<
>

Polêmica com Parreira, 'vão tomar no c...' no Barcelona, superfolga em Carnaval e Zagallo 'frouxo': relembre o Resenha ESPN com Romário

play
Romário no Corinthians? Craque revela desejo e negociação, mas explica por que não deu certo (1:31)

romario, corinthians, resenha, espn (1:31)

O Resenha ESPN reprisou, na noite da última sexta-feira, o programa especial com o craque Romário. O Baixinho estava com a língua afiada e a memória em perfeito estado na época das gravações, em abril de 2017.

Durante o programa, ele esclareceu duas histórias dos tempos de Barcelona, equipe que defendeu de 1993 até 1995, e confirmou que não são lendas. Elas aconteceram. A primeira é que realmente deixou o time no intervalo de um jogo para pegar um avião para curtir o Carnaval no Rio.

O Baixinho também confirmou que mandou todos os jogadores do elenco para “certo lugar” ao ser cobrado por ter se apresentado atrasado em relação ao grupo para a pré-temporada após a Copa de 1994. Segundo ele, até o técnico do Barça concordou com ele.

Em outros momentos do programa, Romário relembrou a trajetória pela seleção brasileira.

Especialmente o ano de 1994, tão marcante para a carreira dele, partindo do dia em que foi chamado para ser o “salvador da pátria” no último jogo das eliminatórias, evitando que o Brasil fosse desclassificado pela primeira vez de uma Copa do Mundo, ao chegar ao título nos EUA.

Também relembrou as frustrações de 1998, quando foi cortado por Zagallo, e 2002, quando recebeu a promessa de Ricardo Teixeira, então presidente da CBF, de que iria ao Mundial, mas foi simplesmente ignorado na lista do técnico Luiz Felipe Scolari.

“Caras tudo frouxo, tudo sem palavra, tudo mal caráter”, disse Romário.

play
1:21

'Acabaram se f...!': Romário explica polêmica que quase o deixou fora da Copa de 1994

Resenha ESPN especial foi gravado na casa do atacante, no Rio de Janeiro

play
1:13

Romário abre sua relação com Zagallo: 'Nunca teve palavra comigo, não gostava de mim e eu não gostava dele'

Resenha ESPN especial foi gravado na casa do atacante, no Rio de Janeiro

>