<
>

Copa América: Rodada 1 tem 217 mil lugares vazios e só 41,17% de ocupação

play
Zé Elias fala sobre preço dos ingressos na abertura da Copa América: 'É um assalto' (2:14)

Para comentarista, alto valor afasta a maioria dos torcedores que realmente gostam de futebol (2:14)

A primeira rodada da Copa América de 2019, disputada no Brasil e encerrada com a goleada do Chile sobre o Japão na noite dessa segunda-feira (17), foi um verdadeiro vexame no quesito público.

Foram mais de 217 mil lugares vazios na soma dos seis jogos, com uma ocupação pífia de apenas 41,17% dos mais de 369 mil locais colocados à venda para que os torcedores pudessem comprar e assistir aos confrontos nos estádios.

Em 2015, na Copa América disputada no Chile, a ocupação foi de 76% após os seis primeiros duelos; em 2016, na edição centenária, nos Estados Unidos, a mesma foi de 59%, mas foram oito jogos.

Os números são do levantamento feito pelo ESPN.com.br com base nas informações de público pagante, público presente, renda bruta, ingressos colocados à venda e capacidade das arenas divulgadas pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e Comitê Organizador Local (COL).

Arena Corinthians e Arena Fonte Nova não tiveram suas quantidadades gerais informadas, mas a primeira ainda não abrigou nenhuma partida, e para a segunda, foi considerado o número que a própria administradora forneceu (48 mil).

NÚMEROS GERAIS NA SOMA DOS 6 JOGOS DA 1ª RODADA
De lugares à disposição: 369.680
De lugares vazios: 217.452
De lugares ocupados: 152.228
De renda bruta: R$ 42.757.280,00

O COL não divulga a quantidade de ingressos colocados à venda para cada duelo.

Só o fez em relação a Brasil 3 x 0 Bolívia (60.340) na segunda-feira 17, três dias após o jogo, depois do questionamento do ESPN.com.br por conta da estranheza que causou o Morumbi com quase 20 mil lugares vazios. A própria organização dissera que os tickets para o evento estavam esgotados.

Assim, com exceção de Japão 0 x 4 Chile, a reportagem usou as capacidades totais das arenas para cruzar os dados das demais partidas. Outro jogo dado como esgotado foi Argentina 0 x 2 Colômbia, na Arena Fonte Nova, em Salvador. No entanto, a ocupação foi de 74,1%, com mais de 12 mil lugares vazios.

MÉDIAS DA 1ª RODADA DA COPA AMÉRICA
De ocupação:
41,17%
De público pagante por jogo: 25.371
De renda bruta por jogo: R$ 7.126.213,00

Como comparação, o Campeonato Brasileiro de 2019, após nove rodadas, tem uma média de público pagante inferior, com 19.405 por partida; já a média de ocupação é um pouco superior: 44% por confronto.

A estreia foi a melhor partida em público, com ocupação de mais de 78%. A pior foi Venezuela 0 x 0 Peru, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, com só 18,5% - incríveis 46 mil lugares vazios dos 60 mil disponíveis.

São várias as razões que podem explicar o baixo público. O ingresso caro é um deles. O valor médio nesta primeira rodada variou entre R$ 112,74, em Uruguai 4 x 0 Equador, e R$ 485,01, em Brasil 3 x 0 Bolívia.

Presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo arriscou uma explicação: "A venda já ultrapassa tudo que foi vendido no Chile na outra competição. Ainda que exista uma percepção de estádio vazio, ela é em razão do tamanho dos estádios, eles são maiores", disse em entrevista ao SporTV na noite de segunda (17).

A segunda rodada começa nesta terça-feira e terá dois jogos: Bolívia x Peru, às 18h30, no Maracanã, no Rio de Janeiro, e Brasil x Venezuela, às 21h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Para a partida na capital baiana, o COL já informou que todos os ingressos foram vendidos, é esperar para ver se todos estarão ocupados.

No final da manhã desta sexta-feira (18), o Comitê Organizador Local da Conmebol Copa América Brasil 2019 respondeu à reportagem:

Sobre a divulgação de um possível balanço geral da primeira rodada, informou que o fará apenas "ao final da 1ª fase". E sobre a baixa ocupação nos estádios, mostrou-se esperançoso: "As vendas não param e seguem aquecidas. Acreditamos que à medida em que a competição evolua, o interesse do torcedor será ainda maior."

Veja, abaixo, os números de cada um dos 6 jogos da 1ª rodada

JOGO 1
BRASIL 3 x 0 BOLÍVIA
Estádio:
Morumbi (São Paulo)
Capacidade: 67.000 lugares
Ingressos colocados à venda: 60.340 (só divulgado após questionamento do ESPN.com.br)
Público pagante: 46.342
Público presente: 47.260
Renda bruta: R$ 22.476.630,00
Preço médio do ingresso: R$ 485,01
Ocupação: 78,3%
Lugares vazios: 13.080

JOGO 2
VENEZUELA 0 x 0 PERU

Estádio: Arena do Grêmio (Porto Alegre)
Capacidade: 60.000 lugares
Ingressos colocados à venda: Não divulgado
Público pagante: 11.107
Público presente: 13.370
Renda bruta: R$ 2.400.080,00
Preço médio do ingresso: R$ 216,08
Ocupação: 18,5%
Lugares vazios: 46.630

JOGO 3
ARGENTINA 0 x 2 COLÔMBIA

Estádio: Arena Fonte Nova (Salvador)
Capacidade: 48.000 lugares
Ingressos colocados à venda: Não divulgado
Público pagante: 34.950
Público presente: 35.572
Renda bruta: R$ 9.259.710,00
Preço médio do ingresso: R$ 264,94
Ocupação: 74,1%
Lugares vazios: 12.428

JOGO 4
PARAGUAI 2 x 2 CATAR

Estádio: Maracanã (Rio de Janeiro)
Capacidade: 78.000 lugares
Ingressos colocados à venda: Não divulgado
Público pagante: 19.162
Público presente: Não divulgado
Renda bruta: R$ 2.381.305,00
Preço médio do ingresso: R$ 124,27
Ocupação: 24,5%
Lugares vazios: 58.838

JOGO 5
URUGUAI 4 x 0 EQUADOR
Estádio: Mineirão (Belo Horizonte)
Capacidade: 63.000 lugares
Ingressos colocados à venda: Não divulgado
Público pagante: 13.611
Público presente: Não divulgado
Renda bruta: R$ 1.534.535,00
Preço médio do ingresso: R$ 112,74
Ocupação: 21,6%
Lugares vazios: 49.389

JOGO 6
JAPÃO 0 x 4 CHILE

Estádio: Morumbi (São Paulo)
Capacidade: 67.000 lugares
Ingressos colocados à venda: 60.340 (número não foi divulgado, mas o ESPN.com.br usou como base a mesma quantidade de Brasil x Bolívia, no mesmo estádio)
Público pagante: 23.253
Público presente: Não divulgado
Renda bruta: R$ 4.705.020,00
Preço médio do ingresso: R$ 202,34
Ocupação: 38,5%
Lugares vazios: 37.087