<
>

Playoffs da NBA: O que você precisa saber de Lakers, Clippers, Bucks e todos os times que brigam pelo título

play
NBA tem playoffs 'definidos' e Giovannoni dá os palpites: quem avança? (6:26)

Última vaga sera definida entre Blazers e Grizzlies (6:26)

Depois de 66 amistosos e mais de 80 jogos para definir a classificação - e muita pesca – os playoffs da NBA de 2020 estão definidos.

E em uma atmosfera sem precedentes que poderia anular os benefícios de vantagem de mando de jogo, poderíamos ficar por mais dois meses dentro do ESPN Wide World of Sports Complex em Orlando, na Flórida.

Quais times vão esquentar e fazer barulho na pós-temporada? Quais estrelas vão surgir?

Nossos especialistas dividiram todas as 17 equipes que ainda lutam por um título, incluindo o MVP da bolha de cada equipe e as maiores preocupações.

As chances de cada time avançar nos playoffs são calculadas pelo Basketball Power Index (BPI) da ESPN.


Playoffs da Conferência Leste

1. Milwaukee Bucks

Campanha: 56-17 / Bolha: 3-5

Chances de avançar nos playoffs contra Orlando: 95%

Os Bucks, melhor time da NBA, não foram muito bem na bolha. Lesões contribuíram para as más atuações, mas o objetivo segue o mesmo: vencer o primeiro título da franquia desde 1971.

MVP da bolha: Giannis Antetokounmpo Sempre que o camisa 34 jogar pelos Bucks, ele será o melhor jogador usando o uniforme. Não foi diferente dentro da bolha, já que o atual MVP mostrou sua habilidade, principalmente contra o Boston no jogo de abertura, com 36 pontos, 15 rebotes e 7 assistências.

Antetokounmpo, no entanto, deixou suas emoções levarem a melhor sobre ele nos jogos finais de temporada regular e foi expulso - e mais tarde suspenso por um jogo - por dar uma cabeçada em Moritz Wagner, do Washington Wizards. Antetokounmpo terá que manter suas emoções sob controle enquanto as outras equipes vão buscar um jeito de tirá-lo do sério. Afinal, essa pode ser a única maneira de afetá-lo.

Maior preocupação para os playoffs: Os Bucks vão conseguir impedir as cestas de três pontos? Defender o garrafão não é problema para o Bucks, com Antetokounmpo e os irmãos López. Mas eles tomam muitas bolas de três, que parece ter se tornado a receita para vencê-los. Khris Middleton e Eric Bledsoe terão que aparecer para marcar no perímetro.

- Eric Woodyard


8. Orlando Magic

Campanha: 33-40 / Bolha: 3-5

Chances de avançar nos playoffs contra Milwaukee: 5%

O Walt Disney World não tem sido o lugar mais feliz do mundo para o time da cidade. Jonathan Isaac teve uma lesão no joelho - mudando o presente e o futuro da franquia no processo. Eles lidaram com várias lesões na bolha e lutaram para encontrar o ritmo depois de um bom início. A temporada pré-pandemia tinha sido cheia de altos e baixos, mas a lesão de Isaac foi realmente devastadora para um time que segue desesperado por uma estrela.

MVP da bolha: Nikola Vucevic Vucevic tem sido um modelo de consistência para o Magic por anos e continuou a fornecer estabilidade para o time. Ele tem sido o jogador mais confiável de uma equipe que viu sua sorte mudar muito após a retomada. A capacidade de Vucevic de marcar 20 pontos e pegar 10 rebotes quase todas as noites é o maior trunfo do grupo no momento.

Maior preocupação para os playoffs: O Magic joga duro e é bem treinado por Steve Clifford - eles simplesmente não têm o poder de fogo ou a profundidade para enfrentar os Bucks de igual para igual, um time que tem uma média de 118,7 pontos por jogo, melhor marca da NBA.

