<
>

Premier League e Europa: jornal faz seleções com quem fica sem contrato em julho

play
Para Gustavo Zupak, Cavani ainda tem mercado na Europa (1:58)

O comentarista não acredita que o atacante uruguaio irá se transferir para o São Paulo no momento (1:58)

Com os campeonatos paralisados por conta da pandemia de coronavírus, "o tempo está correndo" e alguns jogadores podem ter seus contratos encerrados no próximo dia 30 de junho, quando se encerraria a temporada na europa.

O jornal inglês "The Guardian" montou a seleção da Premier League e do mundo com os jogadores que podem ficar livres no mercado.

Premier League

Com nove jogos sem levar gol dos 29 que vestiu a camisa do Watford nesta temporada, Ben Foster tem moral dentro do elenco e o time não conseguiria ter saído de apuros "sem um jogador do seu calibre". No entanto, seu contrato está acabando e o jogador de 37 anos ainda não renovou o vínculo.

A dupla de zaga seria forte: Jan Vertonghen e Japhet Tanganga.

Apesar do defensor do Tottenham não estar em seus melhores dias, tem mais de 300 partidas na Premier League e poderia valer o investimento para continuar no clube. Ainda no time de José Mourinho, Tanganga tem apenas 21 anos e foi um dos poucos pontos positivos que apareceram nos Spurs nesta temporada após estrear justo contra o Liverpool. Porém, ambos estão vendo seu contrato se encerrar.

A dupla de laterais há algum tempo atrás chamava atenções de times grandes da liga: Nathaniel Clyne e Christian Fuchs.

No lado direito, Clyne perdeu tanto espaço no Liverpool que os torcedores ainda podem achar que continua emprestado ao Bournemouth, mas não. O jogador fez 14 partidas nesta temporada e ainda tem 29 anos, "não é uma causa perdida" e pode aparecer em outros clubes. Enquando Fuchs, aos 33 anos, participou da campanha do título histórico do Leicester, mas "o pouco tempo de jogo que teve nesta temporada e na último podem significar que não tem mais tanto combustível no tanque".

Adam Lallana, Jeff Hendrick e John Lundstram formariam o meio de campo.

Mesmo sem espaço, Lallana foi fundamental na escalada do Liverpool para manter a campanha invicta ao empatar o jogo ontra os maiores rivais, o Manchester United, em outubro, e ainda deve "cavar" seu espaço. Já Hendrick, contratação mais cara da história do Burnley, não impressionava com a camisa do time, mas foi peça fundamental nos cinco jogos de invencibilidade do time nesta temporada e deve ter o contrato renovado. Lundstram, também contratação mais cara da história do Sheffield, precisará mostrar mais com a camisa do time após ter recuperado seu espaço na equipe titular antes da paralisação e ajudado o time a vencer o Norwich.

No ataque, Ryan Fraser foi pretendido por grandes equipes, como o Arsenal, mas virou uma peça controversa no Bournemouth. Em janeiro, admitiu não estar "jogando para o time" e precisa mudar o cenário para não ser dispensado após a ótima temporada passada, com sete gols e 14 assistências.

Para completar a frente, Willian e Giroud se preocupam no Chelsea. O brasileiro não deve ter problemas já que é um dos principais e mais consistentes jogadores no time de Lampard, já o francês teve que aceitar a reserva de Tammy Abraham e só jogou quando o jovem atacante estava machucado, apesar de ser decisivo quando está em campo, o que pode ser motivo para trocar de clube novamente.

11 da Europa

Walter Benítez, do Nice, é o goleiro que mais passou jogos sem levar gols no Campeonato Francês na última temporada, com 16, mas não teve seu contrato renovado. Buffon também seria opção já que não deve assinar (mais um) um novo contrato com a Juventus aos 42 anos.

A defesa poderia ser formada por quatro jogadores do PSG: Thomas Meunier, Tanguy Kouassi, Layvin Kurzawa e Thiago Silva. O jovem de 17 anos Kouassi já mostrou sua qualidade com gols no 4 a 4 contra o Amiense não deve ter problemas, já os outros, incluindo o brasileiro capitão, deve estar preocupados com seu futuro próximo à Torre Eiffel.

O meio de campo também seria de peso com Giacomo Bonaventura, do Milan, Charles, Aránguiz, do Bayer Leverkusen, e Mario Gotze do Borussia Dortmund, que já não se sabe mais se pode render como antes do "declínio" a partir da Copa do Mundo de 2014 em que fez o gol do título da Alemanha. Entretando, ainda tem apenas 27 anos.

No ataque, um trio (muito) goleador que, somados, tem 811 gols por ligas: Dries Mertens (Napoli), Edinson Cavani (PSG) e Ibrahimovic (Milan).

O uruguaio é desejado por muitos clubes da América do Sul, incluindo São Paulo e Flamengo, e não deve continuar na França, já o sueco tem a opção de extensão do contrato por mais um ano na Itália, mas treina com time sueco e não deve pensar em um futuro nas terras italianas.