<
>

Mustafi, zagueiro do Arsenal, se defende de críticas: 'Me culpavam até quando eu não jogava'

O zagueiro Shkodran Mustafi, do Arsenal, desabafou nesta terça-feira em uma longa entrevista à revista alemã Der Spiegel.

Defensor alemão mais caro da história, ele foi comprado pelos Gunners do Valencia por 40 milhões de euros, na temporada 2016/17, mas nunca caiu no gosto da torcida alvirrubra.

Na temporada passada, suas péssimas atuações, principalmente na goleada por 5 a 1 sofrida para o Liverpool, fizeram com que Mustafi ficasse em 2º lugar em enquete sobre os piores zagueiros do mundo.

Questionado sobre o tema, o atleta explicou seu baixo nível em 2018/19 e rebateu o resultado da votação online.

"Não sou o segundo pior defensor do mundo. Gostaria de saber, aliás, como seria o resultado desta enquete se essa pergunta fosse feita aos melhores treinadores da Europa", afirmou.

Sobre o jogo contra o Liverpool especificamente, Mustafi fez revelações.

"Eu havia perdido três semanas de treino, porque estava lesionado, mas tive que entrar em campo naquele dia porque o treinador precisava de mim. Fomos perdendo por 4 a 1 para o intervalo, e eu sofri uma nova lesão. Depois da partida, recebi muitas críticas dos torcedores, por meio das redes sociais, e também fui muito criticado pela imprensa", recordou.

Meses mais tarde, um pênalti cometido pelo alemão contra o Crystal Palace complicou as chances de classificação do Arsenal para a Champions.

"Sou suficientemente crítico comigo mesmo para saber que cometi erros. Posso tolerar as críticas, mas elas por muitas vezes se tornaram irracionais, e fui convertido em um 'bode expiatório'. Chegou a um ponto em que as pessoas me culpavam por derrotas em que eu sequer havia jogado", reclamou.

Uma das críticas que mais o incomodou foi feita pelo ex-jogador Emmanuel Petit, ídolo dos Gunners e hoje comentarista de TV. O francês afirmou que Mustafi era o "rei dos maricas" no Emirates Stadium.

"Isso me deixou muito chateado. Uma coisa são as críticas dos torcedores e da imprensa, mas é diferente quando um ex-jogador faz isso, porque ele sabe como essa profissão muitas vezes é difícil", lamentou.

Mustafi ainda disse que "nunca viu" um famoso vídeo de YouTube com compilação de seus erros defensivos, que já tem mais de 2 milhões de visualizações na web, e contou que busca forças em sua família para superar os momentos difíceis.

"Devo me proteger. Houve muitos dias em que duvidei da minha capacidade. Mas uma coisa que minha esposa me disse me ajudou muito: 'Se você fosse ruim, nunca haveria sido campeão do mundo com a Alemanha e nem contratado pelo Arsenal'", relatou.