Isaac deveria ajudar muito na marcação, mas agora será crucial que Vucevic e Aaron Gordon apareçam em ambas as pontas da quadra e tentarem controlar o ritmo o máximo possível juntamente do veterano Evan Fournier.

- Nick Friedell


2. Toronto Raptors

Campanha: 53-19 / Bolha: 7-1

Chances de avançar nos playoffs contra Brooklyn: 86%

Toronto foi o primeiro time a chegar na Flórida em junho e espera ser o último a sair em outubro. O único objetivo dos Raptors nas partidas de temporada regular era manter o elenco saudável. E eles conseguiram.

MVP da bolha: Marc Gasol Gasol apareceu no training camp na Flórida em excelente forma e parecia muito bem quando esteve na quadra durante os jogos de temporada regular, ajudando Toronto a formar a melhor defesa da liga durante a retomada. Os Raptors vão precisar que Gasol continue jogando nesse nível se quiserem vencer o bicampeonato.

Maior preocupação para os playoffs: Falta de alternativas para pontuar. Toronto tem defendido muito bem, com um elenco cheio de jogadores físicos e inteligentes que jogam no mesmo ritmo o tempo todo. Mas onde os Raptors podem ter problemas é na outra ponta, especialmente quando as equipes tiram seu jogo de transição da conversa.

Toronto pode acabar ficando estagnado, e isso vai requerer bolas de três. Se Toronto não acertar a mão, pode acabar em problemas contra os melhores times da liga.

- Tim Bontemps


7. Brooklyn Nets

Campanha: 35-37 / Bolha: 5-3

Chances de avançar nos playoffs contra Toronto: 14% Chegando com pouca esperança após perder todos os seus titulares, os Nets surpreenderam a todos com uma campanha de 5-3 na bolha, garantindo a 7ª posição no Leste.

MVP da bolha: Caris LeVert Com os dois principais criadores de Brooklyn (Spencer Dinwiddie e Kyrie Irving) afastados, LeVert foi usado como um verdadeiro astro (32,6%, a sexta maior entre jogadores com pelo menos 150 minutos, atrás de Giannis Antetokounmpo, Devin Booker, Luka Doncic, James Harden e Joel Embiid).

Embora não fosse particularmente eficiente nessa função, LeVert evitou que os companheiros de equipe tivessem que criar suas próprias jogadas e obteve uma média de 6,7 assistências por jogo.

Maior preocupação para os playoffs: Será que os Nets conseguem derrotar um adversário motivado? Brooklyn venceu tanto Milwaukee quanto o LA Clippers em jogos de temporada regular, mas estamos falando de dois times que não tinham nada para disputar em termos de classificação. O desafio será maior contra os Raptors, que tiveram a melhor defesa da bolha.

- Kevin Pelton


3. Boston Celtics

Campanha: 48-24 / Bolha: 5-3

Chances contra PHI: 71% Boston chegou na bolha com o objetivo de ter um Kemba Walker saudável e um time preparado para a disputa da pós-temporada. Eles conseguiram as duas coisas.

MVP da bolha: Kemba Walker A escolha aqui é Walker - não porque ele foi dominante, mas porque esteve saudável. Houve muita preocupação em Boston com o joelho esquerdo de Walker, que voltou a incomodar durante os treinos individuais em Boston em junho. Mas Walker pareceu ótimo na Flórida, algo que os Celtics precisam muito se quiserem disputar a primeira final da década.

Maior preocupação para os playoffs: O principal problema para os Celtics chegarem aos playoffs é a falta de tamanho e como eles vão diminuir a vantagem dos adversários dentro do garrafão. O caminho teórico do Boston para as Finais da NBA passa pelo Philadelphia 76ers (Joel Embiid), pelos Raptors (Marc Gasol e Serge Ibaka) e pelos Bucks (Giannis Antetokounmpo e Brook Lopez).

