<
>

Galhardo agradece 'lembrança' de Gabigol e cutuca: 'Se tivesse sido campeão, jamais pensaria em provocar alguém'

Thiago Galhardo foi o convidado do Futebol Na Veia, da ESPN Brasil, desta quinta-feira (6). Destaque do Internacional em 2021, o atacante relembrou o episódio envolvendo Gabigol e a troca de provocações em 2020.

Após o título brasileiro conquistado pelo Flamengo, o atacante rubro-negro, durante live no Instagram de Willian Arão, alfinetou Galhardo. O motivo seria uma resposta ao jogador colorado, que fez o sinal de 'cheirinho', após a vitória do Inter no clássico gaúcho contra o Grêmio.

"Seu Galhardo, seu moleque, você tem que respeitar, não foi campeão e não foi artilheiro, beijo", disse o atacante do Flamengo.

O artilheiro colorado deixou claro que não se ofendeu com a provocação de Gabigol e que não fez nenhum gesto direcionado ao clube carioca, afirmando que foi uma interpretação errada.

"Eu respeito, tenho que respeitar todos os meus companheiros de clube e profissionais da área. Sempre terá da minha parte dentro e fora de campo. Às vezes, tem desentendimentos por chegada, mas é natural. Não sou rancoroso, não guardo mágoa. Não foi uma provocação, eles entenderam assim. Não me machucou em nenhum momento, sou esclarecido", começou por afirmar Galhardo, antes de 'agradecer' a lembrança de Gabigol.

"Para mim, não muda nada. Até agradeci ele dias depois. Volto a dizer, num momento tão especial como era para eles, ele lembrar de mim, fico muito feliz. Se eu tivesse sido campeão, queria estar com meus companheiros comemorando, família , torcedores e jamais pensaria em provocar alguém. Não tenho mágoa de ninguém. Se nos encontrarmos, provocação zero".

Após marcar 23 gols em 54 jogos pelo Internacional na última temporada, Galhardo já anotou sete em 2021 em apenas 10 jogos. Os últimos dois foram contra o Olimpia, na goleada por 6 a 1, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da Conmebol Libertadores, sendo um deles uma pintura por cobertura.

Veja abaixo: