<
>

Pogba, do Manchester United, faz forte desabafo contra racismo: 'Meus ancestrais e pais sofreram para minha geração ser livre'

Alvo de racismo após ter perdido um pênalti no empate do Manchester United contra o Wolverhampton na última segunda-feira pela Premier League, Paul Pogba manifestou-se por meio de sua conta no Twitter. O meio-campista disse que o ataque só o motiva a lutar contra o racismo de forma ainda mais incisiva.

“Meus ancestrais e meus pais sofreram para minha geração ser livre hoje, para trabalhar, para pegar o ônibus, para jogar futebol. Insultos racistas são ignorância e podem apenas me fazer mais forte e me motivar para lutar pela próxima geração”, escreveu o francês.

O técnico do Manchester United, Ole Gunnar Solskjaer, condenou tal abuso depois de Marcus Rashford ter se tornado o segundo jogador no time que foi alvo de racismo na semana, após a derrota para o Crystal Palace. Na partida realizada em Old Trafford, o atacante tambéu perdeu um pênalti.

“É o mesmo sobre o que falamos antes do último fim de semana, isso precisa parar”, afirmou o treinador. “Eu apenas estou sem palavras. Eles continuam se escondendo atrás de identidades falsas e é loucura que falemos sobre isso em 2019”.

O United lançou uma investigação quanto aos episódios e prometeu tomar “a ação mais forte possível” contra qualquer pessoa que esteja envolvida.

Juan Mata, companheiro de elenco de Pogba e Rashford, falou sobre o assunto, dizendo ao ESPN FC em uma entrevista exclusiva que “não é algo sobre o qual deveria estar se falando, porque isso deveria ter sido erradicado há muito tempo. É um problema. Infelizmente algumas pessoas fazem isso, e isso precisa parar. É covarde fazer isso desse jeito, porque ninguém pode de ver”.