<
>

Ex-técnico de Corinthians, São Paulo e seleção feminina, Oswaldo Alvarez, o Vadão, morre aos 63 anos

Morreu nesta segunda-feira o técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, aos 63 anos.

O treinador lutava contra um câncer de fígado, e estava internado desde o último dia 12 no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

A informação do falecimento do profissional foi confirmada pela assessoria do hospital à ESPN.

O corpo de Vadão será enterrado em sua cidade natal, Monte Azul Paulista, no interior de São Paulo.

Por conta da pandemia de Covid-19, o velório ficará restrito a parentes e amigos.

Oswaldo Alvarez deixa a esposa, Ana Alvarez, e dois filhos, Adriano e Carolina.

LONGA CARREIRA

Vadão iniciou sua carreira de treinador em 1992, no Mogi Mirim.

Ele ficou conhecido por montar uma equipe extremamente ofensiva, com nomes como Rivaldo, Válber e Leto, e que se caracterizava pelas constantes trocas de posições entre os jogadores. Por causa disso, o time foi apelidado de "Carrossel Caipira", em referência ao "Carrossel Holandês" da Holanda, na Copa do Mundo de 1974, sob o comando de Rinus Michels.

No restante da carreira, Vadão treinou grandes clubes, como Corinthians, São Paulo e Athletico-PR.

Passou ainda por diversos times tradicionais, como Guarani, Ponte Preta, Sport, Portuguesa, Bahia e Vitória, entre muitos outros.

Nos últimos anos, o comandante esteve à frente da seleção brasileira feminina, tendo disputado os Jogos Olímpicos de 2016 e a Copa do Mundo de 2019 e sendo bicampeão da Copa América e campeão dos Jogos Pan-Americanos.

Entre seus títulos mais importantes, figuram o Torneio Rio-São Paulo de 2001, com o São Paulo, o Campeonato Paranaense, pelo Athletico, o Campeonato Catarinense, pelo Criciúma, e a Série C do Brasileiro, pelo XV de Piracicaba.