<
>

Quem são os jovens sul-americanos candidatos a estrela na Europa? Veja os 3 brasileiros na lista

play
Pedrinho e Manoel ficam no Corinthians? Duílio explica situação da dupla (2:01)

Diretor do time alvinegro concedeu uma entrevista exclusiva (2:01)

Everton foi a estrela do recente triunfo do Brasil na Copa América, mas a janela de transferências europeia se fechou com o ponta permanecendo no Grêmio. A explicação? Ele tem 23 anos e, aos olhos dos grandes clubes do outro lado do Atlântico, isso o deixa velho. É significativo que os dois últimos jogadores votados como os melhores do continente - Gonzalo "Pity" Martinez no ano passado e Luan em 2017 - não tenham sido cobiçados pelos gigantes europeus. Martinez, é claro, foi para os Estados Unidos, enquanto Luan segue no Grêmio.

Em suma, as equipes europeias querem comprar jogadores talentosos, mas jovens jogadores talentosos. Quanto mais cedo a estrela sul-americana for adquirida, mais tempo ela terá para se adaptar e maior será o seu valor de transferência, uma vez que provar seu valor. A lista a seguir de 10 talentos sul-americanos, alguns deles logo no início de suas carreiras profissionais. Nem todos brilharão no velho continente. Mas, em outubro de 2019, todos eles valem a pena assistir. Daqui pode sair a futura estrela mundial do futebol.

Exequiel Palacios | 20 | Meia | River Plate

Quantos jogadores na fase final da Copa Libertadores poderiam estar tendo o mesmo impacto dentro de alguns anos na Champions League? Poucos nomes vem à mente, mas Palacios com certeza é um deles. Alto, elegante, versátil, com um alcance incrível nos passes, com a combinação ideal de calma e confiança no terço final do campo e menos de 21 anos. Palacios parece uma versão jovem de Lucho González, o argentino que brilhou com as camisas de Porto e Olympique de Marselha e hoje defende o Athletico-PR.

Uma possível preocupação é o número de lesões que ele teve - uma das quais do deixou de fora da Copa América. Se ele tivesse se mantido saudável, já estaria na Europa - o Real Madrid demonstrou interesse.


Alexis Mac Allister | 20 | Meia | Boca Juniors

Da mesma geração que Palacios e desinado a enfrentá-lo nas semifinais da Libertadores, Mac Allister já tem seu destino europeu resolvido. Ele fez seu nome no Argentinos Juniors e está emprestado ao Boca depois de ter sido contratado pelo Brighton da Premier League, onde irá no fim do ano. Eles vão ter um meia-ofensivo muito interessante, que acaba de fazer sua estreia na seleção da Argentina.

De uma família de futebol renomada, Alexis parece ser o mais talentoso do grupo. Ele é rápido e dinâmico, bate bem na bola e tem o dom de entrar na área para marcar gols. Os pontos de interrogação cercam sua falta de presença física e sua posição favorita. Ele parece muito mais confortável em um papel central, em vez de operar amplamente, mas o Brighton terá espaço para um criador de jogadas? E nos meio-campos mais compactos da Europa, ele encontrará espaço para brilhar?


Nicolás Domínguez | 21 | Meia | Vélez Sarsfield

Outro da promissora safra argentina de meias e outro que em breve seguirá para a Europa. O Bologna o levará para a Itália no próximo ano, na esperança de que ele possa manter sua evolução. Sob o olhar atento do técnico Gabriel Heinze, Domínguez está se tornando um meia central elegante, capaz de organizar a jogada e, cada vez mais, de ir além dos atacantes e chutar em gol.

Ele jogou trinta minutos na partida que marcou sua estreia pela seleção argentina contra o Chile, avançando de forma impressionante e fazendo justiça ao apelido de "O Príncipe". Ele tem, porém, pouca experiência. Ao contrário de Palacios ou Mac Allister, ele ainda não jogou na Copa Libertadores.


Pedrinho | 21 | Meia | Corinthians

O Corinthians está subindo no Campeonato Brasileiro, muito por conta das grandes atuações de Pedrinho. Agora em sua terceira temporada com o time profissional, Pedrinho continua melhorando a cada partida, e a expectativa é que o Timão tenha encontrado a sua versão canhota de Philippe Coutinho.

Como o jogador do Bayern, Pedrinho opera na sua meia "errada" - ou seja, ele joga do lado direito, mesmo sendo canhoto. Como Coutinho, ele finaliza com força e precisão; ele também está desenvolvendo a perna direita, para quando sua jogada preferida de cortar para a canhota e finalizar não estiver disponível.