Daniel Theis foi uma revelação nesta temporada para os Celtics substituindo Al Horford, mas ele não é grande o suficiente para bater de frente com os citados. É por isso que Robert Williams tem obtido cada vez mais tempo de jogo. Ele também terá a chance de mostrar seu trabalho nos playoffs.

- Bontemps


6. Philadelphia 76ers

Campanha: 43-30 / Bolha: 4-4

Chances de avançar contra BOS: 29%

Como Yogi Berra disse uma vez, “É como déjà vu outra vez”. Ben Simmons está fora da temporada após cirurgia no joelho, Joel Embiid teve que abandonar alguns jogos por conta de lesões e os Sixers entram nos playoffs com problemas.

MVP da bolha: Joel Embiid Embiid pode ser um enigma, mas ele é claramente um dos melhores e mais dominantes jogadores da liga. Sem Simmons na quadra, Philly pode tentar maximizar a quantidade de arremessadores - e, por sua vez, dar a Embiid o máximo de espaço possível para operar. Contra o Boston, em particular, Embiid pode ser dominante o suficiente para balançar a série sozinho.

Maior preocupação para os playoffs: Os 76ers ainda está tentando se ajustar à vida sem Simmons, e descobrir isso na hora não será fácil - especialmente contra os Celtics, um time talentoso e versátil. Para fazer isso, os Sixers provavelmente terão que se superar, o que significa obter o máximo possível da parceria Embiid-Al Horford. Até agora, tem sido um sucesso mediano, na melhor das hipóteses.

- Bontemps


4. Indiana Pacers

Campanha: 45-28 / Bolha: 6-2/

Chances de avançar contra MIA: 43%

A experiência da bolha tem sido boa para Indiana. O ala Victor Oladipo está no time depois de inicialmente optar por continuar a reabilitação do quadríceps. Os Pacers venceram o suficiente para evitar um embate contra os Celtics na primeira rodada, e eles renovaram o contrato de Nate McMillan na quarta-feira.

MVP da bolha: T.J Warren Os próximos a Warren sabiam que ele estava focado antes de entrar na bolha, mas dificilmente alguém poderia ter previsto o que estava por vir. Ele deu o pontapé inicial com uma partida de 53 pontos contra Philadelphia, com média de 39,7 pontos nos três primeiros jogos e acertando 65,3% dos arremessos. Warren sempre foi capaz de anotar pontos, mas esta equipe se torna realmente perigosa se ele continuar com aquela média de pontuação de mais de 30 em confrontos significativos contra Jimmy Butler e o Heat.

Maior preocupação para os playoffs: Como ficará o corpo de Oladipo? A longevidade foi sua maior inimiga enquanto ele decidia como jogar na bolha, citando preocupações sobre os efeitos de voltar rapidamente à forma enquanto continuava a reabilitação da lesão no quadríceps.

Até agora ele mostrou vislumbres daquele jogador All-Star, mas o verdadeiro teste virá quando os playoffs começarem. Indiana precisa dele em sua capacidade máxima.

- Woodyard


5. Miami Heat

Campanha: 44-29 / Bolha: 3-5

Chances de avançar contra IND: 57%

O Heat tem tido bons e maus momentos na bolha por conta de lesões - mas eles estão convencidos de que estão prontos para vencer o Leste. Jimmy Butler se encaixou perfeitamente no papel de líder de equipe e Bam Adebayo está se tornando um All-Star. Essa equipe é profunda, talentosa e confiante que pode vencer na pós-temporada.

MVP da bolha: Tyler Herro Adebayo e Jae Crowder tiveram alguns bons jogos enquanto Butler e Goran Dragic lidaram com lesões na bolha - mas foi Herro quem tomou conta de tudo para o Heat ofensivamente. Ele teve 12 turnovers nas oito partidas na bolha, incluindo cinco na derrota para Milwaukee, mas o Heat acredita que o calouro estreante está pronto para a fase de pós-temporada.

Maior preocupação para os playoffs: É a mesma questão que pairou sobre o Heat durante toda a temporada: quem vai ajudar a carregar o ataque se um time conseguir para Butler?

