<
>

NBA: O melhor quinteto titular de cada um dos times da Conferência Leste

E se Michael Jordan e Scottie Pippen tivessem jogado ao lado de Derrick Rose? Quantos títulos os Celtics teriam ganho se Larry Bird e Bill Russell estivessem no mesmo time?

Imagine LeBron James levando seus talentos para South Beach para se unir não apenas a Dwyane Wade, mas também a Tim Hardaway e Alonzo Mourning. Pedimos aos nossos especialistas da NBA que criassem o time ideal de cada franquia.

Apenas as contribuições de um jogador com a equipe em questão foram consideradas (então, não, Jordan não está no time do Washington Wizards). Nesta era do basquete "sem posição", as posições tradicionais não importam como antes, por isso tivemos flexibilidade na escolha dos jogadores, mas você não verá um time com três pivôs ou quatro armadores.

A ideia era mergulhar na história de cada equipe e criar um grupo que pudesse, pelo menos potencialmente, compartilhar a quadra.

Atlanta Hawks

G: Lou Hudson
G: Cliff Hagan
F: Dominique Wilkins
F: Bob Pettit
C: Al Horford

Como estamos incluindo o tempo em que o time era da St. Louis, esse foi um dos elencos mais diretos da liga. Hudson foi All-Star seis vezes e teve média de mais de 20 pontos em uma temporada em sete oportunidades. Hagan, em sua época, jogava na posição três, mas entra aqui como ala-armador.

Os jogadores das posições três e quatro farão os pontos que a equipe precisar. Wilkins é o maior pontuador da história da franquia, e ele e Pettit tiveram uma média de mais de 26 pontos por jogo em suas carreiras nos Hawks. Pettit também pegava 16 rebotes por jogo, e fez uma parceria com Hagan em uma das duas equipes que foram capazes de impedir que Bill Russell vencesse um título durante a sua carreira.

Horford foi um All-Star quatro vezes durante seus nove anos no Hawks, e sua versatilidade ajudou os Hawks a serem relevantes.

-- Tim Bontemps

Boston Celtics

G: Bob Cousy
G: John Havlicek
F: Paul Pierce
F: Larry Bird
C: Bill Russell

Com o sucesso que os Celtics tiveram nas últimas 70 temporadas, candidatos não faltaram para montarmos o melhor time titular de todos os tempos. Dito isso, foi mais simples do que o esperado.

O armador do time é Cousy, que venceu seis títulos e foi um All-NBA em 12 oportunidades. Ele se juntou a Havlicek, um canivete suíço em forma humana que se encaixa perfeitamente nessa equipe como seu ala-armador.

As posições quatro e cinco foram as mais fáceis: Bill Russell, o maior vencedor da história do esporte e Larry Bird, três vezes MVP da liga. A única decisão difícil foi na posição três, onde havia dois nomes se destacavam: Kevin McHale e Pierce. No final, o MVP de Pierce nas Finais de 2008 lhe dá a vantagem.

-- Bontemps

Brooklyn Nets

G: Jason Kidd
G: Vince Carter
F: Julius Erving
F: Buck Williams
C: Brook Lopez

Kidd, Erving, Williams e Lopez são quatro dos cinco primeiros em vitórias compartilhadas pelos Nets. Lopez também é o maior pontuador da história da franquia, tendo superado a Williams por quatro pontos em seu jogo final com a equipe. Carter pode não ter sido capaz de levar o Nets às Finais durante sua passagem pela franquia, mas ele tem a terceira maior média de pontuação na história da equipe, atrás de Rick Barry (que jogou duas temporadas nos Nets da ABA) e Erving.

Escolher Carter e deixar Drazen Petrovic de fora foi a decisão mais difícil. Petrovic - um dos únicos seis jogadores na história da equipe cujo número foi aposentado – estava no caminho para se juntar à elite da NBA antes de morrer em um trágico acidente de carro aos 28 anos.

-- Malika Andrews


Charlotte Hornets

G: Kemba Walker
G: Dell Curry
F: Glen Rice
F: Larry Johnson
C: Alonzo Mourning

(NOTA: A NBA considera o Charlotte Hornets e o Charlotte Bobcats - como apenas uma franquia.)

