<
>

Messi diz que parte da imprensa argentina tratou jogadores como fracassados: 'Antes éramos os piores, agora somos os melhores'

play
Messi fala sobre foto com Neymar e lembra momentos difíceis pela seleção: 'Nos tratavam como fracassados' (1:49)

Craque argentino falou em entrevista exclusiva à ESPN (1:49)

A seleção da Argentina quebrou, neste ano, um tabu de 28 anos sem conquistas com a taça da Copa América. O capitão e grande estrela da conquista foi Lionel Messi, presente em decepções seguidas em torneios recentes.

Em entrevista exclusiva à ESPN Argentina, o camisa 10 fez desabafo sobre o tratamento que recebia, junto com a seleção, da imprensa local nos momentos de derrotas.

“Um pouco do que falamos antes, com o tema do que passou em 2014, 2015, 2016, uma parte do jornalismo nos tratava como fracassados, que não sentíamos a camiseta, pediam que não jogássemos mais na seleção. Nós tentamos dar o máximo, tentamos ser campeões, era o primeiro que queríamos”, disse.

“E não se passa por ganhar ou perder, é difícil ganhar um Mundial, uma Copa América. Nós não cremos sempre que somos os melhores do mundo, e tem que começar por reconhecer que não somos os melhores, há seleções que competem, que não é fácil ganhar. Temos que pensar pelo trabalho, por dar o máximo sempre”, completou.

O craque, agora, do PSG ainda foi além em sua fala e afirmou que, já no atual momento, após a conquista da Copa América, o tratamento da imprensa mudou, com eles deixando de ser os piores e se tornando os melhores.

“Antes éramos os piores por perdemos a final, agora somos os melhores. Tivemos a sorte de ganhar a Copa América, mas temos que seguir crescendo, preparando para o que vem, porque tem seleções muito boas, querendo ser campeãs e competem de igual para igual”, afirmou.

“Como já disse em outro momento, o importante é dar tudo e tentar sair por satisfeito de que entregou tudo e se não pôde, não se pôde. Infelizmente, só ganha um só. Chegar à final de uma Copa América e um Mundial me parece que não é pouca coisa e, no momento, não foi valorizado, pelo contrário”, finalizou.