Adebayo é um jogador talentoso, mas não é um jogador que cria o seu próprio arremesso. Herro terá suas chances e será crucial para os jovens Kendrick Nunn e Duncan Robinson chutarem bem - mas esta equipe precisa encontrar o jogador que possa tirar um pouco da pressão de Butler.

- Friedell


Playoffs da Conferência Oeste

1. Los Angeles Lakers

Campanha: 52-19 / Bolha: 3-5

Os Lakers não foram tão bem assim na bolha, e tiveram atuações realmente ruins no lado ofensivo do jogo, mas eles fizeram o que precisavam fazer: garantir a melhor campanha do Oeste.

MVP da bolha: Kyle Kuzma Kuzma foi escolhido porque LeBron James e Anthony Davis jogaram abaixo do que estamos acostumados a ver. Kuzma acertou sua primeira bola vencedora a na NBA para vencer os Nuggets no penúltimo jogo de LA e teve uma média de 15,4 pontos e 44,4% de aproveitamento nas bolas de três pontos - um aumento significativo em relação às médias de 12,8 pontos e 31,6%. "Para ganharmos um título, ele tem de ser o nosso terceiro melhor jogador", disse James sobre Kuzma. "Não vamos ganhar um título se Kuz não jogar bem”.

Maior preocupação para os playoffs: Muito aconteceu desce março. Quando a liga entrou em hiato, os Lakers tinham Avery Bradley em seu quinteto titular - alguém com tanta perspicácia defensiva que o técnico Frank Vogel criou o "Avery Challenge" em seu nome – e Rajon Rondo vindo do banco.

Bradley optou por não fazer parte da retomada da liga e Rondo se lesionou no training camp, deixando Vogel meio perdido enquanto tentava colocar quatro jogadores - Dion Waiters, Talen Horton-Tucker, Markieff Morris e JR Smith - na mistura.

- Dave McMenamin


8. Portland Trail Blazers

Campanha: 35-39 / Bolha: 6-2

Tudo o que Damian Lillard queria era uma chance. Ele a recebeu, e os Blazers fizeram exatamente o que ele dizia que fariam. Antes da paralisação, os Blazers caminhavam para uma temporada fraca, cheia de lesões e com um basquete ruim. Como a liga parou por diversos meses, jogadores como Zach Collins e Jusuf Nurkic conseguiram se recuperar e os Blazers jogaram como deveriam jogar.

MVP da bolha: Damian Lillard Deve haver cerca de 60 palavras a mais explicando o motivo e usando estatísticas e coisas para mostrar isso. Mas, na verdade, essas 60 palavras precisam ser apenas "Damian" e "Lillard" uma e outra vez. A lenda de Dame só aumentou na bolha, tanto no que ele fez com jogos de 40 e 50 e 60 pontos, quanto em suas habilidades sociais afiadas, batendo palmas para Paul George no Instagram.

Toda a crença nos Blazers antes da bolha era porque eles tinham Dame. E toda a crença de que eles podem fazer barulho nos playoffs ocorre por conta dele também.

Maior preocupação para os playoffs: A defesa dos Blazers segue sendo um grande problema. O time não sabe o que é levar menos de 100 pontos em um jogo desde a vitória contra os Raptors em 7 de janeiro - quando Portland permitiu 99 pontos; São 36 partidas de lá para cá. E contra um time que tem LeBron e Anthony Davis, isso será um problema ainda maior.


2. Los Angeles Clippers

Campanha: 49-23 / Bolha: 5-3

Chances de avançar nos playoffs contra DAL: 65%

Os Clippers podem ter liderado todos os times da bolha em tempo de quarentena. Eles foram um dos últimos a chegar, e os principais jogadores não chegaram prontos. O técnico Doc Rivers ainda está esperando para ver o que eles podem fazer com força máxima.