Em 1992, Charlotte teve um saudável Larry Johnson - o primeiro All-Star dos Hornets - e o calouro Alonzo Mourning, que eliminou Boston com uma cesta no estouro do cronômetro para dar aos Hornets a sua primeira vitória de playoffs em 1993. Mas a lesão nas costas de Johnson e problemas internos acabaram separando a dupla de Charlotte. Eles acabariam se tornando rivais acalorados durante as batalhas entre Knicks e Heat.

Charlotte venceu 50 ou mais jogos apenas três vezes. Rice, porém, que chegou após troca com Miami, foi o melhor jogador dos times que venceram 50 jogos em temporadas consecutivas, com média de 26,8 pontos em 1996-97. Mesmo Rice sendo um arremessador brilhante, Curry é o maior arremessador da história da franquia.

Ele e Muggsy Bogues desempenharam um papel significativo nos primeiros anos dos Hornets, e Curry teve uma média de dois dígitos em nove das dez temporadas em Charlotte. Walker pode estar em Boston agora, mas deixou Charlotte como o maior pontuador da história da franquia.

-- Ohm Youngmisuk


Chicago Bulls

G: Derrick Rose
G: Michael Jordan
F: Scottie Pippen
F: Dennis Rodman
C: Artis Gilmore

Jordan e Pippen levaram os Bulls a seis títulos da NBA, com a máquina de rebotes Rodman se juntando à dupla lendária para o segundo tricampeonato.

Gilmore foi All-Star quatro vezes durante sua passagem por Chicago, com um afro que fazia jus ao seu corpanzil de 2,18m. Rose é o garoto da casa. Nascido e criado na área de Englewood, sul de Chicago, o garoto tímido se tornou o MVP mais jovem da história da NBA aos 22 anos.

Jordan e Rose eram atletas de elite que combinavam suas raras habilidades e seriam eletrizantes de assistir juntos na Windy City.

-- Eric Woodyard


Cleveland Cavaliers

G: Mark Price
G: Kyrie Irving
F: LeBron James
F: Larry Nance
C: Brad Daugherty

Você começa com James, o melhor jogador da história da franquia e MVP das Finais na única vez que o Cavaliers venceu o campeonato. Você coloca Irving, que se juntou a ele na conquista do título ao acertar uma cesta de três pontos nos segundos finais do jogo 7 das Finais de 2016.

Agora vamos buscar por equilíbrio. Price arremessou 40,9% da linha de três pontos em sua carreira nos Cavs, com 7,2 assistências por jogo, e Nance era uma ameaça de alta velocidade que bloqueava arremessos. Price, Nance e Brad Daugherty poderiam ter feito mais barulho na pós-temporada caso não tivessem jogado na era de Michael Jordan. A posição de pivô (5) foi uma escolha difícil.

Tristan Thompson jogou toda a sua carreira em Cleveland e ganhou um anel, e Zydrunas Ilgauskas é o líder da franquia em tocos. Daugherty, cinco vezes All-Star, recebe a chance por sua combinação de habilidade e mobilidade para um pivô.

-- Dave McMenamin

Detroit Pistons

G: Isiah Thomas
G: Joe Dumars
F: Grant Hill
F: Ben Wallace
C: Bob Lanier

Raramente as equipes são capazes de assumir a identidade de uma cidade, mas quando os Pistons estão no seu melhor, são um reflexo bem claro da reputação de Detroit.

Thomas e Dumars foram as estrelas principais dos Bad Boys que conquistaram títulos em 1989 e 1990. "Big Ben" Wallace foi o líder defensivo durante a era "Deee-troit Basketball", quando os Pistons acabaram a era Shaq/Kobe Lakers nas Finais de 2004. Hill pode não ter sido o preferido da torcida em Detroit depois que ele foi para Orlando, mas não há como negar seu status de superestrela quando ele jogou nos Pistons.

