<
>

Champions League: veja quais são os principais favoritos ao título

play
Champions League: especialistas da ESPN opinam qual time é o favorito ao título (1:18)

Confira breves análises dos comentaristas dos canais ESPN (1:18)

Quem será o campeão da Champions League em 2019-20? A pergunta começará a ser respondida nesta terça-feira, quando será iniciada a fase de grupos da competição. Enquanto as fases decisivas não chegam, o ESPN.com.br opinou quais são os seis principais favoritos a ficar com a taça mais cobiçada do futebol europeu.

Manchester City

Bicampeão inglês com impressionantes 100 e 98 pontos, o Manchester City provou e comprovou sua força no maior campeonato nacional do mundo. Agora, falta o título mais desejado do futebol europeu. Possivelmente, nenhuma equipe seja melhor do que os Citizens, que ainda por cima apresentam um jogo que fica cada vez mais vistoso com o maior entrosamento com o passar do tempo. No entanto, no mata-mata o clube se mostra falho, sendo que não passou das quartas de final nas últimas três temporadas – em 2016-17, inclusive, caiu nas oitavas para o Monaco. Provar sua qualidade não é necessário, mas o seu poder de decisão, sim.

Liverpool

O atual campeão e finalista também da edição anterior é, naturalmente, um dos candidatos ao título, mesmo que tivesse passado por uma enorme transformação em seu elenco. Na verdade, o que aconteceu foi justamente o contrário. O clube apenas trocou seu goleiro reserva, com a chegada de Adrián, sem custos, após a saída de Simon Mignolet. A manutenção de todo elenco leva a crer em um time ainda mais forte, tendo em vista que sua sincronia deva ser ainda mais intensa.

Juventus

Quem conta com Cristiano Ronaldo já ganha pontos na definição dos favoritos. Afinal, está se falando do vencedor de cinco taças da Champions e do maior artilheiro da história do torneio. Além disso, a Juventus vai para o torneio na condição de atual octacampeã italiana e com um elenco ainda mais forte em relação ao que foi eliminado pelo Ajax nas quartas de final em 2018-19. Do seu algoz, tirou o capitão Matthjis de Ligt, um dos melhores zagueiros do mundo na atualidade – o setor ainda foi fortalecido com Merih Demiral, mas perdeu Giorgio Chiellini por meses por conta de uma grave lesão no joelho. A lateral-direita até parece ter sofrido uma queda com a perda de João Cancelo, mas o meio de campo e o ataque ficaram ainda mais interessante com Aaron Ramsey, Adrien Rabiot e Gonzalo Higuaín. No banco, Maurizio Sarri já mostrou ser uma referência em tática no Napoli e ser competitivo no Chelsea, levando os Blues ao título da última Liga Europa.

Barcelona

As eliminações com viradas inimagináveis para Roma e Liverpool nas duas últimas semifinais deixam dúvidas quanto ao poder de decisão do Barcelona na briga pelo título, mas é inegável sua força. Ainda mais depois do mercado que fez, com as chegadas de Frenkie de Jong, melhor meio-campista da Europa em 2019, e de Antoine Griezmann, um dos melhores atacantes do mundo. Além disso, há uma repetição que aqui se faz necessária: quem conta com Lionel Messi já ganha pontos na definição dos favoritos

Real Madrid

Os merengues vêm de uma de suas piores temporadas na história recente, mas seria uma irresponsabilidade tremenda duvidar do maior campeão da Champions, ainda mais sob o comando de Zinedine Zidane. Afinal, foi assumindo um Real em baixa que o técnico conseguiu o tricampeonato do torneio em 2016, 2017 e 2018. Mas o fato de a equipe ser uma candidata a ficar com a taça se dá também por outras circunstâncias. Depois de um ano, o Real enfim contratou um substituto para Cristiano Ronaldo: Eden Hazard. O elenco ainda foi reforçado com jovens talentos: o lateral-esquerdo Ferland Mendy, o zagueiro Éder Militão e os atacantes Rodrygo e Luka Jovic. Mas o fortalecimento do grupo pode se dar também pela recuperação de nomes que já pertenciam ao clube, como Marcelo, que tinha virado reserva, e Gareth Bale e James Rodríguez, que pareciam já descartados e ganharam um voto de confiança de Zidane.

Paris Saint-Germain

Em meio a decepções, a ambição do PSG pela Champions League continua. Sem nunca ter passado das quartas de final em sua era milionária, o clube já sofreu uma virada histórica do Barcelona por 6 a 1 em 2016-17, caiu com duas derrotas para o Real Madrid nas oitavas em 2017-18 e, em 2018-19, foi eliminado nas oitavas de final para um combalido Manchester United. Nas duas últimas eliminações, não contou com um lesionado Neymar. Caso o brasileiro esteja à disposição no mata-mata neste ano, as chances do PSG fazer uma campanha sólida aumentam consideravelmente. Além disso, o clube foi muito bem no mercado. O zagueiro Abdou Diallo, o volante Idrissa Gueye, o meia Pablo Sarabia e o atacante Mauro Icardi aumentam qualidade em todos os setores. Além disso, Keylor Navas chega para ser o goleiro titular e também melhora o nível do time nesta posição.