MVP da bolha: Ivica Zubac Não é piada. O pivô chegou depois devido ao teste positivo para COVID-19, mas teve uma média de 11,3 pontos, 11,1 rebotes (atrás apenas de Giannis Antetokounmpo e Joel Embiid) e 69,6% de aproveitamento nos arremessos em seus primeiros sete jogos. Sim, Zubac se aproveitou da ausência de Montrezl Harrell. Rivers ainda precisará de Harrell e JaMychal Green no quarto período ou quando os times jogarem no small ball, mas Zubac tem impressionado.

Maior preocupação para os playoffs: Os maiores problemas dos Clippers os seguiram até a bolha. Eles ainda não estão inteiros por conta de lesões. Harrell ainda não jogou nenhuma partida e terá que recuperar o condicionamento na primeira rodada. Sem ter um elenco completo disponível para os treinos,

Rivers ainda não tem certeza se sua equipe tem a química necessária. Kawhi Leonard e Paul George conseguiram um tempo valioso jogando juntos e terão que mostrar o caminho.

- Ohm Youngmisuk


7. Dallas Mavericks

Campanha: 43-32 / Bolha: 3-5

Chances de avançar nos playoffs contra LAC: 35%

Os problemas no fim dos jogos dos Mavs ainda existem e ficaram mais evidentes na derrota contra os Rockets no jogo de abertura na bolha. Mas será que a vitória contra os Bucks na prorrogação foi um sinal?

MVP da bolha: Luka Doncic Doncic costumeiramente tem números que te fazem balançar a cabeça e rir. Ele teve média de tripo-duplo com 32 pontos na bolha. Ele teve a quarta partida 30-20-10 desde a fusão entre ABA e NBA, e esse não foi nem mesmo seu melhor desempenho, ficando em segundo lugar para um 36-14-19 contra os Bucks. Os Mavs precisam de sua estrela de 21 anos para ter alguma chance contra os Clippers.

Maior preocupação para os playoffs: Os Mavs são uma equipe inexperiente construída em torno de estrelas de 21 (Doncic) e 25 anos (Kristaps Porzingis) que estão prestes a fazer sua estreia nos playoffs da NBA. A desvantagem de sua juventude se manifestou na dificuldade dos Mavs de marcar pontos em jogos apertados, apesar de terem estatisticamente o ataque geral mais eficiente da história da NBA.

- Tim MacMahon


3. Denver Nuggets

Campanha: 46-27 / Bolha: 4-4

Chances de avançar nos playoffs contra UTAH: 49% Bol Bol! Michael Porter Jr! Os Nuggets têm o futuro em suas mãos. Mas tem sido uma bolha cheia de altos e baixos, com as lesões de Gary Harris e Will Barton.

MVP da bolha: Michael Porter Jr. Pedimos desculpas ao magnífico Nikola Jokic, mas Porter emergiu como uma estrela na bolha, com média de 22 pontos, 8,6 rebotes e 42,2% de aproveitamento nas bolas de três pontos em seus primeiros sete jogos. É uma grande ajuda para os Nuggets, que precisam de uma terceira ameaça de pontuação para ajudar Jokic e Jamal Murray. Porter dá a Jokic um alvo para que ele passe a bola e estique a quadra. Ele tem potencial para ser um jogador de rebote de elite.

Maior preocupação para os playoffs: O núcleo do Nuggets tem continuidade, mas carece de consistência. E agora a rotação do técnico Michael Malone foi alterada por lesões. Uma vez saudáveis, Harris (quadril) e Barton (joelho) terão que jogar mais durante os playoffs. Essas são duas peças-chave da defesa de Malone, que terá que contar mais com Jerami Grant.

Como sempre, os Nuggets devem ajudar seu quarterback sérvio, especialmente com Rudy Gobert vindo marcá-lo.

- Youngmisuk


6. Utah Jazz

Campanha: 44-28 / Bolha: 3-5

O objetivo principal do Jazz na retomada da liga era evitar um encontro com os Rockets, que eliminaram Utah nas duas últimas temporadas, na primeira rodada. Foi uma missão que o Jazz cumpriu.

