<
>

Champions League: veja curiosidades de cada um dos oito grupos

play
Champions League: especialistas da ESPN opinam qual time pode surpreender na briga pelo título (0:54)

Confira breves análises dos comentaristas dos canais ESPN (0:54)

Além de grandes jogos e grandes craques em ação, a fase de grupos da Champions League também sempre reserva algumas particularidades, seja por reencontros ou duelos individuais entre grandes craques. Com isso, o ESPN.com.br destacou uma história interessante de cada uma das chaves da edição de 2019-20.

GRUPO A

Neymar x Real Madrid

Quem disse que Neymar não jogaria no Santiago Bernabéu? Depois de ter visto o Real Madrid ter surgido como um suposto interessado no craque, entrando na fila atrás do Barcelona, o brasileiro acabou ficando no Paris Saint-Germain, onde terá de recuperar a confiança do torcedor, após sua imagem ser desgastada em Paris por conta da novela do último mercado. Para alcançar isso, o camisa 10 tem no confronto de volta com o time espanhol pela Champions a sua melhor chance - ele cumprirá suspensão no primeiro duelo entre ambos os times pela chave A.

Na carreira, o camisa 10 jogou nove vezes contra o Real, tendo um retrospecto de quatro vitórias, um empate, quatro derrotas e três gols marcados. No único jogo que fez pelo PSG diante dos merengues - todos os outros foram pelo Barcelona -, ele passou em branco na derrota 3 a 1, fora de casa, pela ida das oitavas de final da Champions 2017-18. Na volta, estava lesionado e, assim, viu de fora do campo os franceses serem derrotados novamente (2 a 1) e acabarem eliminados.

Paris Saint-Germain

Coeficiente da Uefa: 7º lugar
Melhor campanha: Semifinal (1994-95)
Como se classificou: campeão francês

Real Madrid

Coeficiente da Uefa: 1º lugar
Melhor campanha: Campeão 13x (1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1966, 1998, 2000, 2002, 2014, 2016, 2017 e 2018)
Como se classificou: terceiro colocado do Espanhol

Galatasaray

Coeficiente da Uefa: 60º lugar
Melhor campanha: semifinal (1988-89)
Como se classificou: campeão turco

Club Brugge

Coeficiente da Uefa: 53º lugar
Melhor campanha: Vice (1977-78)
Como se classificou: vice-campeão belga e passou pelas fases preliminares

GRUPO B

Lewandowski x Kane

No duelo Robert Lewandowski x Harry Kane, a única certeza é de bola na rede. De um lado, o polonês é o quinto maior goleador da história da Bundesliga, com 208 gols, e foi artilheiro de quatro das últimas seis edições da competições. Na Champions, o atleta do Bayern de Munique é o sexto maior goleador na história, com 53 gols. Já o inglês, com apenas 26 anos, é o 13º maior artilheiro da Premier League, com 128 gols. Goleador da competição em 2015-16 (25 gols) e 2016-17 (29 gols) e vice em 2017-18 (30 gols), o jogador do Tottenham só não esteve muito próximo na briga em 2018-19 por conta das lesões, que o fizeram perder dez rodadas. Ainda assim, disputou 28 partidas e marcou 17 gols, ficando a cinco de se igualar no topo da artilharia.

Bayern de Munique

Coeficiente da Uefa: 4º lugar
Melhor campanha: Campeão 5x (1974, 1975, 1976, 2001 e 2013)
Como se classificou: campeão alemão

Tottenham

Coeficiente da Uefa: 12º lugar
Melhor campanha: Vice (2018-19)
Como se classificou: quarto colocado do Inglês

Olympiakos

Coeficiente da Uefa: 34º lugar
Melhor campanha: quartas de final (1998-99)
Como se classificou: vice-campeão grego e passou pelas fases preliminares

Estrela Vermelha

Coeficiente da Uefa: 62º lugar
Melhor campanha: Campeão (1990-91)
Como se classificou: campeão sérvio e passou pelas fases preliminares

GRUPO C

Déjà vu

O Manchester City irá encarar o Shakhtar Donetsk na fase de grupos pelo terceiro ano seguido. Na temporada passada, os ingleses triunfaram por 3 a 0 e 6 a 0 diante dos ucranianos - no segundo confronto houve um hat-trick de Gabriel Jesus. Na campanha anterior, o City venceu o primeiro jogo por 2 a 0 e, pela sexta rodada, acabou derrotado por 2 a 1, vendo seu 100% de aproveitamento acabar - na ocasião, Bernard fez um golaço. Em ambas as edições, o clube inglês terminou como o líder da chave. O Shakhtar, por sua vez, avançou às oitavas de final em 2017-18, mas acabou na terceira colocação em 2018-19.