A difícil situação financeira do Corinthians indica que Pedrinho deva ser vendido nesta janela ou na próxima. Se isso acontecer, ele lidará em breve com as dúvidas que o cercam: seria ele muito frágil para a Europa?


João Pedro | 18 | Atacante | Fluminense

Uma sequência de gols em maio tornou o garoto de, até então, 17 anos em uma celebridade no Brasil. Entre as boas partidas, João Pedro marcou um hat-trick na vitória do Fluminense para cima do Atlético Nacional, pela Copa Sul Americana. Na figura de João Pedro, existe um pouco de Ronaldo. O jovem do Fluminense ainda precisa mostrar mais habilidade nas arrancadas que tornaram o camisa 9 eterno, mas ele certamente tem as ferramentas necessárias para se tornar um grande jogador.

Apesar de o seu clube estar brigando contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, João Pedro parece ser um centroavante de talento raro. Vale lembrar que ele já está vendido para o Watford, da Inglaterra.


Talles Magno | 17 | Atacante | Vasco

Quando Daniel Alves perdeu a sua primeira partida desde a volta ao futebol brasileiro no São Paulo, o arquiteto da vitória foi um jogador que nem tinha nascido quando o lateral direito do Brasil já era titular do Bahia. Aquele dia foi todo de Talles Magno, que opera do lado esquerdo do ataque do Vasco. Destro, mas com bom controle da perna esquerda, ele mandou no jogo com seu controle de bola absurdo e a sensação de que ele sempre estava um passo a frente dos adversários.

Ficou claro por que o Vasco foi tão relutante em deixar o jogador sair para fazer uma partida pela seleção sub-17 do Brasil. É provável que eles o mantenham ainda durante a Copa do Mundo Sub-17, já que Talles é um jogador tão importante para o clube. Mas ele não deve ficar por muito tempo: o Sporting tem a prioridade em uma possível compra do jovem.


José Cifuentes | 20 | Meia | América de Quito

A potência do meio-campo se estabeleceu no time do Equador que, este ano, venceu o Campeonato Sul-Americano Sub-20 e terminou em terceiro na Copa do Mundo de Sub-20 na Polônia. Os olheiros europeus tiveram muitas oportunidades de dar checar Cifuentes, mas, apesar de muita especulação, ele não foi vendido na última janela.

Talvez o seu clube, modesto para os patamares da América do Sul, pense que ele valerá ainda mais na próxima janela de transferências depois de ter feito sua estreia na seleção principal.


Kevin Quevedo | 22 | Atacante | Alianza Lima

Quevedo é a nova grande esperança do Peru, um jogador que teve uma ótima temporada e recebeu uma recepção entusiasmada dos fãs quando saiu do banco para fazer sua estreia pela seleção peruana.

Um ponta destro que é mais efetivo quando vem da esquerda, Quevedo é agressivo. Depois de algumas temporadas, ele agora parece cheio de confiança e entra em campo com a arrogância de uma estrela. Mas, dada a relativa fraqueza da liga peruana, permanece a pergunta inevitável: ele tem o que é preciso para equilibrar a balança em um nível mais alto?


Santiago Arzamendia | 22 | Lateral | Cerro Porteño

Arzamendia é um lateral baixo, rápido, com boa velocidade de recuperação e lê o jogo suficientemente bem para cobrir seus zagueiros. Ele também pode dar uma contribuição ofensiva com suas arrancadas e cruzamentos da esquerda.

Ele nasceu na Argentina, mas optou por jogar no Paraguai. É difícil imaginar que seu futuro esteja restrito ao mercado sul americano.


Wuilker Faríñez | 21 | Goleiro | Millonarios

O goleiro da Venezuela cometeu um erro grave contra a Argentina nas quartas de final da Copa América, um lapso que fica na memória por ser tão incomum. Maravilhosamente ágil e uma figura atlética marcante, Faríñez já tem quase 20 jogos pela seleção principal e é ídolo de um dos clubes gigantes da Colômbia.

É surpreendente que Faríñez ainda não tenha ido para a Europa. A provável explicação é que os potenciais compradores foram adiados por sua falta de altura (1,81m). Por outro lado, Iker Casillas também não era dos maiores goleiros, e teve uma carreira brilhante. Faríñez pode ser tão bom quanto.