<
>

Shevchenko deixa o comando da Ucrânia após campanha histórica na Euro: 'Trabalho que provou que podemos jogar um futebol moderno'

play
A festa da seleção ucraniana após a vitória sobre a Suécia na Eurocopa (0:25)

Roman Yaremchuk dançou com estilo no vestiário depois da classificação no último minuto da prorrogação (0:25)

Neste domingo (1) o ex-atacante Andriy Shevchenko anunciou oficialmente a sua saída do comando da seleção da Ucrânia. Através das redes sociais, o treinador de 44 anos agradeceu pela oportunidade e se mostrou orgulhoso pelo trabalho desempenhado à frente do seu país.

"O meu contrato com a Federação Ucraniana de Futebol chegou hoje ao fim. Passei cinco anos com a seleção nacional. Foi um trabalho árduo que provou que somos capazes de jogar um futebol moderno. Agradeço...", anunciou Shevchenko no Twitter.

Conhecido pelo grande desempenho que teve a serviço de Chelsea e Milan enquanto jogador, o ex-atacante chegou ao comando da seleção ucraniana em 2016. Esta foi a sua primeira oportunidade na carreira de treinador.

Apesar de não ter conquistado nenhum título durante o período, comandou o país em uma campanha histórica na última Eurocopa. Pela primeira vez, a Ucrânia conseguiu avançar ao mata-mata da competição e chegou às quartas de final, caindo para a vice Inglaterra nas quartas de final, após sofrer uma goleada por 4 a 0.

Durante estes cinco anos à frente da seleção, Shevchenko comandou o país em 51 jogos, com 25 vitórias, 13 empates e 13 derrotas. Agora, ele está novamente livre no mercado.