<
>

Libertadores: Santos busca tetra para igualar dupla argentina e ser time brasileiro mais vezes campeão

A vitória sobre o Boca Juniors recolocou o Santos em uma final de Conmebol Libertadores após quase dez anos. Fora da disputa direta pelo título desde o tricampeonato de 2011, com a geração de Neymar e Paulo Henrique Ganso, o Peixe vai enfrentar o Palmeiras no dia 30 de janeiro, às 17h (de Brasília), no Maracanã.

O FOX Sports transmite ao vivo a final da 61ª edição da Libertadores, que também terá acompanhamento em Tempo Real do ESPN.com.br em vídeos antes, durante e depois da decisiva partida entre os brasileiros.

Será a quinta final do Santos, que ostenta três títulos (1962, 1963 e 2011) e um vice-campeonato (2003, com derrota para o Boca Juniors). Agora, o time da Vila Belmiro vai ao Maracanã, palco de tantas conquistas dos tempos de Pelé, para alcançar marcas importantes.

O título faria do Peixe o maior campeão entre os clubes brasileiros. Hoje, está empatado com São Paulo (1992, 1993 e 2005) e Grêmio (1983, 1995 e 2017). Logo atrás aparecem Cruzeiro (1976 e 1997), Internacional (2006 e 2010) e Flamengo (1981 e 2019).

Além de se isolar entre os brasileiros, o Santos pode ainda ultrapassar os também tricampeões Olímpia (1979, 1990 e 2002) e Nacional (1971, 1980 e 1988) e empatar com dois tradicionais clubes argentinos: River Plate e Estudiantes, com quatro troféus cada.

O River, que parou na semifinal, venceu em 1986, 1996, 2015 e 2018, enquanto o Estudiantes foi tricampeão seguido em 1968, 1969 e 1970, além de ganhar ainda a edição de 2009. O maior campeão sul-americano é o Independiente, com sete taças: 1964, 1965, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1984.

Antes da final com o Palmeiras, o Santos tem mais quatro jogos do Campeonato Brasileiro pela frente. A equipe de Cuca, talvez sem todos os titulares, volta a campo no domingo (17) para receber o Botafogo, às 16h (de Brasília), na Vila. Depois, tem Fortaleza (fora), Goiás (casa) e Atlético-MG (fora).