Manchester City

Coeficiente da Uefa: 6º lugar
Melhor campanha: Semifinal (2015-16)
Como se classificou: campeão inglês

Shakhtar Donetsk

Coeficiente da Uefa: 6º lugar
Melhor campanha: Semifinal (2015-16)
Como se classificou: campeão inglês

Dínamo Zagreb

Coeficiente da Uefa: 45º lugar
Melhor campanha: Fase de grupos 6x (1999, 2000, 2012, 2013, 2016 e 2017)
Como se classificou: campeão croata e passou pelas fases eliminatórias

Atalanta

Coeficiente da Uefa: 73º lugar
Melhor campanha: Estreante
Como se classificou: terceira colocada do Italiano

GRUPO D

Cristiano Ronaldo x João Félix

O passado/presente e o presente/futuro de Portugal. Uma antiga estrela de Madri enfrentará uma nova. Cristiano Ronaldo deixou a Espanha como protagonista de um tricampeonato do Real Madrid na Champions e agora tenta levar a Juventus também ao topo da Europa.

Já o Atlético de Madrid, adversário da Velha Senhora na chave D, acaba de contratar João Félix por 126 milhões de euros. O jovem brilhou na pré-temporada, inclusive na vitória em amistoso diante da própria Juve, e tem a missão de substituir Antoine Griezmann. Esse é possivelmente o duelo individual mais interessante na fase de grupos.

Grupo D

Juventus

Coeficiente da Uefa: 5º lugar
Melhor campanha: Campeã 2x (1985 e 1996)
Como se classificou: campeão italiano

Atlético de Madrid

Coeficiente da Uefa: 2º lugar
Melhor campanha: Vice 3x (1974, 2014 e 2016)
Como se classificou: vice-campeão espanhol

Bayer Leverkusen

Coeficiente da Uefa: 27º lugar
Melhor campanha: Vice (2001-02)
Como se classificou: quarto colocado do Alemão

Lokomotiv Moscou

Coeficiente da Uefa: 40º lugar
Melhor campanha: Segunda fase de grupos (2002-03) e oitavas de final (2003-04)
Como se classificou: vice-campeão russo

GRUPO E

O time que quase eliminou o campeão

O título do Liverpool em 2018-19 poderia não ter ocorrido, uma vez que os Reds tiveram uma chance considerável de terem sido eliminados precocemente na fase de grupos. Após ter perdido seus três jogos como visitante, inclusive contra o Estrela Vermelha, o time de Jürgen Klopp precisava de uma vitória a qualquer custo diante do Napoli para se garantir no mata-mata, e o triunfo por 1 a 0 veio graças a um gol de Salah. Os italianos, que se classificariam com um empate, acabaram relegados à Liga Europa, enquanto que o PSG terminou na liderança. Agora, as equipes voltam a se enfrentar na fase de grupos, e, sem a companhia do clube francês, são favoritas a irem juntas às oitavas de final.

Liverpool

Coeficiente da Uefa: 8º lugar
Melhor campanha: Campeão 6x (1977, 1978, 1981, 1984, 2005 e 2019)
Como se classificou: campeão da Champions

Napoli

Coeficiente da Uefa: 20º lugar
Melhor campanha: Oitavas de final 2x (2012 e 2017)
Como se classificou: vice-campeão italiano

Red Bull Salzburg

Coeficiente da Uefa: 26º lugar
Melhor campanha: Fase de grupos (1994-95)
Como se classificou: campeão austríaco

Genk

Coeficiente da Uefa: 48º lugar
Melhor campanha: Fase de grupos (2003 e 2012)
Como se classificou: campeão belga

GRUPO F

O atacante que não vingou no Barcelona reencontra Messi e cia.

Depois de uma boa passagem pelo Valencia, pelo qual marcou 11 e 13 gols, respectivamente em LaLiga em 2014-15 e 2015-16, Paco Alcácer foi vendido ao Barcelona por 30 milhões de euros para ser reserva de um ataque badalado. Sem encantar no clube, pelo qual somou 50 jogos e 15 gols, ele voltaria a brilhar e a ser protagonista em 2018, quando foi emprestado ao Borussia Dortmund. O desempenho foi tão bom que acabou contratado em definitivo por 21 milhões de euros. Em sua primeira edição de Bundesliga, o atacante de 26 anos fez 18 gols em 26 partidas. Na atual temporada, soma sete gols em um total de seis partidas. Será que haverá lei do ex nos confrontos com o Barcelona?

