<
>

Real Madrid tentou tirar Zico, o 'Pelé Branco', do Flamengo, duas vezes, relembra jornal

play
Flamengo tem trio que vale mais que o Fluminense inteiro e goleia rival em site especializado; veja os valores (2:27)

O ESPN.com.br analisou atletas das equipes a partir de dados do Transfermarkt (2:27)

O Real Madrid fez duas tentativas para tirar Zico do Flamengo, a quem eles reverenciavam como o “Pelé Branco”, mas ambas, como relembra diário “As” desta quarta-feira (8), fracassaram.

A primeira foi nos anos 70, quando Zico já tinha alcançado destaque e inclusive era nome presente na seleção brasileira. Um diretor do Real veio ao Brasil e acabou surpreendido com um “não” de José, um padeiro português e torcedor rubro-negro.

Aconteceu que esse “Zé” era também pai do Galinho de Quintino e tinha proibido o filho de deixar o Brasil. Decisão mais do que acertada. O camisa 10 ainda não tinha tido o prazer de ser campeão brasileiro, da Libertadores e do Mundial pelo clube.

O Real Madrid se conformou, mas não desistiu. O jornal diz que ao final da temporada 1982/83 houve uma nova tentativa. Naquele momento, Zico já tinha encantado o mundo com a seleção na Copa do ano anterior, apesar de o Brasil não ter sido campeão. E muitos jogadores daquela geração estavam deixando o país para defender equipes na Europa, especialmente na Itália.

Em 1983, o Real também entendia que precisava de Zico para sair do marasmo. Foi vice em cinco competições: Espanhol, Copa do Rei, Recopa da Europa, Supercopa e Copa da Liga. Além disso, o Barcelona tinha nada mais nada menos que Diego Maradona.

O Flamengo chegou a colocar um preço: 600 milhões de pesetas. Era muito para a época, mas os espanhóis estavam dispostos a conseguir a contratação. Só não contavam que a Udinese, equipe bem modesta na Itália, faria uma proposta melhor.

O diário “As” relembra que o mais irônico é que o primeiro jogo de Zico pela Udinese foi um amistoso contra o Real. Os italianos venceram por 2 a 1, e o primeiro gol do confronto foi anotado pelo brasileiro.