometeu muitos erros, o time bateu o Guaraní por 2 a 1, na Arena, mas não avançou. Os paraguaios se beneficiaram por ter marcado fora de casa. Eles já tinham vencido a partida anterior por 1 a 0.

Isso significa que o torneio deste ano não terá o tradicional Dérbi. Quem avançar da terceira fase --Guaraní e Palestino se enfrentam agora na sequência do mata-mata-- cairá na chave do Palmeiras.

A eliminação é duro golpe no início do trabalho do técnico Tiago Nunes, que já tem outra pedreira. Sábado sua equipe visita o São Paulo, no Morumbi, no segundo clássico da temporada. O desempenho em 2020 conta com quatro vitórias, quatro derrotas e um empate.

O Corinthians até chegou a fazer o placar necessário para se classificar, o que complicou a noite não foi nem tanto a expulsão de Pedrinho, aos 28 minutos. Até porque o segundo gol aconteceu três minutos depois do lance e no final do primeiro tempo Vagner Love cabeceou uma bola que poderia ter sido a do terceiro gol. O time jogava bem, criava lances no ataque e empolgava a torcida.

O que complicou a disputa foi a pífia apresentação nos minutos iniciais da etapa final e erros da arbitragem. Começando por um toque de mão de Boselli, que não existiu e um erro grosseiro dando uma falta que nem teve contato entre os adversários.

Foi aos 15 minutos. Pitana marcou uma falta de Gil em Bobadilla, embora o corintiano nem sequer tenha tocado no veterano atacante paraguaio. Na cobrança de falta perto da risca da grande áreas, Fernandes marcou.

Depois, o time teve um momento de baixa, demorando para voltar ao jogo Quando passou a buscar as jogadas ofensivas, a partir dos 23 minutos da etapa derradeira, encontrou um verdadeiro paredão amarelo diante do gol de Servio. Além de uma cera irritante.

O próximo adversário do Guarani será o Palestino, do Chile, que eliminou o Cerro Largo, do Uruguaio, com uma goleada por 5 a 1. A primeira partida da terceira fase preliminar da competição será na casa dos chilenos, em Santiago, na próxima quarta-feira (19)


Ficha técnica

Corinthians 2 x 1 Guaraní

GOLS: Corinthians: Luan, aos 8min/1ºT, Boselli, aos 31min/1ºT Guaraní: Fernando Fernandes, aos 7min/2ºT

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Gil e Sidcley (Lucas Piton); Camacho (Janderson) e Cantillo; Pedrinho, Vagner Love (Gustagol) e Luan; Boselli. Técnico: Tiago Nunes

GUARANÍ: Servio; Ivan Ramírez, Rolando García (Maná), Romaña e Báez; Guillermo Benítez, Morel, Floretín (Bobadilla) e Ángel Benítez; Redes e Fernando Fernandes (Edgar Benítez). Técnico: Gustavo Costas

Cartão amarelo: Corinthians: Pedrinho, Cantillo, Camacho e Gil Guaraní: Ángel Benítez, Báez e Romaña

Cartão vermelho: Corinthians: Pedrinho, aos 28min/1ºT, e Michel Huff (preparador de goleiros), aos 36min/1ºT Guaraní: Romaña, aos 39min/2ºT

Público: 40.598 presentes (40.327 pagantes) Renda: R$ 2.225.657,34


Estatísticas

A estreia de Pedrinho pelo Corinthians na temporada durou apenas 28 minutos. Até ser expulso, ele jogou bem. Foram 17 toques na bola, 10 passes trocados (90% de acerto), uma chance criada para o time e dois chutes dados (ambos para fora).

Boselli marcou pela quinta vez na temporada. O argentino ainda soma duas assistências.

Foi a segunda vez que o Corinthians caiu na fase preliminar da Copa Libertadores. A anterior foi em 2011. Desde o título em 2012, esta foi ainda a quinta eliminação consecutiva do time alvinegro no torneio.


Finalmente um gol

Depois de 278 minutos, o Corinthians finalmente marcou contra o Guaraní. Foi aos 8 minutos do primeiro tempo da partida desta quarta-feira, e com uma "ajudinha" do goleiro. Luan, que recebeu a bola da direita, bateu de esquerda, sem tanta força, mas Servio aceitou.

Nos três jogos anteriores, dois deles nas oitavas da Libertadores de 2015, o time paraguaio venceu duas vezes por 1 a 0 e outra por 2 a 0.


Pedrinho relâmpago

Aos 28 minutos da primeira etapa, o Corinthians vencia por 1 a 0, jogava bem e tudo indicava que a equipe ampliaria o placar antes do intervalo. Mas surgiu o fato surpresa. Justamente na estreia pelo time em 2020, Pedrinho conseguiu a proeza de ser expluso.

O camisa 10 arriscou uma bicicleta na entrada da área para recuperar uma bola que foi cruzada. Não conseguiu e, pior, acabou sendo imprudente. Acertou o rosto de Ángel Benítez. O árbitro Nestor Pitana aplicou o segundo cartão amarelo e expulsou Pedrinho.

A cena deixou muitos torcedores indignados. O primeiro cartão recebido pelo jogador foi numa verdadeira bobeira logo no primeiro minuto. Ao tentar desarmar Guillermo Benítez, ele aparentemente escorregou no gramado e levantou o pé.


Alívio para a torcida

Tudo indicava que o jogo ficaria dramático, mas o Corinthians chegou ao segundo gol poucos minutos depois, aos 31. Foi numa bela jogada. Luan carregou a bola pelo meio e lance Love. O atacante invadiu a área e deu assistência para Boselli marcar.

Um abraço coletivo dos jgoadores perto da meta do Guaraní simboliza o quanto o tento acalmou os jogadores e a torcida.


Irreconhecível e injusto

O Corinthians começou o segundo tempo sem o mesmo entusiasmo, a mesma concentração e a mesma marcação da etapa final. Sofreu com investidas do Guaraní pelo setor de Sidcley, que teve dificuldades em todo os lances.

Mas não foi só por isso que o time sofreu o gol do rival. Houve falha de avaliação e um erro grave do árbitro Nestor Pistana.

Primeiro ele confirmou a marcação do assistente, que viu toque de mão de Boselli na risca do meio de campo num possível contra-ataque corintiano. Não foi. E a jogada pegou os jogadores alvinegros de surpresa. Ao invés deles chegaram ao gol rival com perigo, viram o Guaraní cobrar rapidamente e se aproximar da meia-lua da defesa do time da casa.

Na sequência, o árbtiro marcou falta de Gil em Bobadilla, mas o zagueiro não encostou no adversário. Embora ele tenha feito o movimento para desarmar o rival com carrinho, o atacante paraguaio se jogou antes do contato. Na cobrança de falta, Fernando Fernandes acertou o gol.


Próximos jogos

  • Sábado, 15/02, São Paulo x Corinthians (Paulista)

  • Sábado, 15/02, Nacional x Guaraní (Apertura Paraguai)