MVP da bolha: Rudy Gobert Donovan Mitchell é o rosto da franquia, mas Rudy Gobert continua sendo o jogador de maior impacto do Jazz. Esse foi o caso novamente durante os jogos de classificação, quando Gobert teve uma média de 15,3 pontos, 11,0 rebotes e 1,8 bloqueios por jogo.

Maior preocupação para os playoffs: O Jazz simplesmente não é um time ofensivo muito bom sem Bojan Bogdanovic, que passou por uma cirurgia no punho durante a paralisação da liga. Os cinco titulares do Jazz superaram os adversários por 30 pontos em 84 minutos de bolha juntos, mas os minutos do banco são um grande problema.

O técnico Quin Snyder tem que determinar o quanto ele pode forçar seus titulares com a intensidade dos playoffs.

- MacMahon


4. Houston Rockets

Campanha: 44-28 / Bolha: 4-4

Chances de avançar nos playoffs contra OKC: 66% Os Rockets não conseguiram escalar seus cinco titulares em nenhuma das partidas de classificação – e Russell Westbrook vai começar os playoffs fora por conta de uma lesão no quadríceps.

MVP da bolha: James Harden O Barba parecia cansado no início de março, mas parece que ele se beneficiou da paralisação, com média de 35,3 pontos, 9,2 rebotes e 8,7 assistências, enquanto chutava 53,6% em jogos na bolha. A noção de que Harden teve um desempenho inferior nos playoffs é exagerada - ele teve uma média de 28,2 pontos e 7,0 assistências nos playoffs com o Rockets - mas Houston precisa que Harden seja mais eficiente se quiser vencer o título.

Maior preocupação para os playoffs: Além de não ter Westbrook, a grande questão é se os Rockets poderão conseguir avançar nos playoffs mesmo sendo dominados nos rebotes. Este é um risco que eles correram quando decidiram não jogar sem pivô mais, então certamente não é uma surpresa que Houston tenha a pior porcentagem de rebotes da bolha. Sim, ajudaria se Westbrook - o melhor armador em termos de rebotes desta geração - retornasse mais cedo ou mais tarde.

- MacMahon


5. Oklahoma City Thunder

Campanha: 44-28 / Bolha: 4-4

O Thunder era um dos times mais perigosos da liga antes da paralisação. Lesões dificultaram a retomada do Thunder, que perdeu um pouco de sua química. Vencer o confronto de primeira rodada – especialmente contra a lenda da franquia Russell Westbrook – já seria suficiente para declarar essa temporada como um sucesso absoluto.

MVP da bolha: Chris Paul CP3 tem sido o comandante do Thunder durante toda a temporada. Ele se restabeleceu como o grande armador que sempre foi, assumindo o controle do Thunder em sua primeira temporada em OKC. E talvez o mais importante: ele tem estado saudável. Paul tem liderado a NBA em pontos no clutch time - por uma larga margem – como o grande catalisador da formação de três armadores do Thunder. OKC se viu várias vezes em jogos apertados, e CP3 resolveu para eles. Ele vai conseguir fazer o mesmo contra o seu antigo time?

Maior preocupação para os playoffs: Os jogos de classificação foram agitados para OKC. O primeiro foi uma dominação enfática do Jazz, seguido por uma performance sem brilho contra uma equipe dos Nuggets. Eles derrotaram os Lakers, depois foram derrotados pelos Grizzlies. Eles acabaram com os Wizards, depois foram destruídos pelos Suns.

A marca registrada do Thunder antes da paralisação era consistência e estabilidade, mas os jogos de classificação revelaram um motivo de preocupação. Há um contexto aqui, porém, com a ausência de Schroder, Steven Adams perdendo alguns jogos e outras lesões. Eles estão quase inteiros outra vez, mas depois de oito jogos sem seu time principal jogando junto, a maior questão não foi respondida.