Foram 9.393 pontos, 3.417 rebotes e 2.720 assistências em suas primeiras seis temporadas, um feito correspondido apenas por Larry Bird e Oscar Robertson.

-- Woodyard


Indiana Pacers

G: Freddie Lewis
G: Reggie Miller
F: Roger Brown
F: George McGinnis
C: Mel Daniels

Quem gosta da ABA ficará emocionado ao ver essa equipe dos Pacers, com quatro das cinco escolhas vindo da época da franquia na ABA, que venceu três campeonatos e contou com vários membros do Hall da Fama.

Três deles - Brown, McGinnis e Daniels – formam o frontcourt de Indiana. Lewis venceu Paul George pela segunda vaga para o backcourt de Indiana. Essa foi a decisão mais difícil de se tomar, mas Lewis, que foi o MVP dos playoffs da ABA em 1972, foi All-Star em três oportunidades e conquistou três títulos, fez suficiente para desbancar Paul George.

O "outro" jogador é apenas o melhor jogador da história da franquia: Reggie Miller. Não foi preciso muito pensamento para essa escolha.

-- Bontemps


Miami Heat

G: Tim Hardaway
G: Dwyane Wade
F: LeBron James
F: Alonzo Mourning
C: Shaquille O'Neal

Pat Riley construiu a cultura do Heat de hoje com base na intensidade e força de Mourning e na coragem e no talento de Hardaway. A dupla levou Miami a cinco pós-temporadas consecutivas, incluindo as Finais da Conferência Leste de 1997.

Em 2003, Riley draftou Wade, o melhor e mais importante jogador na história da franquia. Ele e Shaquille O'Neal - que chegou a Miami um ano depois de Wade – conquistaram o primeiro título da história da franquia um ano depois. Wade, um 13x All-Star, ajudou a montar o super time de Miami com LeBron James e Chris Bosh. James chegou a South Beach com enormes expectativas, mas durou apenas quatro temporadas.

Seu legado de Heat é cimentado por quatro idas consecutivas às Finais da NBA, com títulos consecutivos em 2012 e 2013, elevando a franquia para outro nível.

-- Youngmisuk


Milwaukee Bucks

G: Oscar Robertson
G: Sidney Moncrief
F: Ray Allen
F: Giannis Antetokounmpo
C: Kareem Abdul-Jabbar

A era de ouro da franquia Bucks ocorreu no início dos anos 70, com Abdul-Jabbar e Robertson mandando no show. Milwaukee não conquistou um título desde que a equipe de 66 vitórias em 1970-71 trouxe um para a cidade. Agora, há uma nova era em andamento, com Antetokounmpo, o atual MVP, levando a equipe de volta à relevância.

Não cabia discussão nessas três escolhas. Moncrief (nos anos 80) e Allen (nos anos 90 e 2000) lideravam suas respectivas equipes nos playoffs. Embora Marques Johnson não tenha chegado ao Hall da Fama, foi difícil deixá-lo fora dessa lista, mas uma decisão difícil que precisou ser tomada.

-- Woodyard

New York Knicks

G: Walt Frazier
G: Earl Monroe
F: Carmelo Anthony
F: Willis Reed
C: Patrick Ewing

A única posição que realmente está em debate aqui é a de Anthony. Durante o tempo que passou no Madison Square Garden, Anthony teve uma média de 24,7 pontos e 7,0 rebotes por jogo, então ele fez por merecer.

Quanto as escolhas fáceis, Frazier foi um dos melhores em sua posição, sendo um All-NBA seis vezes e sendo considerado para o time defensivo ideal da NBA em sete oportunidades. Monroe mudou seu jogo para se encaixar com Frazier depois de vir de Baltimore e ajudou os Knicks a conquistar seu segundo título em 1973.

Reed será lembrado para sempre por sua performance no jogo 7 nas Finais de 1970 e continua sendo o único Knick a ganhar o prêmio de MVP da liga. E, embora Ewing seja lembrado por nunca ter vencido um campeonato, ele colocou um time nas costas, foi All-Star 11 vezes e foi membro do Dream Team.

.

