<
>

Como Champions League ajudou o Manchester City a seduzir Grealish, reforço de mais de R$ 700 milhões

A bola nem vai precisar rolar no Etihad Stadium para que a noite seja especial na vida de Jack Grealish, o novo camisa 10 do Manchester City a atual xodó do futebol inglês.

Provável titular no time de Pep Guardiola na partida contra o RB Leipzig, às 16h (de Brasília) desta quarta-feira (15), o meia sempre sonhou jogar a Champions League. E foi este desejo antigo, aliás, o grande motivo para que o jogador aceitasse mudar os rumos da própria carreira.

Grealish passou boa parte da vida no Aston Villa, onde chegou um menino, subiu de uma categoria a outra na base e se profissionalizou. Virou ídolo, referência do time e grande nome até a temporada passada, quando algo na TV lhe chamou a atenção.

"Era difícil ficar só assistindo aos jogos de terça e quarta à noite, sabendo que poderia jogar também. Lembro de City x PSG e o nível era ultrajante. Estar envolvido em um jogo assim é um sonho que virou realidade e estou ansioso para participar", disse o meio-campista, dias após desembarcar em Manchester.

Para tirá-lo do Villa, o City quebrou o recorde do futebol inglês, ao pagar 117 milhões de euros, o equivalente hoje a R$ 721 milhões. Tal valor fez de Grealish a contratação mais cara da janela e lhe deu a oportunidade de estrear no âmbito europeu.

"Falei com John Terry no Villa e ele me disse que não há nada melhor do que estar ali, de pé, ouvindo o hino tocar. Não vejo a hora de fazer isso".

A hora chegou, Grealish. E, com ela, o peso da responsabilidade de ajudar o City a satisfazer um antigo desejo de conquistar a Europa. O time bateu na trave na temporada passada, ao perder a final para o Chelsea por 1 a 0, e entra na atual edição como um dos favoritos ao caneco.

"O clube ficou tão perto do título na temporada passada, a um gol de ganhar. É justamente para isso que eu vim. Foi o que o técnico me falou quando conversamos a primeira vez", afirmou o camisa 10.

"Vim aqui para ganhar títulos, quantos foram possíveis. Já fui vice-campeão algumas vezes, agora quero muitas medalhas para ser bem-sucedido como sei que posso ser. Acredito de verdade que podemos vencer este ano. Temos alguns dos melhores jogadores da liga, é incrível".

O City é cabeça de chave do Grupo A, que tem ainda o PSG, outro grande favorito ao caneco, e o Club Brugge, da Bélgica. Pela Premier League, o time de Grealish volta a campo no sábado (18), contra o Southampton, às 11h (de Brasília), ao vivo pela ESPN no Star+.