<
>

Ex-porteiro aciona Cruzeiro na Justiça por demissão sem receber direitos e faz apelo à gestão Ronaldo, diz site

Segundo reportagem do portal UOL, o Cruzeiro foi acionado na Justiça por Leonardo Leite, ex-porteiro do clube, que cobra R$ 19,1 mil por demissão em dezembro de 2021


Mesmo após falar em ‘voto de confiança’ ao desembolsar cerca de R$ 22 milhões na Fifa para encerrar o 'transfer ban' imposto ao Cruzeiro, Ronaldo ainda deverá enfrentar uma avalanche de dívidas assim que concluir a compra para se tornar acionista majoritário da Cruzeiro SAF.

Segundo reportagem publicada nesta terça-feira (25) pelo portal UOL, o clube foi acionado na Justiça por Leonardo Leite, de 41 anos. Ex-funcionário da Raposa, ele trabalhava como atendente de portaria e cobra R$ 19,1 mil do gigante celeste.

De acordo com a publicação, a pendência trabalhista é referente a aviso prévio, férias, 13º e multas da CLT, FGTS e salário atrasado.

Leonardo recebia R$ 1,1 mil por mês, segundo o UOL, e trabalhou no Cruzeiro durante dois anos e seis meses. Sua demissão aconteceu em dezembro de 2021. Ainda de acordo com a reportagem, o ex-atendente de portaria pede que a SAF responda de forma solidária pelas dívidas do clube.

As disputas trabalhistas devem ser um capítulo importante do processo de reestruturação que deve ser conduzido por Ronaldo assim que for concluída a venda de 90% das ações da SAF (Sociedade Anônima do Futebol).

Em comunicado na última segunda-feira (24), quando quitou as pendências celestes na Fifa, o ex-atacante lembrou que a operação ainda não foi concretizada, e que o investimento era um ‘voto de confiança’ no processo de recuperação do clube.

“Esse pagamento não estava previsto para o momento atual – estamos em período de diligência e ainda não assinamos o contrato de compra que me confirmará como acionista majoritário da SAF. Meu movimento é um voto de confiança na recuperação da nossa casa e um passo firme em direção a um novo Cruzeiro – austero, forte, comprometido e respeitoso”, disse Ronaldo.