<
>

Ex-Juventus e Lazio, Rômulo diz que negocia com quatro clubes brasileiros: 'Dois de São Paulo e dois do Sul'

play
'Quatro clubes de elite'; campeão na Juventus, Rômulo fala sobre propostas no Brasil (1:19)

Meia deixou o Genoa após final de contrato e procura novo clube (1:19)

Rômulo Caldeira deverá ter uma mudança no rumo de sua carreira antes do começo da temporada 2020/2021. O meio-campista, que já defendeu a seleção italiana e passou por clubes como Fiorentina, Hellas Verona, Juventus, Lazio e Genoa, está há nove anos na Europa.

Na última temporada, ele defendeu o Brescia. Apesar do rebaixamento para a Série B, o meia conseguiu mostrar seu futebol.

“Fui titular durante quase todo o tempo. Atuei como meio-campista e atrás dos atacantes como se fosse um camisa 10. Foi bem positivo porque não jogava assim há muito tempo, fiquei muito tempo como volante”, disse ao ESPN.com.br.

Sem clube desde que o empréstimo para o Brescia foi encerrado, o brasileiro naturalizado italiano precisará decidir se voltará ao país de origem ou se permanecerá na Itália.

“Estamos recebendo algumas propostas bem interessantes da Serie A. Estamos estudando com calma e falo quase todos os dias com meu empresário Alex Rodrigo. São quatro ou cinco possibilidades, incluindo um clube top da Itália”, afirmou.

Rômulo, que também negocia com times do Brasil, deverá definir o próximo clube em breve.

“Têm dois clubes grandes de São Paulo falando com o meu agente também, um até fez proposta. E outros dois clubes fortes do Sul também. São quatro clubes de elite do futebol brasileiro. A princípio, queria ficar na Itália pelas propostas, mas jogar perto da família mexe comigo”.

“Quero avaliar um projeto vencedor, não quero só voltar para jogar dois ou três anos. Estamos abertos a escutar com muito carinho. Vamos ver nos próximos dias”, analisou.

Rômulo passou no Brasil por Caxias, Juventude, Chapecoense, Santo André, Cruzeiro e Athletico-PR.

Seleção italiana

Rômulo está na Itália desde que foi comprado pela Fiorentina, em 2011.

“Eu joguei uma temporada antes de ir para o Hellas Verona, quando venci a Série B e subimos para a elite do Italiano”, contou.

O brasileiro foi um dos destaques da equipe na Série A do Italiano, sendo chamado pelo técnico Cesare Prandelli para a Azzurra.

“O segurança do Verona me chamou no estádio e disse que o Prandelli queria falar comigo. Eu não sabia de nada de convocação e achei que fosse uma brincadeira. Até dei risada e estranhei”.

Com o coração acelerado e desconfiado, Rômulo andou até os camarotes e viu o comandante da Azzura, que o chamou para conversar.

“Prandelli me disse: ‘Quero te chamar para a Copa do Mundo. Só preciso saber de uma coisa: se eu te convocar, você vai ficar feliz profissionalmente ou orgulhoso em defender um país como a Itália? Eu disse: ‘Ficarei muito orgulhoso em defender as cores da Itália’. Ele respondeu: ‘Era isso que eu queria ouvir. Você está convocado, nos vemos em poucos dias’”, recordou.

O meia foi para o banheiro do estádio e começou a chorar de emoção antes de contar a novidade para a esposa.

Por causa de uma pubalgia, porém, Rômulo ficou de fora da Copa do Mundo de 2014.

“Fiz toda a preparação e foi um momento marcante na minha carreira. Fiquei muito triste porque era um problema muito sério e sentia muitas dores. Queria muito ter jogado o Mundial no Brasil pela Itália”, lamentou.

Na temporada 2014/2015, o brasileiro defendeu a Juventus e quase conquistou a tríplice cora – foi campeão do Italiano, da Copa da Itália e vice da Champions League.

“Eu tinha sido pedido pelo Antonio Conte, mas quando eu cheguei ele saiu e chegou o Allegri. A Juventus tem uma mentalidade vencedora desde os roupeiros até a presidência. Todos só falam em título. É impressionante”.

Campeão na Lazio

Depois de um ano, ele voltou ao Verona por mais três temporadas antes de defender o Genoa. O meia foi emprestado na temporada 2018/19 para a Lazio, que venceu a Copa da Itália.

“Recebo muito carinho da torcida até hoje e comprei uma casa em Verona. Me sinto em casa. Os torcedores da Lazio também pedem que eu volte para o clube porque vencemos um título, algo histórico”, contou.

O último time de Rômulo foi o Brescia na temporada 2019/20.

“Escolhi o Brescia porque é um clube que tem uma grande história porque o Pirlo, o Guardiola e o Baggio jogaram por lá. É um time muito famoso. Estava fazendo o primeiro ano de Serie A depois de mais de uma década”.

“Sou um dos brasileiros que mais tempo jogou na Itália. Estou cuidando muito da minha alimentação, descanso e treinando forte. Procuro fazer coisas por fora e estou muito feliz. Tenho ainda muita lenha para queimar. Por quatro vezes eu fui o jogador que mais fez metros acima dos 25km/h no Campeonato Italiano, que para mim é o mais físico do mundo. Isso me deixa muito motivado”, finalizou.