<
>

Messi, possível reencontro, rival e 'pé quente': como será a Copa América em Porto Alegre

play
Seleção venezuelana faz primeiro treino em Porto Alegre; confira as informações (1:07)

André Donke, repórter do ESPN.com.br, acompanhou a atividade desta terça-feira no Sesc (1:07)

A semana de início da Copa América já se faz presente. Mas o clima de competição ainda é discreto em Porto Alegre.

Na Arena do Grêmio, palco de cinco dos 26 jogos da competição, um clima pacato. No Anfiteatro Pôr do Sol - um dos pontos turísticos da cidade e que receberá uma Fan Fest durante os jogos do Brasil - os trabalhadores preparam a área que terá capacidade para 12 mil pessoas.

Um contato sutilmente maior com a competição foi sentido nesta terça-feira, quando a Venezuela fez seu primeiro treinamento na cidade, no Sesc da Zona Leste. A Vinotinto enfrentará a seleção peruana no sábado, no jogo inaugural da Arena na competição. A seleção de Ricardo Gareca, por sua vez, chega à capital gaúcha nesta quarta.

Enquanto a bola não rola e a atmosfera de competição segue distante, o ESPN.com.br te prepara com as principais informações que o fã do esporte precisa saber da Copa América em Porto Alegre. Confira quais serão os jogos e quais são seus atrativos:

Peru x Venezuela

15 de junho (sábado), às 16h (de Brasília)

O primeiro confronto será especial para o torcedor gaúcho. Afinal, Paolo Guerrero, atacante titular do Internacional e dono de nove gols em 13 jogos na temporada, é o capitão da seleção peruana.

Desde que se transferiu ao clube colorado, ele esteve uma vez na Arena do Grêmio, no jogo de volta da decisão do Campeonato Gaúcho deste ano. Depois do 0 a 0 nos 90 minutos, ele até converteu sua cobrança de pênalti, mas viu seu time perder o título para o rival.

Por Flamengo e Corinthians, o jogador de 35 atuou outras três vezes no estádio, tendo perdido todos e sido expulso duas vezes. O centroavante só marcou uma vez - pelo time paulista no Brasileirão de 2014.

Uruguai x Catar

20 de junho (quinta-feira), às 20h

Mais do que o fato de ver Luis Suárez e cia., Porto Alegre proporciona um cenário mais atrativo para um jogo do Uruguai: a (relativa) curta distância. A capital gaúcha fica a cerca de 400km da fronteira com o país vizinho, o que pode sugerir a presença de muitos torcedores da Celeste Olímpica. Além disso, há o fato de poder ver em ação o estreante Catar e ter uma noção de como joga o país-sede do próximo Mundial.

Argentina x Japão

23 de junho (domingo), às 16h

Se Suárez já chama atenção, Lionel Messi então... e o argumento quanto à proximidade ao país vizinho também vale com a Argentina, que tem sua fronteira com o Rio Grande do Sul a aproximadamente 600km de Porto Alegre.

Do outro lado, um time para ficar de olho. Afinal, o Japão conta com um elenco muito jovem, pensando nos Jogos Olímpicos de 2020. Aliás, a seleção nipônica conta com a promessa Takefusa Kubo, de 18 anos. O jogador mais jovem do torneio, inclusive, já passou pelo Barcelona na base.

Quartas de final (1º do A x 3 do B ou C)

27 de junho (quinta-feira), às 21h30

Caso o Brasil confirme o favoritismo e avance às quartas de final como líder do grupo que divide com Peru, Bolívia e Venezuela, a equipe de Tite jogará a primeira partida do mata-mata em Porto Alegre, algo que seria muito comemorado pelos tricolores gaúchos.

Everton estará jogando em casa, enquanto que Arthur retornaria ao local onde brilhou até o meio de 2018, quando se transferiu ao Barcelona. Seria a primeira vez que o volante atuaria no estádio desde a sua saída. Já o atacante poderá ter a chance de marcar diante de sua torcida e se aproximar ainda mais de Luan como maior artilheiro da Arena. A disputa está em 39 gols a 36 a favor de Luan.

Além disso, se a partida do Brasil em Porto Alegre de fato ocorrer, a seleção irá atuar em um local onde costuma brilhar. Dos 18 jogos que disputou em Porto Alegre, venceu 15, empatou dois (ambos foram amistosos contra a seleção gaúcha) e perdeu apenas uma vez, diante da Argentina, em amistoso realizado em 1970.

O último compromisso, inclusive, foi o 7 a 0 sobre Honduras, placar que representou a maior goleada de Tite no comando e a vitória mais elástica da seleção desde o 8 a 0 sobre a China em setembro de 2012.

Semifinal (1º de B / 2º de C x 1º de C / 3º de A ou B)

3 de julho (quarta-feira), às 21h30

A despedida de Porto Alegre será no jogo que definirá o segundo finalista da Copa América. A reedição das duas últimas decisões, com Argentina x Chile, ou o clássico Argentina x Uruguai, são duas das possibilidades para o confronto derradeiro em solo gaúcho.

Arena do Grêmio

O estádio com capacidade para 55.662 torcedores irá ser sede de uma competição de seleções pela primeira vez em seus seis anos e meio de história. Até o momento, o local recebeu apenas dois jogos da seleção brasileira, sendo um pelas eliminatórias para a Copa do Mundo. Em agosto de 2017, a equipe canarinho bateu o Equador por 2 a 0. Antes, a seleção verde e amarela tinha superado a França por 3 a 0 em amistoso realizado em junho de 2013.

Ingressos

Veja a situação atual de ingressos para os jogos em Porto Alegre no site oficial – checado em 0h55 (de Brasília) desta quarta-feira:

Peru x Venezuela - ingressos de R$ 30 a R$ 350 e disponíveis em todas as categorias
Uruguai x Japão - ingressos de R$ 90 a R$ 350. Categorias 4 e 5 (as mais baratas) estão esgotadas
Catar x Argentina - ingressos de R$ 90 a R$ 350. Categorias 4 e 5 (as mais baratas) estão esgotadas
Quartas de final - ingressos de R$ 110 a R$ 400. Categorias 4 e 5 (as mais baratas) estão esgotadas
Semifinal - ingressos de R$ 145 a R$ 590. Categorias 4 e 5 (as mais baratas) estão esgotadas