<
>

Vinicius Jr. explica polêmica de 'não treinar' após jogo do Real Madrid e prioriza Olimpíada à Copa América

Vinicius Jr. foi alvo de uma polêmica no início de janeiro quando foi flagrado ‘cansado’ ao ouvir pedidos do preparador físico do Real Madrid para treinar após uma partida na qual entrou no segundo tempo. Nesta quinta-feira, o brasileiro finalmente teve a oportunidade de explicar o que aconteceu naquele episódio.

“Só eu que fui correr dos que tinham jogado. O Gregor (preparador físico) falou comigo, e eu respondi: ‘Não, vou fazer sim’. Só que eu só tinha que fazer oito vezes, ele conversou comigo, perguntou se eu estava abafado e se eu queria fazer um pouco mais. Eu falei que não, estava tranquilo, que amanhã já tem treino outra vez”, disse o brasileiro em entrevista publicada pelo Esporte Interativo.

A partida em questão foi a vitória por 3 a 0 contra o Getafe no Santiago Bernabéu. Vinicius entrou no segundo tempo e atuou por 19 minutos. Após o duelo, foi treinar com os reservas dentro de campo, mas teve uma conversa flagrada por uma câmera de TV com o preparador físico.

“O pessoal (imprensa e redes sociais) falou que eu não queria treinar depois de ter corrido dez vezes. E aqui não é obrigado a sair (para treinar) depois do jogo. Se eu não quisesse treinar, eu não saía do vestiário”, explicou o atacante.

Seleção: preferência pela Olimpíada

Na mesma entrevista, Vinicius Jr. falou também sobre seleção brasileira. O jogador do Real Madrid confirmou sua expectativa pelas convocações de Tite, especialmente com os eventos que se aproximam no meio do ano.

“Espero sempre estar na lista”, disse o atleta. “Este ano, com Olimpíada, a gente quer sempre estar mais próximo, para ter a facilidade de ir para a Olimpíada, que todo jogador sonha”, explicou.

Vinicius Jr. disse, inclusive, qual preferência teria entre disputar a Copa América 2020 ou os Jogos de Tóquio.

“Se puder, jogar os dois. Mas a Olimpíada é melhor, porque é minha última, na próxima já não posso com a idade. Quero jogar a Olimpíada, quero ter esse ouro olímpico e ficar marcado na história da seleção”, contou.