<
>

NFL: Drew Brees se desculpa por comentário e pede perdão à comunidade negra

play
Colega de Brees nos Saints não segura choro e responde críticas por protestos: 'Você não entende seu privilégio' (4:17)

Malcolm Jenkins lamentou fala do quarterback sobre jogadores que se ajoelham durante hino dos EUA (4:17)

Um dos principais nomes da NFL, Drew Brees se desculpou por seu comentário com relação a jogadores que se ajoelham durante a execução do hino dos Estados Unidos e "pediu perdão" à comunidade negra.

Em entrevista ao Yahoo na última quarta-feira, o quarterback do New Orleans Saints afirmou que "nunca vou concordar com alguém desrespeitando a bandeira dos EUA ou nosso hino nacional".

O gesto ficou marcado por Colin Kaepernick, ex-San Francisco 49ers, durante a temporada 2016 como crítica às ações policiais contra a comunidade negra. Após a morte de George Floyd em 25 de maio ao ser imobilizado no pescoço pelo policial Derek Chauvin, manifestações e protestos contra o racismo tomaram conta dos Estados Unidos.

O comentário de Drew Brees foi um dos assuntos mais comentados na última quarta, e diversos jogadores da NFL - inclusive companheiros de equipe - criticaram o posicionamento do QB.

Malcolm Jenkins fez um relato emocionante após conversar com o parceiro em New Orleans e chorou em vídeo: "As palavras de Drew durante sua entrevista foram extremamente dolorosas de ouvir, e eu espero que ele se retifique com ação real".

LeBron James, astro da NBA, também criticou o posicionamento de Drew Brees: "Você ainda não entende literalmente por que Kap estava se ajoelhando? Não tem nada a ver com desrespeito à bandeira dos Estados Unidos e nossos soldados (homens e mulheres) que mantêm nossa terra livre".

Nesta quinta, o atleta de 41 anos usou sua conta no Instagram para dizer que conversou com várias pessoas sobre o caso e pediu desculpas por seus comentários "que foram insensíveis e completamente fora do tom sobre os problemas que nós estamos enfrentando agora como um país".

"Eu SEMPRE fui um aliado, nunca um inimigo", continuou Brees, que encerrou assim a carta: "Por isso, eu peço mil desculpas e peço seu perdão".

Leia abaixo a íntegra da posição de Drew Brees

Eu gostaria de pedir desculpas a meus amigos, colegas, cidade de Nova Orleans, comunidade negra, comunidade da NFL e qualquer um que eu tenha ferido com meus comentários ontem. Conversando com alguns de vocês, partiu meu coração saber a dor que eu causei.

Em uma tentativa de falar sobre respeito, unidade e solidariedade centrado ao redor da bandeira américa e do hino nacional, eu fiz comentários que foram insensíveis e completamente fora do tom sobre os problemas que nós estamos enfrentando agora como um país. Eles não tinham consciência e nenhum tipo de compaixão ou empatia. Ao invés disso, essas palavras se tornaram divisíveis e dolorosas e induziram as pessoas a acreditarem que alguém como eu sou um inimigo. Isso não poderia estar mais longe da verdade e não é um reflexo exato do meu coração ou do meu caráter.

É assim que eu me posiciono:

Ver essa foto no Instagram

I would like to apologize to my friends, teammates, the City of New Orleans, the black community, NFL community and anyone I hurt with my comments yesterday. In speaking with some of you, it breaks my heart to know the pain I have caused. In an attempt to talk about respect, unity, and solidarity centered around the American flag and the national anthem, I made comments that were insensitive and completely missed the mark on the issues we are facing right now as a country. They lacked awareness and any type of compassion or empathy. Instead, those words have become divisive and hurtful and have misled people into believing that somehow I am an enemy. This could not be further from the truth, and is not an accurate reflection of my heart or my character. This is where I stand: I stand with the black community in the fight against systemic racial injustice and police brutality and support the creation of real policy change that will make a difference. I condemn the years of oppression that have taken place throughout our black communities and still exists today. I acknowledge that we as Americans, including myself, have not done enough to fight for that equality or to truly understand the struggles and plight of the black community. I recognize that I am part of the solution and can be a leader for the black community in this movement. I will never know what it's like to be a black man or raise black children in America but I will work every day to put myself in those shoes and fight for what is right. I have ALWAYS been an ally, never an enemy. I am sick about the way my comments were perceived yesterday, but I take full responsibility and accountability. I recognize that I should do less talking and more listening...and when the black community is talking about their pain, we all need to listen. For that, I am very sorry and I ask your forgiveness.

Uma publicação compartilhada por Drew Brees (@drewbrees) em

Eu me posiciono com a comunidade negra na luta contra a injustiça racial sistemática e a brutalidade policial e apoio a criação de mudanças políticas reais que farão a diferença.

Eu condeno os anos de opressão que tomam lugar contra nossas comunidades negras e ainda existe hoje.

Eu me conscientizei que nós como americanos, incluindo eu mesmo, não fizemos o bastante para brigar por essa igualdade ou verdadeiramente entender as lutas e dificuldades da comunidade negra.

Eu reconheço que sou parte da solução e posso ser um líder para a comunidade negra neste movimento. Eu nunca saberei o que é ser um homem negro ou crescer como uma criança negra nos EUA, mas eu vou trabalhar todos os dias para me colocar dentro disso e lutar pelo que é certo.

Eu SEMPRE fui um aliado, nunca um inimigo.

Eu me sinto enojado pela maneira como meus comentários foram percebidos ontem, mas eu assumo total responsabilidade. Reconheço que eu deveria falar menos e ouvir mais... e quando a comunidade negra está falando sobre sua dor, nós todos precisamos ouvir.

Por isso, eu peço mil desculpas e peço seu perdão.