-- Andrews


Orlando Magic

G: Anfernee Hardaway
G: Nick Anderson
F: Tracy McGrady
F: Dwight Howard
C: Shaquille O'Neal

Essa equipe pode jogar nos dois lados da quadra. Boa sorte tentando marcar Shaq e Howard no garrafão. McGrady e Shaq onquistaram títulos de pontuação com um uniforme do Magic, dando a esse time poder de fogo ofensivo. Jameer Nelson é o armador que mais jogou na equipe, mas Hardaway era simplesmente muito bom quando estava saudável.

As pessoas esquecem o quão talentoso ele era durante e após a era Shaq, antes das lesões se acumularem. Quanto à vaga final, Vince Carter teve alguns bons anos em Orlando, mas Anderson é a escolha aqui. Sua carreira é definida por lances livres perdidos nas Finais de 95, mas não deveria ser. Os torcedores de longa data do Magic se lembram dele como um grande marcador e um jogador que acertou arremessos importantes ao longo dos anos. Ele merece essa vaga.

-- Nick Friedell


Philadelphia 76ers

G: Allen Iverson
G: Hal Greer
F: Julius Erving
F: Charles Barkley
C: Wilt Chamberlain

Poucas equipes terão um conjunto de nomes com mais estrelas do que o de Philadelphia. Cada jogador foi um All-Star pelo menos 10 vezes.

Quatro deles ganharam prêmios MVP e três deles ganharam títulos. Temos Allen Iverson - porque, realmente, como não teríamos? - e Greer, que foi para sete equipes All-NBA e foi um dos melhores alas da década de 1960. As posições três e quatro?

Bem, foi fácil: Erving, que inspirou uma geração de jogadores com suas habilidades atléticas, ajudou os Sixers a conquistar seu último título em 1983; e Barkley era uma força dominante no final dos anos 80 e início dos anos 90, antes de ser trocado para Phoenix.

Moses Malone foi o MVP da liga durante a temporada de 83, e Dolph Schayes teve uma longa e impressionante carreira no Syracuse Nationals. Mas quem mais poderia jogar na posição cinco desse time, exceto Wilt?

-- Bontemps

Toronto Raptors

G: Kyle Lowry
G: DeMar DeRozan
F: Vince Carter
F: Kawhi Leonard
C: Chris Bosh

Lowry é o maior jogador da história da franquia, tendo ressuscitado e sua carreira depois de ser negociado para Toronto em 2012. DeRozan é o maior pontuador de todos os tempos em Toronto e é amado pela torcida.

Por um longo tempo, Carter foi criticado em Toronto por como ele deixou a franquia em 2004. Mas não há dúvida de que ele teve um impacto gigantesco nos Raptors. O fato de Kawhi ter vencido o título em sua única temporada com a franquia foi suficiente para que ele entrasse.

Em pouco tempo, ele será passado por Pascal Siakam, mas esse dia ainda não chegou. Bosh jogou sete anos em Toronto, com cinco seleções All-Star consecutivas. Sua produção com os Raptors é inquestionável, e não há ninguém que possa chegar perto de pressioná-lo por esse lugar.

-- Bontemps


Washington Wizards

G: John Wall
G: Earl Monroe
F: Gus Johnson
F: Elvin Hayes
C: Wes Unseld

Hayes e Unseld são os melhores Bullets, uma combinação de membros do Hall da Fama que chegou a três finais da NBA, entregando a DC seu único título em 1978. Johnson foi um dos primeiros jogadores na posição quatro a jogar fora do garrafão.

E enquanto Monroe é frequentemente considerado um Knick, "The Pearl" passou suas primeiras quatro temporadas com o Baltimore Bullets, destroçando torcedores e adversários com seus movimentos mirabolantes e com médias de 24,3, 25,8, 23,4 e 21,4 pontos por jogo. Monroe, Unseld e Johnson lideraram os Bullets em sua primeira aparição nas Finais em 1971.

Bradley Beal está emergindo como uma grande força, um saudável Phil Chenier foi um dos melhores da franquia e Gilbert Arenas trouxe fogos de artifício (bons e ruins) para DC.

-- Youngmisuk