<
>

Fifa ainda não desistiu de Mundial de Clubes em dezembro, mas já tem plano B; veja detalhes

O plano da Fifa para um Mundial de Clubes de 24 participantes na China no verão europeu de 2021 foi arquivado quando a pandemia do coronavírus adiou a Eurocopa e a Copa América de 2020 em um ano. Porém, a entidade que rege o futebol ainda está buscando manter a edição deste ano do torneio em dezembro, se a situação da COVID-19 permitir, conforme fontes disseram à ESPN.

Isso coloca alguma pressão nas confederações para finalizar seus torneios continentais, antes da competição no Catar em dezembro, que poderia ser jogada sem torcedores, caso necessário.

Fazer isso será mais fácil para algumas confederações do que outras. A Uefa (17 partidas por jogar, a Concacaf (11 partidas restantes), Oceania (sete) e África (cinco) têm caminhos menos complicados para completarem seus torneios. O mesmo não vale para Ásia e América do Sul, no entanto.

Na Champions League asiática, a fase de grupos precisaria ser finalizada antes de embarcar para os 32 jogos do estágio de mata-mata, ao menos se o formato existente for aderido. Uma opção em discussão na Ásia é jogar todas as partidas restantes no Catar, embora nenhuma decisão tenha sido finalizada.

Por fim, tem a Conmebol. Concluir a Copa Libertadores, que ainda estava na fase de grupos quando suspensa, e coroar o campeão da América do Sul é um dos obstáculos mais significativos ao Mundial de Clubes para dezembro, especialmente levando em conta a situação da COVID-19 no Brasil, no Chile e no Peru.

Se a o Mundial da Fifa não puder ir adiante em dezembro, uma alternativa a ser lançada é ter uma edição no inverno em 2021, com os campeões de 2020 e 2021 de cada confederação sendo os representantes em uma edição mais abundante. A prioridade, no entanto, é que as confederações tenham seus campeões e estes se encontrem no Catar neste ano.