Barcelona

Coeficiente da Uefa: 3º lugar
Melhor campanha: Campeão 5x (1992, 2006, 2009, 2011 e 2015)
Como se classificou: campeão espanhol

Borussia Dortmund

Coeficiente da Uefa: 13º lugar
Melhor campanha: Campeão (1996-97)
Como se classificou: vice-campeão alemão

Inter de Milão

Coeficiente da Uefa: 57º lugar
Melhor campanha: Campeão 3x (1964, 1965 e 2010)
Como se classificou: quarta colocada do Italiano

Slavia Praga

Coeficiente da Uefa: 52º lugar
Melhor campanha: Fase de grupos (2007-08)
Como se classificou: campeão tcheco e passou pelas fases eliminatórias

GRUPO G

Técnicos novatos e nada de título

A penúltima chave do torneio tem algo em comum entre seus quatro integrantes: a baixa idade de seus treinadores. O mais velho é Sylvinho, do Lyon, com 45 anos. Na sequência aparecem Sergei Semak, do Zenit, e Bruno Lage, do Benfica, ambos com 43. Já Julian Nagelsmann, do RB Leipzig, tem 32 anos. Vale destacar que o alemão, então com 28, havia se tornado o mais jovem da história a trabalhar na Bundesliga.

O alemão é mais novo desta edição da Champions. Lage é o quarto, ficando atrás de Frank Lampard, do Chelsea, que tem 41 anos, e de Albert Celades, do Valencia, que é quatro meses e meio mais novo do que o português. Semak aparece na quinta colocação, empatado com Jindrich Trpisovsky, do Slavia Praga, uma vez que ambos nasceram em 27 de fevereiro de 1976.

Outra curiosidade do grupo G é que, desde que a Champions adotou seu atual formato, em 2003-04 (uma fase de grupos seguida por oitavas de final), ele nunca contou com um time que viria a ser campeão do torneio.

Benfica

Coeficiente da Uefa: 19º lugar
Melhor campanha: Campeão 2x (1961 e 1962)
Como se classificou: campeão português

Zenit

Coeficiente da Uefa: 22º lugar
Melhor campanha: Oitavas de final (2012, 2014 e 2016)
Como se classificou: campeão russo

Lyon

Coeficiente da Uefa: 18º lugar
Melhor campanha: Semifinal (2009-10)
Como se classificou: terceiro colocado do Francês

RB Leipzig

Coeficiente da Uefa: 50º lugar
Melhor campanha: Fase de grupos (2017-18)
Como se classificou: terceiro colocado do Alemão

GRUPO H

'Viúvas' de Eden Hazard

Impedido de contratar na última janela do mercado, o Chelsea ainda teve de lidar com a saída de seu principal jogador, Eden Hazard, algo que um de seus adversários já passou. Revelado pelo Lille, o belga foi fundamental na conquista do Campeonato Francês de 2011, o terceiro do clube na história e o primeiro em 57 anos. Além disso, a equipe confirmou a dobradinha com o título da Copa da França. Hazard foi eleito o melhor jogador do Francês em 2011 e 2012.

Vendido ao Chelsea em 2012, ele se tornaria um dos maiores jogadores da história dos Blues nas sete temporadas em que ficou em Londres, conquistando dois títulos da Premier League, dois da Liga Europa, um da Copa da Inglaterra e um da Copa da Liga da Inglesa. De quebra, acabou eleito o melhor jogador do Inglês em 2014-15. Sem querer renovar seu contrato com o Chelsea e podendo acertar um pré-contrato em seis meses e se transferir sem custos, Hazard foi vendido ao Real Madrid por 100 milhões de euros – valor que seria maior em outras circunstâncias.

Ainda que não tenha relação com o meia-atacante belga, o Ajax, outro integrante da chave, também pode dizer que conhece o sentimento de perder seu principal craque, uma vez que esta é uma constante para clubes holandeses. Na última janela, por exemplo, Frenkie de Jong e Matthijs de Ligt acabaram negociados.

Chelsea

Coeficiente da Uefa: 14º lugar
Melhor campanha: Campeão (2011-12)
Como se classificou: campeão da Liga Europa

Ajax

Coeficiente da Uefa: 21º lugar
Melhor campanha: Campeão 4 (1971, 1972, 1973 e 1995)
Como se classificou: campeão holandês e passou pelas fases eliminatórias

Valencia

Coeficiente da Uefa: 29º lugar
Melhor campanha: Vice 2x (2000 e 2001)
Como se classificou: quarto colocado do Espanhol

Lille

Coeficiente da Uefa: 113º lugar
Melhor campanha: Oitavas de final (2006-07)
Como se classificou: vice-campeão francês