<
>

No Atlético de Madrid e convocado para a seleção brasileira, Renan Lodi revela dificuldade no início de adaptação

Convocado por Tite, Renan Lodi revelou frustração com a seleção brasileira e a dificuldade de adaptação em suas primeiras semanas no Atlético de Madrid em entrevista ao site GloboEsporte.com.

O lateral-esquerdo da equipe madrilenha conta que não estava nem ao menos assistindo a convocação da seleção, já que seu aplicativo não funcionava, então decidiu dormir... até que o celular começou a vibrar muito.

Mas a relação com a amarelinha já foi de frustração, diferente de agora. Lodi conta que ficou com a "cabeça explodindo" quando foi convocado para a seleção olímpica e não foi liberado pelo Athletico-PR. O "sonho" do jogador foi vetado pelo presidente do clube, que ficou no clube e disputou a final da Copa Sul-Americana.

Na Espanha, aconteceu a mesma coisa. Também foi convocado para a seleção Sub-23, porém desta vez foi convencido por Simeone que lhe falou para "trabalhar, trabalhar porque você ainda vai na principal".

Mas admite que o treinador percebeu que ele estava bastante triste: "Falei tudo que eu estava sentindo. Eu estava no começo da minha adaptação aqui. Aí juntou tudo, a saudade da minha família, a saudade dos amigos. Estava vivendo só eu e minha noiva aqui. A gente sente bastante. Então, abri meu coração para ele. [...] Falei que queria ir de qualquer jeito. Só que não me liberaram, eu entendi, continuei trabalhando e graças a Deus chegou essa oportunidade agora".

E realmente não foram semanas fáceis em seu início. No primeiro jogo, contra o Getafe, o lateral foi expulso, mas afirma que o árbitro quis "compensar" e "ninguém entendeu". No entanto, mesmo que tenha "passado" esse momento, ele lembra que falava para sua noiva nessa época: "Rafaela, pô, vamos voltar para o Brasil, não estou aguentando mais. Vamos voltar lá para a minha casa (o Athletico, né)".

Mas as coisas mudaram e, hoje, Lodi é titular da equipe e se diz, na verdade, impressionado de como o grupo o recebeu: "Você vê jogadores com quem jogava no videogame antes, mas todos me acolheram muito bem".

"Fora de campo não estou sofrendo tanto com a língua, com a comida. Dentro de campo, o que mais me impressionou, desde que cheguei, foi como o grupo me recebeu", completou.

"Não esperava chegar e jogar, claro que a gente trabalha para isso, mas são dois jogos da Champions League seguidos. Nunca imaginei que seria tão rápido", finaliza sobre sua chegada.

Acrescenta que esperava ficar um ano aprendendo o idioma, aprendendo a lidar com o treinador e começar a jogar no segundo ano na Espanha, mas "foi tudo ao contrário": "Mudou totalmente a minha cabeça. Coisas que aconteceram muito rápido. E ainda chegou a seleção brasileira também. É o melhor momento que estou vivendo na minha vida".

Para finalizar, o jogador revelou conversas com Filipe Luis, que na época estava a caminho do Flamengo, e como queria que o atleta continuasse no clube de Madri porque "seria importante" para seu desenvolvimento.

Lodi enviou mensagem para o "ídolo" e recebeu dicas que podem ajudar em sua permanência na equipe: "Pô, tem dias que o Simeone parece que está p*** com você", mas "não muda tua forma de jogar, joga do jeito que tu sabe, solto, porque tu é craque".

"O Filipe Luis falou para eu trabalhar, disse que eu vou ser top, um dos três do mundo na minha posição, falou que eu ia chegar na seleção em breve. E aconteceu isso mesmo. Fiquei muito feliz pelo que ele falou", afirmou.